X
X

Diário da Região

25/02/2018 - 00h30min / Atualizado 24/02/2018 - 20h39min

Infrações

Uma multa a cada três minutos

Motoristas abusaram das infrações em 2017, principalmente em relação ao controle de velocidade dos veículos, e fizeram o volume de multas lavradas em Rio Preto crescer 10,8% em relação ao ano anterior

Guilherme Baffi 23/2/2018 Os radares semafóricos, que fiscalizam o desrespeito ao sinal vermelho, registram a segunda infração mais frequente em 
Rio Preto. Avançar, mesmo 
com o sinal fechado, rende 
7 pontos e multa de R$ 293,47
Os radares semafóricos, que fiscalizam o desrespeito ao sinal vermelho, registram a segunda infração mais frequente em Rio Preto. Avançar, mesmo com o sinal fechado, rende 7 pontos e multa de R$ 293,47

Os motoristas que trafegam pelas ruas e avenidas de Rio Preto abusaram das infrações em 2017, principalmente em relação ao controle de velocidade. Durante todo o ano, a Secretaria de Trânsito, Transportes e Segurança do município registrou 171.033 multas, 10,8% mais que no ano anterior, quando foram lavradas 154.359. Trata-se, em média, de uma multa para cada dois veículos da frota da cidade naquele ano (que é de 378.952 em dados divulgados pelo Detran em janeiro).

Dos casos registrados em 2017, aproximadamente 100 mil motoristas que trafegaram pelas vias rio-pretenses foram flagrados transitando com velocidade até 20% acima do limite permitido. Foram 98.727 multas aplicadas com este comportamento, representando mais da metade do total de infrações cometidas no trânsito rio-pretense, com 57,72% de incidência.

"Ocorre mais por descuido do motorista, já que é uma velocidade um pouco acima da permitida da via", explica Marcos Apóstolo, secretário da pasta. "Não é uma velocidade acima dos 50%, em que assim ele estaria transitando muito acima do permitido, cometendo uma infração gravíssima." A multa para quem excede a velocidade em até 20% do permitido custa R$ 130,16 e a infração média rende quatro pontos na carteira do motorista, que não pode somar ou exceder 20 pontos.

O total de multas aplicadas na cidade no ano passado, seja por via eletrônica ou por ação de agente fiscalizador, também chama a atenção pelo volume. O número equivale a, em média, 468 multas por dia ou 19 multas por hora, praticamente uma autuação a cada três minutos. "Me deixa preocupado por ser um número elevado. Por isso, temos de fiscalizar e damos atenção à sinalização e à educação no trânsito", disse o secretário. "Nós não multamos, nós fiscalizamos. Se a pessoa não cumprir a legislação, ela é autuada", complementou.

 

Clique na imagem para ampliar  (Foto: Reprodução)

As multas por excesso de velocidade entre 20% a 50% representam 6,58% do total das autuações aplicadas, com 11.262 infrações registradas em 2017. A multa nestes casos é de R$ 195,23 e causa a perda de cinco pontos, sendo considerado infração grave pelo Código de Trânsito Brasileiro (CBT).

Em segundo lugar das multas mais aplicadas, passar no sinal vermelho, acarreta a perda de sete pontos na carteira e multa de R$ 293,47. Entretanto, consequências ainda mais graves como acidentes em colisões e atropelamentos, por exemplo, podem ser causadas pela infração do motorista. "Esse é mais preocupante, porque é uma infração gravíssima em que a pessoa assume um risco de possível acidente grave, podendo atropelar alguém e responder por processos judiciais", acrescentou Apóstolo. Foram 19.224 multas por passar no sinal vermelho na cidade em 2017.

Fiscalização

Além dos agentes de trânsito, 47 radares (entre os de velocidade, os semafóricos e os estáticos) auxiliam na fiscalização das ruas e consequente aplicação das multas. O vilão dos motoristas é o radar instalado na avenida da Saudade, na Santa Cruz, com 21.354 condutores multados em 2017. O limite de velocidade no local é de 40 km/h, por ter uma escola nas proximidades.

 

Clique na imagem para ampliar  (Foto: Reprodução)

Para ser ter uma noção de como são muitas multas na avenida, o segundo radar em que mais se registram infrações é o da avenida João Bernardino de Seixas Ribeiro, com "apenas" 11.410 motoristas flagrados cometendo irregularidades em 2017 no local.

"Existe uma demanda do pessoal da escola e das empresas de que as pessoas não conseguiam atravessar de um lado para outro", explicou o secretário de Trânsito. "Fizemos um estudo e chegamos à conclusão de que a velocidade era alta. Tinha veículo que passava a 90 ou 100 km/h."

(colaborou Victor Stok)

Cidade teve 2,7 mil CNHs suspensas

Ao menos 2.746 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) foram suspensas em Rio Preto entre janeiro e setembro de 2017, segundo dados do Departamento de Trânsito (Detran), um dos órgãos responsáveis pela autuação dos motoristas. O número supera o registrado no mesmo período de 2016, com 2.400 motoristas com habilitação suspensa, e os 1.803 motoristas suspensos de janeiro a setembro de 2015.

O motorista tem a CNH suspensa quando soma ou excede 20 pontos dentro de 12 meses ou quando comete uma única infração gravíssima (como em casos de embriaguez ao volante, excesso de velocidade acima de 50% do previsto, pilotar moto sem capacete ou praticar rachas, por exemplo) cuja penalidade prevista no Código Brasileiro de Trânsito é a suspensão. (VS)

Aplicativo ajuda motorista a evitar infrações

Com diversos radares espalhados pela cidade, o aplicativo Waze é uma ferramenta que serve de auxílio para deixar o motorista atento às situações das vias. A professora Isabela Rodim lança mão do uso do app para trafegar na cidade e evitar complicações. "Tento sempre olhar as placas com os limites e saber dos radares móveis. Além de usar o Waze, que mostra a velocidade que estamos e o limite da via pela qual estamos passando", disse.

Mesmo com essa possibilidade, o melhor modo de evitar infrações no trânsito é manter a direção segura e cuidadosa nas ruas da cidade. Isabela dirige em Rio Preto há um ano e meio, quando comprou seu carro e possui a CNH limpa, com nenhum ponto perdido por infrações.

"Acho que nunca tomei multa pelo fato de dirigir por mim e pelos outros, sempre tomando cuidado e prevendo o que os motoristas podem fazer no trânsito para evitar problemas", comentou.

Desconhecido por muitos motoristas, o artigo 267 do Código de Trânsito Brasileiro dá a possibilidade de que infrações leves ou médias (de três ou quatro pontos na carteira) sejam convertidas em advertências por escrito, livrando o infrator de pagar multa e levar pontos na CNH. Para conseguir a conversão, o motorista deve entrar com recurso nos órgãos de fiscalização do trânsito. Neste caso, ele não pode ter cometido o mesmo tipo de infração nos últimos 12 meses e a CNH deve estar em situação regular. (VS)

R$ 27,6 milhões só em multas

Cerca de 154.018 multas no município em 2017 geraram uma arrecadação de R$ 27.698.050,20 aos cofres da Prefeitura no ano passado, receita 56,08% superior ao arrecadado em 2016, quando as multas geraram R$ 17.745.904,18 aos cofres rio-pretenses.

"A multa, na minha opinião, por si só, não conscientiza ninguém" comenta Marcos Sigrist, pós-graduado em Gestão, Engenharia e Operação de Tráfego. "Quando o condutor recebe uma notificação de autuação, por exemplo, de excesso de velocidade, já se passaram quase 30 dias. Nesse tempo, quantas infrações de igual modo ele cometeu? E outras infrações, como mexer no celular, por exemplo, coisa que radar não pega?"

De acordo com o artigo 320 do Código Brasileiro de Trânsito, a receita arrecadada com as multas deve ser aplicado em "sinalização, engenharia de tráfego, de campo, policiamento, fiscalização e educação de trânsito", ou seja, o valor deve ser revertido para o trânsito da cidade.

Para o especialista, a explicação para o aumento de multas em Rio Preto está no aumento da fiscalização com radares e na redução do limite de velocidade em algumas vias. (VS)

Como transformar multa em advertência por escrito

Infrações leves de três ou quatro pontos na carteira podem ser convertidas em advertências por escrito

Para conseguir, o motorista não pode ter cometido o mesmo tipo de infração nos últimos 12 meses e a CNH deve estar em situação regular

O requerimento deve ser feito no site ou pessoalmente na unidade do órgão de trânsito que aplicou a multa; pode ser um órgão federal, estadual ou municipal

Deverão ser apresentados o formulário de solicitação de advertência, cópia da notificação de autuação, cópia da carteira de habilitação ou carteira de identidade e histórico do prontuário do condutor (emitido pelo site do Detran)

O pedido deve ser feito até a data do término do prazo para a apresentação da defesa da autuação

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso