Diário da Região

28/02/2018 - 22h17min / Atualizado 28/02/2018 - 22h17min

PESCA

Piracema termina com maior número de apreensões

Pesca aberta volta nesta quinta-feira

Divulgação/ Polícia Ambiental Peixes apreendidos no Talhadão, em Duplo Céu: multa de R$ 3 mil
Peixes apreendidos no Talhadão, em Duplo Céu: multa de R$ 3 mil

O período de reprodução dos peixes, conhecido como piracema chegou ao fim nesta quarta-feira, 28, resultando em aumento no número de multas e de apreensões na região.

De acordo com dados parciais, até a última segunda-feira, 26, 671 quilos de peixes foram apreendidos, um aumento de mais de cem por cento em relação ao período anterior, quando foram 321 quilos. O número de embarcações passou de 4 para 8.

Segundo o capitão da Polícia Ambiental Alessandro Daleck, o aumento se deve ao maior número de horas navegadas nas fiscalizações. "Com isso aumentou também a quantidade de embarcações fiscalizadas e de peixes apreendidos", diz.

Mesmo com o crescimento no número de quilos de peixes apreendidos, o valor da multa diminuiu para R$ 160 mil na piracema deste ano, uma queda de 21% em relação ao ano passado, quando R$ 203 mil reais em multas foram aplicados.

Nos quatro meses da piracema, que se iniciou em primeiro de novembro, os pescadores estavam proibidos de pescar peixes nativos em rios e lagos da região. Durante a temporada de reprodução, os pescadores puderam pescar apenas espécies exóticas.

Outra apreensão que aumentou na piracema desta temporada foi do número de redes apreendidas, mesmo sendo proibidas, cerca 7.400 metros de rede foram recolhidas nesta temporada, um aumento, em comparação aos 5.600 metros do ano passado.

Com o fim da piracema o pescador deve tomar alguns cuidados com as restrições. A grande diferença é poder pegar o peixe nativo e colocar o barco na água corrente, além de o pescador profissional poder voltar a usar os apetrechos de pesca, como a rede. "Com a pesca aberta, a gente não diminui a fiscalização, já que o pescador ficou quatro meses sem pescar, e nessa ânsia de voltar ele acaba exagerando", diz.

Esse ímpeto ao qual o policial se refere ficou muito evidente nesta terça-feira, dia 27, último dia de pesca restrita. A Ambiental flagrou três homens pescando ilegalmente próximo ao Talhadão, em Duplo Céu. Foram autuados em R$ 3 mil por pesca irregular e por caçarem dois papagaios. "A Polícia Ambiental vai continuar fiscalizando, o que não mudar nada para o pescador que é consciente", diz Daleck.

(Colaborou Rone Carvalho)

 

'Olho no peixe'

Peixes liberados para pesca devem ter as seguintes medidas:

  • Piapara - acima de 40 cm
  • Curimba -  acima 38 cm
  • Pacu caranha - acima 45 cm
  • Pintado - acima 90 cm

Pena para os pescadores que descumprirem a legislação ambiental pode chegar a três anos de prisão, além do pagamento de multa

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso