CurtasÍcone de fechar Fechar

Curtas


    • São José do Rio Preto
    • máx min

Extra - A Prefeitura de Rio Preto reclama da crise, mas já fez reservas generosas do Orçamento para pagar integrante da Jari (Junta Administrativa de Recursos de Infração), ligada à Secretaria de Trânsito. O assessor especial da pasta, Amaury Hernandes, por exemplo, irá receber R$ 77 mil neste ano. Outros integrantes da junta irão receber cerca de R$ 40 mil ao longo de 2018 para julgar os recursos de motoristas.

Tranquilo - O vereador Renato Pupo (foto) afirmou nesta segunda-feira, 15, que está "tranquilo" com apontamento do Tribunal de Contas do Estado de que ele acumulou cargos de maneira irregular. Pupo é delegado de polícia. O TCE diz que mesmo com autorização da polícia para cumprir jornada diferenciada, a situação contraria regras constitucionais. "Este apontamento foi feito em 2015 e o tribunal acatou minha resposta depois."

Ofensiva - Mas para adversários de Pupo, o relatório, que lista uma série de irregularidades na Câmara conforme o Diário divulgou no domingo, 14, virou munição. "O relatório cita o que sempre venho dizendo", afirmou Anderson Branco (PR), que pede investigação contra o desafeto. Branco, que também acusa Pupo na Corregedoria da Polícia por suposta ameaça, questiona a jornada de trabalho do colega.

Outro foco - A polêmica sobre a Emurb está longe do fim. Marco Rillo (PT) afirma que a futura CPI para investigar a empresa pública deve chamar o secretário de Governo, Jair Moretti, para prestar depoimento. "Ele já foi presidente da Emurb e precisa ser ouvido", diz. Rillo afirma ainda que foi Moretti quem indicou Gibran Belasques como diretor administrativo e financeiro da Emurb.