X
X

Diário da Região

10/01/2018 - 23h36min / Atualizado 11/01/2018 - 09h37min

ÁREA AZUL DIGITAL

MP decide ampliar investigação na Emurb

Além da licitação da Área Azul digital, Ministério Público vai apurar contrato com empresa de manutenção de informática, que também tinha servidora como sócia

Guilherme Baffi 22/12/2017 Clementino quer que contratos com WRC também sejam investigados
Clementino quer que contratos com WRC também sejam investigados

O Ministério Público vai ampliar as investigações sobre contratos da Empresa Municipal de Urbanismo (Emurb). Além de apuração sobre o contrato com a empresa que desenvolveu o aplicativo da Área Azul digital, que tem como sócia funcionária da Emurb já demitida do cargo pelo prefeito Edinho Araújo (PMDB) em função do episódio, o MP irá abrir investigação sobre outro contrato, firmado com a WRC Informática em 2016 e renovado no final do ano passado.

A empresa também tem como sócia Roberta Nunes Ferreira Costa, a funcionária demitida, mulher da Wagner Rodolfo Costa, dono da firma. No final de 2016, ainda no governo de Valdomiro Lopes (PSB), a WRC foi contrata com dispensa de licitação. Em 2016 e desde março do ano passado, Roberta ocupava cargo em comissão na Emurb. "Se existia irregularidade em um contrato, em outro também há. Precisa ser investigado", disse o promotor Sérgio Clementino, secretário-geral do MP de Rio Preto. A Prefeitura manteve outros contratos com a WRC, segundo dados do site da Prefeitura de Rio Preto. Um deles, de 2010 chegou a ser renovado em 2012.

Clementino irá conversar nesta quinta, 11, com o promotor Cláudio Santos de Moraes, incumbido de investigar a licitação da Área Azul digital, cuja empresa vencedora foi a Innovare Cartuchos e Suprimentos Para Informatica, com proposta de R$ 79.080, também de Wagner e Roberta. Outras duas empresas convidadas para essa licitação são de parentes do secretário de Desenvolvimento Econômico, Liszt Abdala.

A escândalo resultou na demissão de Vânia Pelegrini da presidência da Emurb. Outras três empresas foram "convidadas" pela Emurb para participar desta disputa do aplicativo. Liszt também corri risco de cair.

"Pedi, a princípio, cópia de todo processo licitatório da Área Azul", afirmou Moraes.

Os dois contratos estão sendo investigados também por auditoria da Prefeitura. "Vamos apurar tudo, todos os contratos", afirmou o secretário da Fazenda Angelo Bevilacqua, diretor interino da Emurb, nesta quarta, 10. O governo incluiu o secretário de Administração, Luís Roberto Thiesi, que também é procurador do município, no grupo que vai investigar os contratos no âmbito administrativo. Nesta quinta, 11, Bevilacqua deve anunciar a rescisão oficial de ambos os contratos que tem a ex-funcionária como sócia. A Empro deve assumir o projeto da Área Azul digital.

Explicações

Vereadores que já assinaram pedido de abertura de CPI na Câmara para apurar o caso. Entre as pessoas que pretendem convocar está o secretário Liszt Abdala. O empresário Wagner Costa teria dito a vereadores que Liszt teria participado de suposto esquema para dirigir a licitação. O secretário diz que a afirmação é "boato maldoso".

O presidente da Acirp, Paulo Sader, enviou nota aos diretores da entidade, da qual Liszt é vice-presidente. Ele afirmou que a associação tem confiança no secretário. "A Acirp não compactua com ilegalidades e sempre se posiciona com veemência a favor da apuração da realidade dos fatos e atribuição de responsabilidades. É correto que o Liszt apresente seus esclarecimentos no seu local de atuação, como fez, razão pela qual o prefeito decidiu por sua permanência no cargo", disse Sader ao prestar solidariedade a Liszt.

(colaborou Rodrigo Lima)

Ex-presidente nega privilégio

Ex-presidente da Comissão de Licitação da Emurb, Ubiratan Silveira Garcia afirmou nesta quarta, 10, que o empresário Wagner Costa teve conhecimento de que o órgão municipal iria disparar licitação para contratar empresa para desenvolver o aplicativo da Área Azul digital. Ele negou, no entanto, que Wagner obteve informações privilegiadas. Ubiratan confirmou que o empresário já prestava serviços para a Emurb havia anos. "Ele tinha informação de que haveria licitação. Mas isso todo mundo sabia."

Ele negou qualquer intervenção do secretário de Desenvolvimento Econômico, Liszt Abdala, na indicação de empresas para participar da licitação. Ubiratan classifica o episódio como uma "fatalidade". A mulher de Wagner é sócia da empresa Innovare Cartuchos, que venceu a licitação. Ubiratan disse que a lei não obriga a checagem prévia dos sócios das empresas que disputaram o contrato. (RL)

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso