X

Diário da Região

05/02/2018 - 15h11min / Atualizado 06/02/2018 - 09h14min

BLOCO DE RUA

Estudante de Cardoso morre eletrocutado

Jovem morava em Santo André desde maio de 2015, onde cursava o 3º período de engenharia

Reprodução Facebook Lucas morava em Santo André, onde cursava engenharia biomédica
Lucas morava em Santo André, onde cursava engenharia biomédica

O estudante Lucas Antônio da Silva de 22 anos, natural de Cardoso morreu neste domingo, 4, após ser eletrocutado em um poste de sinalização de pedestres na rua da Consolação, no centro de São Paulo. A tragédia aconteceu durante o Bloquinho de Carnaval Acadêmicos do Baixo Augusta. À procura de um banheiro, Lucas se apoiou no equipamento e sofreu uma descarga elétrica.

De acordo com José Ailton dos Santos, metre de um restaurante próximo ao local, foi instalado duas câmeras no poste de sinalização, onde ambas estavam ligadas a um poste de iluminação, que fica a pouco metros do local. Segundo José Ailton, esse poste há algum tempo tem dado choques em quem passa pelo local. “Acredito que a tensão passou para o poste de sinalização. Já faz um tempo que esse poste iluminação da choque em quem passa por ali, principalmente nos dias de chuva", disse o metre.

Em nota, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), informou estar colaborando com a investigação da Polícia Civil e aguarda a conclusão da perícia sobre as causas do acidente. “A CET esclarece que as câmeras instaladas no poste semafórico não pertencem à companhia. A CET não foi comunicada nem autorizou a instalação das câmeras no poste de sinalização.” diz a nota.

Lucas morava em Santo André desde maio de 2015, onde cursava o 3° periodo de Engenharia Biomédica na Universidade Federal do ABC. O corpo foi trazido de São Paulo a Cardoso na segunda-feira, o enterro será na manhã do 06 de fevereiro na cidade.

A prima de Lucas, Mariana Alves Lacerda, contou que o primo morava com mais cinco amigos em uma republica, e era muito querido entre todos. “O Lucas era a pessoa mais querida e maravilhosa do mundo. Ele tinha amizade com todo mundo, todos gostavam dele. Na casa dele aqui em Cardoso, já têm mais de 50 pessoas que eu não conhecia. Todos estão muito abalados “ disse Mariana, completando que considerava o primo como um irmão, já que os dois foram criados juntos.

“Ele amava carnaval, sempre contava o quanto amava esses bloquinho de São Paulo. No ano passado ele foi em todos os dias. O que ele mais gostava era Baixo Augusta, mas nunca iria passar na cabeça dele que ele perderia a vida justamente lá.” disse a prima.

O estudante completou 22 anos no último dia 02 de fevereiro.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso