X

Diário da Região

17/02/2018 - 15h56min / Atualizado 17/02/2018 - 15h56min

Decoração

Ultra violet: a cor do ano

O roxo é uma das apostas da Pantone para usar na decoração de ambientes em 2018

Marco Antonio/Divulgação Projeto assinado pela arquiteta Juliana Pippi, aplicando o tom de púrpura em uma das paredes e também no mobiliário, que se tornou destaque no ambiente (Foto: Marco Antonio/Divulgação)
Projeto assinado pela arquiteta Juliana Pippi, aplicando o tom de púrpura em uma das paredes e também no mobiliário, que se tornou destaque no ambiente (Foto: Marco Antonio/Divulgação)

Criatividade e imaginação, essas são as duas principais características incitadas pela cor de 2018, a Ultra Violet. E foram essas características que motivaram a Pantone a escolher essa cor, especificamente, para o ano que começou. “Vivemos em tempos que precisam de criatividade e imaginação. É esta energia criativa e inspiradora que nos traz a cor indígena Pantone 18-3838 Ultra Violet, um roxo resultante do azul escuro, que eleva as nossas expectativas aos mais altos níveis”, afirma a diretora executiva do Pantone Collor Institute, Leatrice Eisenman.

Mas não é só isso. A característica que transcende o planeta, com um aspecto galáctico, foi outro ponto que pesou na hora de eleger a Ultra Violet como a cor do ano, segundo Leatrice. “Evocando a exploração de novas tecnologias e das grandes galáxias, com a sua expressão artística e reflexões espirituais, o intuitivo Ultra Violet ilumina o caminho daquilo que ainda está por vir”, completa.

E como todo ano acontece, após a definição da cor do ano pela Pantone, ela começa a se espalhar por todas as áreas, da moda à decoração, dominando o mercado e se tornando o objeto de desejo daqueles que acompanham tendências. No entanto, a Ultra Violet é uma cor forte e impactante, o que pode causar um pouco de rejeição do público que, por mais que goste, fica receoso de inserir um tom tão marcante na decoração da casa.

“A Ultra Violet foi anunciada como a cor do ano. É uma cor que provoca uma sensação de visão para o futuro, ela é uma cor marcante e dramática. O uso da cor pode fazer de um ambiente uma forma de auto-expressão, por isso acho que se torna um pouco complicado e complexo. Com isso, é bem comum esse processo de adaptação da nova tendência”, explica Flávia Martinez, designer de interiores.

Mas o processo de inserção no mercado é gradual, afirma o arquiteto Roberto Magalhães. “Quem primeiro dita a tendência de cor é o mercado da moda. Sem dúvida, o Ultra Violet é uma cor bem específica e que requer atenção no uso”, afirma.

Por conta dessa absorção gradual do mercado, ainda não é toda loja de decoração que conta com objetos na cor do ano. Mas, na arquitetura, o primeiro setor que insere a cor é o de objetos de design, como mesas, cadeiras, luminárias, etc.

E onde eles serão melhor aceitos também vai depender de como a cor for apresentada, diz o arquiteto. “A gama de produtos que levarão a cor depende muito de como o mercado da moda irá apresentá-la e de como será a aceitação do público. Este, sem dúvida, é o primeiro mercado e explorar uma nova cor lançada pela Pantone”, diz Magalhães.

Uso na decoração

A própria Pantone reconhece que o uso da cor Ultra Violet na decoração é um movimento ousado de afirmação de um estilo marcante do consumidor. Segundo eles, nos interiores, a cor pode transformar um ambiente numa impressionante forma de auto-expressão ou, de forma invertida, o seu brilho pode abafar a cor num ambiente com pinturas modernas em estilos alternativos.

“Adicionando tons bem temperados e brilhantes, Ultra Violet atrai a atenção para si, seja na cor de um sofá decorado, numa peça de arte ou no detalhe de uma parede colorida. Como cor que pode te levar a tantas direções opostas, Ultra Violet se afirma em qualquer situação, seja pela elegância e tradição, seja pela ousadia expressa. Em hospitalidade estamos começando a ver púrpuras como Ultra Violet no centro das atenções em interiores receptivos, enquanto hotéis pequenos ou grandes buscam constantemente por direções da cor e design que inspirem os turistas e tornem os hotéis relevantes”, pontua a Pantone.

Segundo o arquiteto, lembrando que o Ultra Violet é uma cor ousada, seu uso é melhor em ambientes pequenos e de passagem rápida, espaços impactantes que vão causar sensações interessantes por quem passar por eles. “Por exemplo, halls de entrada, lavabos, corredores. Esses ambientes cabem usar uma pitada de ousadia, descontração e modernidade. E se misturadas a gama de cores de cinzas, grafites e chumbos foscos, vejo grandes possibilidades.”

Para a designer de interiores, a melhor opção é usar o Ultra Violet como tom de contraste. “Um ponto estratégico e intrigante em um ambiente claro, por exemplo. Ou com cores monocromáticas, a Ultra Violet se destaca, dando charme e elegância ao ambiente. Usar a cor em pequenos pontos estratégicos, como em uma poltrona em uma sala de estar clara ou em uma só parede em um quarto claro se torna um pouco mais fácil”, diz Flávia.

Há, ainda, a opção de inserir o Ultra Violet em arranjos de flores e elementos mais fáceis de substituir conforme as tendências vão se atualizando.

Mas nada impede que o Ultra Violet seja usado como a cor predominante de um ambiente. No entanto, segundo a designer, isso requer muito cuidado. “Diferente de usá-la como ponto estratégico, o uso exagerado faz com que um ambiente interior, por exemplo, se torne escuro.”

Para Flávia, a opção para quem quer a Ultra Violet como cor predominante é criar um cenário dramático, compondo a cor com itens como veludo, couro, madeira escura, etc.

Como usar a cor do ano

Junto com a divulgação da cor do ano, a Patone se adiantou aos possíveis questionamentos e divulgou exemplos de como usar o Ultra Violet nos projetos e designs. São oito paletas de harmonias com cores diferentes levando em conta todas as características de cores: tons brilhantes, tons mais profundos, pastéis, tons médios e tons metálicos.

Segundo a Pantone, com a Ultra Violet, uma cor-âncora versátil, trans-sazonal e sem gêneros em cada paleta, as oito cartelas transmitem um sentimento distinto e mood próprio, podendo ser facilmente aplicadas à moda e aos acessórios, a beleza, os interiores, casa e aplicativos de design gráfico.

“Para inspirar ainda mais seus momentos criativos, dentro de cada uma dessas oito histórias de cores, também incluímos três harmonias de cores sugeridas por nós. As harmonias de cores fornecem exemplos de como cores individuais na paleta podem ser misturadas e em que proporção ou medida. As barras de cores foram desenvolvidas exclusivamente para compor a harmonia das cores que acompanham cada seleção”, diz a Pantone. 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso