Diário da Região

09/02/2018 - 22h30min / Atualizado 12/02/2018 - 11h15min

CONTINGÊNCIA

Plano visa conter acidentes ambientais

Projeto será elaborado pela Defesa Civil em parceria com instituições

Mara Sousa 7/2/2018 Coronel Lamin mostrando um dos pontos de risco de acidentes ambientais na cidade
Coronel Lamin mostrando um dos pontos de risco de acidentes ambientais na cidade

Composições ferroviárias com 80 vagões cada em vaivém permanente, em média quinze vezes ao dia, transportando grãos, combustíveis e substâncias inflamáveis às margens de mananciais, incluindo a principal reserva de abastecimento superficial da cidade, a Represa Municipal. Entrocamento rodoviário pelo qual trafegam carretas e caminhões de Sul a Norte do País. A "pressão logística" sobre Rio Preto expõe um cenário perigoso, confirmado pelos seguidos registros de acidentes e descarrilamentos, incluindo o mais grave deles que custou a vida de oito pessoas.

Para responder às ocorrências que podem surgir a qualquer momento deste cenário, a Defesa Civil está elaborando um plano de contingência com o intuito de prevenir acidentes ambientais que possam culminar em desastres naturais. Riscos que são ainda maiores devidos aos córregos que cortam a cidade, como o córrego da Lagoa, Onça, Macacos e Aterrado.

O diretor da Defesa Civil, Carlos André Medeiros Lamin, explica que o plano é importante para evitar incidentes, como ocorrido em 2006, quando um caminhão que puxava dois tanques de óleo diesel tombou entre a Washington Luís e a BR-153, deixando seis mil litros escorreram pelas galerias chegando até o lago da Represa. Na época, a captação de água foi suspensa e houve racionamento para milhares de moradores.

"Estamos iniciando a elaboração do plano. O objetivo é evitar que em um acidente, tanto no modal rodoviário como ferroviário, a carga derrame pelo meio ambiente, alcançando um corredor, e chegando até a represa, contaminando e afetando cerca de 30% da população que é abastecida pela Represa", diz o coronel.

Clique na imagem para ampliar  (Foto: Editoria de Arte)

José Benites de Oliveira, engenheiro ambiental da Cetesb, destaca que nos últimos três anos a companhia atendeu 33 acidentes com carga perigosa na região. "É muito importante esse plano, em função do risco que a sociedade sofre, em função da rede rodoviária e ferroviária, bem como da vulnerabilidade da nossa captação de água" comenta.

"Tem também a questão da contaminação. Esse líquido quando atinge o solo tem de ser removido. Agora nos rios, a solução é mais demorada, muitas vezes não sabemos até que ponto foi atingido", diz Oliveira.

Nos últimos anos foram registrados sete acidentes com derramamento de combustível nos pontos críticos, porém, apenas no de 2006 houve dano à Represa.

Subcomissões

Lamin explica que o Plano de Contingência será composto de três subcomissões: prevenção, resposta e recuperação. "As próximas reuniões já foram agendadas, e esperamos que até o meio do ano já fechemos esse plano, e uma vez fechado vamos solicitar que ele possa virar um decreto."

Além da Defesa Civil e da Cetesb, fazem parte das subcomissões Semae, DER, concessionárias que administram as rodovias da região, polícias rodoviárias, Ibama, secretarias municipais, Unesp, Corpo de Bombeiros, Guarda Civil Municipal, Ministério Público, Defensoria, entre outros.

No início do trabalho, serão pontuadas as regiões mais críticas a riscos de acidentes (veja algumas na arte). "Existem pontos críticos, por exemplo, a BR-153, onde ela passa cortando os lagos da represa. Essas subcomissões vão pontuar esses pontos mais críticos e vão propor medidas de prevenção", revela Lamin.

(Colaborou Rone Carvalho)

Objetivos do Plano de Contingência

1) Evitar acidentes que possam culminar em desastres ambientais;

2) Garantir abastecimento regular de água em toda a cidade;

3) Realizar estudo para o mapeamento dos pontos de riscos;

4) Unificar entidades para um atendimento rápido, contendo rapidamente os possíveis impactos no meio ambiente quando ocorrer os acidentes;

5) Preparar equipes para estar prontas para agir em situações de risco;

Perigo Constante

Arquivo/ Sergio Isso Acidente na BR-153 em 2015
Acidente na BR-153 em 2015

Rio Preto já teve acidentes graves com caminhões e trens nas rodovias e ferrovias que cortam a malha viária da região. Em 2015, um caminhão que carregava cerca de 22 mil litros de óleo diesel tombou na BR-153, houve vazamento de combustível. Contudo, apesar da proximidade com a represa municipal, não houve contaminação das águas. Na época, o Semae colocou barreiras de proteção no lago II da represa para evitar danos ambientais.

O risco é ainda maior nos finais de semana, por conta do fator de resposta imediata, para conter os danos ambientais. Em 2006, um acidente no trevo da Washington Luís (SP-310) com a rodovia Transbrasiliana (BR-153), no sábado a tarde, fez com que o óleo diesel escorresse pelas canaletas, se espalhasse rapidamente e chegasse a represa municipal.

“Era um caminhão que transportava cerca de 44 mil litros de diesel, e tombou a carreta, todo o diesel escorreu naquela madrugada, alcançou o leito do córrego terradinha, e escorreu rapidamente até rumando para Represa Municipal” relembra Lamin.

Outro acidente, que quase terminou em danos foi em 2010, quando um caminhão carregado com piche, se envolveu em um acidente na avenida Murchid Homsi e por pouco a substância não escorresse para os lagos da represa municipal.

A falta das barreiras de contenção é um dos fatores que fez com que o plano de contingência avançasse em Rio Preto, na finalidade, de evitar racionalmente de água e desastres ambientais, como o ocorrido em 2006.

(Colaborou Rone Carvalho)

 

Quem faz parte das subcomissões

SUBCOMISSÃO DE PREVENÇÃO

Semae, Polícia Ambiental, Departamento de Estrada e Rodagem (DER), Promotoria e Defensoria Pública, Rumo, Triângulo do Sol, Triunfo, Polícia Rodoviária, Sest/ Senat, Ibama, Unesp e Secretaria de Obras, Planejamento e Meio Ambiente.

SUBCOMISSÃO DE RESPOSTA

Corpo de Bombeiros, Semae, Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de Rio Preto, Polícia Rodoviária, Rumo, Triângulo do Sol, Triunfo, Guarda Civil Municipal e Secretarias de Serviços Gerais e Assistência Social.

SUBCOMISSÃO DE RECUPERAÇÃO

Cetesb, Ibama, Semae, Rumo, Triângulo do Sol, Triunfo, Secretaria de Meio Ambiente e Unesp.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso