Prêmio dá um milhão de dólaresÍcone de fechar Fechar
    • São José do Rio Preto
    • máx min

O Global Teacher Prize é concedido desde 2015 ao docente que tenha feito a maior contribuição à educação, impactando os alunos e sua comunidade. Podem concorrer apenas educadores que tenham trabalhado com alunos entre 5 e 18 anos, o que equivale à educação básica no Brasil.

As duas edições foram conquistadas por mulheres: Nancy Atwell, dos Estados Unidos, em 2015, e Hanan Al Hroub, da Palestina, no ano passado. Cada uma recebeu 1 milhão de dólares.

Diego conta que se ganhar o prêmio criará uma ONG para crianças e adolescentes carentes no contraturno escolar. A ideia é oferecer atividades de esporte, cultura, lazer e cursos profissionalizantes. "Falta muito isso, não só em nossa cidade como em todo País. Penso que enquanto os jovens estão nas ruas as portas para o tráfico de drogas são abertas e grandes. Eles tendo um local onde possam frequentar e estar inserido num curso profissionalizante podemos mostrar um novo caminho de vida para eles".

A comissão que elege o vencedor é formada por autoridades, professores, acadêmicos, jornalistas, empresários, executivos de grandes corporações, cientistas e artistas. Há uma brasileira no grupo, Ana Gabriela Pessoa, fundadora da escola de idiomas a distância Ezlearn. Entre os critérios de avaliação estão melhoria do nível de aprendizado dos alunos, conquistas na comunidade que vão além da sala de aula e oferecimento de modelos de excelência para a profissão docente, práticas educacionais inovadoras e efetivas que são replicáveis para influenciar a qualidade da educação no planeta e como ajudou as crianças a se tornarem cidadãs globais. (TP)