X
X

Diário da Região

20/01/2018 - 00h41min / Atualizado 20/01/2018 - 00h41min

ACIDENTE EM COPACABANA

Motorista omitiu epilepsia ao renovar CNH

Andre Melo Andrade/Eleven Motorista invadiu o calçadão de Copacabana e foi parar na areia após atropelar 17 pessoas, matando um bebê; nove vítimas ainda estão internadas
Motorista invadiu o calçadão de Copacabana e foi parar na areia após atropelar 17 pessoas, matando um bebê; nove vítimas ainda estão internadas

O Departamento de Trânsito do Rio de Janeiro (Detran-RJ) informou na manhã desta sexta-feira, 19, que Antonio de Almeida Anaquim, de 41 anos, que dirigia o carro que atropelou 17 pessoas na noite da quinta-feira, 18, negou ter qualquer doença neurológica, inclusive epilepsia, durante seu exame de validação médica para obter sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

A autarquia também afirmou que Anaquim estava com sua CNH suspensa desde 2014, mas não cumpriu a exigência de devolução do documento para realização de curso de reciclagem obrigatório.

Pessoas com epilepsia podem ter Carteira Nacional de Habilitação, segundo o Detran. Mas, para ter a CNH validada, esses motoristas precisam passar por uma avaliação neurológica. Quando considerados aptos para dirigir, o exame médico terá validade menor, segundo avaliação médica. Esses condutores só poderão ter a CNH na categoria B (que só permite dirigir carros)

Anaquim, porém, de acordo com o Detran, omitiu ter a doença ao requerer a carteira. O Detran do Rio também informou que, por cometer um crime de trânsito ao dirigir com a carteira suspensa, o motorista terá sua documentação cassada, "como determina a legislação federal de trânsito".

Segundo testemunhas, Anaquim teria perdido o controle de seu carro, por volta das 20h30, na Avenida Atlântica. O automóvel invadiu a calçada e a areia. Anaquim afirmou à Polícia Civil ser epilético e ter sofrido um desmaio enquanto dirigia.

A reportagem não conseguiu localizar a defesa de Antonio Anaquim. O espaço está aberto para manifestação.

Vítimas

Nove vítimas do atropelador ainda estão internadas. Entre elas estão um bebê de 2 anos e crianças de 7 e 10 anos. O carro atingiu 17 pessoas, matando um bebê de 8 meses. A mãe da menina foi com o marido reconhecer o corpo da filha no Instituto Médico Legal nesta manhã de sexta-feira, 19. Abalada, não conseguiu sequer sair do carro em que foi levada. "Tiraram meu bebê de mim", chorava.

Entre os feridos, o caso mais grave é de um turista de 68 anos, da Austrália, que respira com ajuda de aparelhos. As demais vítimas tiveram fraturas nas pernas, traumas na face e também escoriações.

O motorista deverá responder por homicídio culposo, de acordo com a Polícia.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso