Rio Preto ganha cursinho focado nos vestibulares mais 'temidos'Ícone de fechar Fechar

PARA QUEM QUER O MELHOR

Rio Preto ganha cursinho focado nos vestibulares mais 'temidos'

Sistema pedagógico com livros didáticos e acompanhamento tecnológico são os grandes diferenciais do curso que tem uma média de 86% de aprovação


    • São José do Rio Preto
    • máx min

Qual estudante nunca sonhou em passar no vestibular da tão sonhada universidade? É uma vontade que motiva muitos jovens, principalmente aqueles prestes a terminar o Ensino Médio, a buscarem uma forma de organizar uma rotina de estudos para alcançar uma vaga nas tão concorridas provas do final do ano, que podem definir a futura vida profissional. Um dos cursos mais disputados é, sem dúvidas, o de medicina. Só no vestibular da Famerp, que tem um dos melhores cursos da área no país, quase 17 mil pessoas prestaram a prova, o que corresponde a 212 candidatos por vaga.

Para realizar esse sonho, a maioria dos alunos investem na preparação por meio de um curso pré-vestibular, com o intuito de integrar um estudo focado em conhecimentos específicos e na orientação profissional. Com base nesses conceitos, o professor e diretor Pedro D’Incao está trazendo para Rio Preto um sistema pedagógico que conta com uma estrutura apoiada no material didático, professores capacitados e ferramentas tecnológicas que acompanham o desempenho dos alunos.

A metodologia se tornou inovadora em termos de cursos pré-vestibulares, o que prova a tradição do ensino das instituições D’Incao, que atuam há 15 anos na cidade de Bauru. “Não se trata de preparar o aluno somente para passar em determinado curso, como em um adestramento, mas sim dar uma boa formação”, explica o professor. “Acreditamos que nessa formação, o aluno se aprofunda mais nos aspectos teóricos e assimila o conteúdo com significado, além de prepara-lo para a próxima etapa, que é a faculdade”.

Contudo, os vestibulares de medicina continuam sendo o grande desafio para os estudantes. “Se o aluno quer realmente passar em medicina nas melhores universidades do país, ele precisa estar bem preparado em exatas, biológicas e humanas, ou seja, ele não pode ter ponto fraco”, diz ele. “Desde o início, nosso currículo tem essas características de puxar pesado em todos os componentes curriculares. Acabou sendo perfeito para quem quer medicina.”

Mas Pedro garante que esse foco em medicina permite que o aluno tenha conhecimento de conteúdo suficiente para cursar qualquer área. “Mas nada impede que um aluno que queira direito ou engenharia, faça o cursinho. Por exemplo, um aluno que queria cursar humanas, irá ter um estudo nessa área muito forte, mas também vai ter um curso de exatas muito intenso. Então para o aluno de humanas, ter esse conhecimento em exatas será um grande diferencial.”

Ainda segundo o professor, a dificuldade enfrentada por jovens nos processos seletivos vem da formação recebida no Ensino Médio. “Infelizmente, o ensino médio virou sinônimo de preparação para o vestibular, com uma visão superficial do conteúdo, que é fragmentado, sem significado e faltando componentes curriculares, então o aluno chega zerado quando começa o cursinho.”

“O grande problema vem do fato dos alunos estarem fazendo um ensino médio, em nossa opinião, com uma visão totalmente equivocada. O conhecimento que ele adquire não precisa ser totalmente pragmático, em que só aprende um tipo de conteúdo porque cai no vestibular, pois assim, como não vê significado específico nisso, ele não registra”, afirma o professor.

A dedicação tanto dos jovens quanto dos professores reflete no índice de aprovação da instituição, que chega a 86% em vestibulares. As aulas acontecem em período integral e trazem uma equipe de docentes selecionada para adotar o sistema pedagógico. “Posso dizer que quase 100% dos professores são de Rio Preto e já trabalham em cursos pré-vestibulares, mas foram escolhidos principalmente pelo seu enorme conhecimento teórico, pois para trabalhar o material didático no nível que trabalhamos, o professor tem que ser um excelente profissional na sua área”.

Outro ponto forte da D’Incao Vestibulares é seu comprometimento com o aprendizado individual de cada aluno, oferecendo um suporte tecnológico que acompanha a evolução dos conhecimentos assimilados. “O ponto chave do uso mais específico da tecnologia para o vestibular surgiu da necessidade que percebemos de um acompanhamento mais cuidadoso do desempenho do aluno durante sua preparação, por isso implementamos um sistema onde o professor, ao final de cada tópico, checa online e em tempo real na sala de aula, através de um quiz, como está o desempenho do aluno. É um termômetro para os alunos, professores, pais e direção para acompanharem os estudantes”, esclarece Pedro. Esse recurso contribui para criar um vínculo entre professores e alunos, o que para Pedro, representa o controle dos conhecimentos estudados.

Esse conjunto de ações compõem a forma de passar um conteúdo que seja relevante e interessante para o estudante, desenvolvendo um curso completo e forte que acaba por ser ideal para os vestibulandos que pretendem prestar medicina.

Com matrículas abertas, os interessados podem comparecer na D’Incao Vestibulares em Rio Preto, que fica localizado nas instalações da escola COOPEN, para conhecerem o material, a metodologia e os professores. “Nossa ideia é montar uma única sala para fazermos um trabalho de excelência e mostrarmos para a cidade esse resultado ao final do ano, então as vagas são extremamente limitadas. Nosso foco é na qualidade dos profissionais, materiais e na metodologia para exibir nosso resultado final", completa.

Serviço

D'Incao Vestibulares: Rua Dr. Mário Clapier Urbinati, 940 (Instalações da escola Coopen) - Jardim Moyses Miguel Haddad Telefone: (17) 4141-6060. Site: www.dincao.com.br/riopreto

(Colaborou Léo Balducci)