Primeiros socorros que salvam vidasÍcone de fechar Fechar

Engasgamento

Primeiros socorros que salvam vidas

Um bebê e uma mulher morreram por engasgamento na região nos últimos três dias. Saiba como agir


    • São José do Rio Preto
    • máx min

Uma mulher de 41 anos morreu engasgada com um pedaço de carne de panela nesta terça-feira, 13, em Rio Preto. Luciana Dias da Silva recebeu os primeiros socorros de parentes, mas não resistiu e morreu antes da chegada dos paramédicos do Samu. É o segundo caso de morte por engasgamento na cidade em três dias - no domingo, Eduardo Pinheiro de Franca, de 5 anos, morreu após se engasgar com um pedaço de salsicha.

Os casos chamam a atenção para a importância de saber manobras de primeiros socorros, que podem até salvar a vida de alguém engasgado.

"Minha irmã era uma pessoa com deficiência intelectual, muito amorosa e alegre. Sempre gostava de entrar na cozinha e beliscar alguma coisa para comer. Ela pegou um pedaço da panela e depois começou a passar mal. Fizemos de tudo, mas ela ficou sufocada e morreu", diz a irmã Márcia Dias da Silva, de 42 anos.

O corpo de Luciana foi enterrado no final da tarde no Cemitério do Jardim da Paz, em Rio Preto. Daqui 30 dias sairá laudo pericial com informação detalhada sobre a causa da morte.

Na quarta-feira da semana passada, Pedro estava na casa dos pais quando teve uma parada cardíaca ao comer salsicha. A família levou o garoto até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santo Antônio, mas devido à gravidade do quadro foi encaminhado para o hospital Beneficência Portuguesa, onde morreu no domingo, 11.

Segundo dados de 2015 do Ministério da Saúde, 810 crianças de até 14 anos morreram vítimas de sufocamento. Desse total, 611 tinham menos de um ano.

O pediatra Jorge Haddad diz que o engasgamento ocorre em função da faringe, que é a porta de entrada de alimentos e respiração, que devem seguir rumos distintos. "Eles são orientados pela epiglote, que fica na entrada da traqueia, que funciona como uma válvula, que abre e fecha de maneira involuntária. Quando esse mecanismo falha, a epiglote abre no momento errado e o alimento é encaminhado para a laringe, causando o engasgamento," explica o médico.

O pediatra aconselha as mães a darem alimentos aos filhos adequados para cada faixa etária, para afastar o risco de sufocamento com alimentos. "É muito comum as crianças se engasgarem com amendoins, pipocas e balas. Até mesmo os alimentos sólidos e maiores apresentam perigo, por isso é essencial cortar esse alimentos, e fazer com que as crianças mastiguem lentamente."

O médico Gilmar Valdir Greque, do pronto-socorro do Hospital de Base diz que há 70% de chance de sobrevivência nos casos em que as pessoas mais próximas prestam os primeiros socorros antes da chegada dos bombeiros ou paramédicos do Samu. "Para salvamento das crianças com menos de um ano, recomendamos a manobra de Manobra de Heimlich (veja acima). Acima de um ano de idade, usa a mesma manobra, mas a criança fica em pé".

No salvamento de adultos inconscientes, o médico recomenda a colocação da pessoa deitada e com pressionamento da região do tórax até que o alimento seja expelido. Quando a vítima está em pé e consciente, a pessoa vem por trás e pressiona o tórax até a expulsão do alimento.

Outro caso

Um outro caso de engasgamento na região terminou com final feliz nesta terça-feira, 13, em Santa Fé do Sul. Após amamentação, os pais de um bebê de três meses perceberam que a criança estava com dificuldades de respiração e passava mal. O pai ligou para a Polícia Militar e, enquanto as viaturas se deslocavam, um policial passava informações de manobras necessárias. O bebê desengasgou parcialmente. Em seguida, uma equipe da PM chegou e completou o procedimento. A criança já recebeu alta.

  • Nunca deixe uma criança sozinha enquanto come. Faça ela mastigar os alimentos lentamente, e não deixe-a fazer movimentos bruscos enquanto estiver se alimentando, como pular, correr, andar ou brincar
  • Corte os alimentos em pedaços pequenos para que a mastigação seja mais fácil. Tire caroços, sementes e espinhos dos alimentos. Procure cozinhar os vegetais até que sua consistência esteja bem macia.
  • Evite alimentos como amendoins, pipocas e balas de consistência mais duras.
  • Não deixe objetos espalhados, principalmente os menores, como moedas e parafusos
  • Cuidados com os brinquedos! Compre apenas com certificação do Inmetro, e fique atento à faixa etária indicada no objeto.

Em caso de engasgamento, acione os serviços de emergência (o número do Samu é 192). Enquanto o atendimento não chega faça a Manobra Heimlich

Crianças de até 1 ano

  • Segure-a de bruços com o rosto voltado para baixo e com a cabeça mais baixa que o tórax;
  • Cuidado ao apoiar a cabeça, sustente-a com seu antebraço;
  • Impulsione o meio das costas da criança usando o punho da mão com os dedos estendidos.
  • Vire a criança de barriga para cima, apoiando sua cabeça e a mantendo mais baixa que o corpo.
  • Observe se o objeto saiu, caso contrário, aplique cinco compressões rápidas no tórax, utilizando três dedos para aplicar as compressões no meio do tórax, entre a linha dos mamilos.
  • Repita os procedimentos acima até a chegada do serviço de emergência.

Crianças após 1 ano e adultos

  • Posicione-se na mesma altura da pessoa, se for uma criança menor, fique de joelho.
  • Abrace o tronco da criança envolvendo-o com os dois braços.
  • Feche uma das mãos e coloque a parte plana, onde está o polegar na "boca do estômago"
  • Segure o punho com a outra mão e faça cinco compressões rápidas, pressionando para dentro e para cima.
  • Caso ela consiga, encoraje a pessoa a tossir durante a manobra
  • Continue a manobra até a chegada do SAMU