X
X

Diário da Região

06/01/2018 - 00h25min / Atualizado 06/01/2018 - 12h33min

Escândalo

Crise da Área Azul derruba chefe da Emurb

Presidente da Emurb pede demissão após irregularidades em licitação da Área Azul digital que também teve entre participantes empresas de parentes do secretário de Desenvolvimento; MP vê indício de fraude

Johnny Torres 5/1/2017 Edinho na coletiva em que anunciou o desligamento de Vânia e indicou Bevilacqua para substituí-la na Emurb
Edinho na coletiva em que anunciou o desligamento de Vânia e indicou Bevilacqua para substituí-la na Emurb

A Área Azul digital começou a semana como a grande inovação da Emurb em 2018, com venda de cartões por celular, e terminou a semana com a presidente da empresa, Vânia Pelegrini, demitida, além de colocar na berlinda outro nome do primeiro escalão do governo de Edinho Araújo (PMDB), o secretário de Desenvolvimento Econômico e de Turismo, Liszt Abdala.

Vânia passou por um processo de fritura antes de pedir a exoneração, no final da tarde desta sexta-feira, 5. No dia anterior, foi escalada pelo governo para explicar por qual motivo uma funcionária da Emurb, Roberta Nunes Ferreira Costa, é sócia da empresa Innovare Cartuchos, que venceu a licitação para viabilizar o programa da Área Azul digital.

Nesta sexta-feira, mais uma constrangedora novidade. A mulher e a irmã de Liszt também participaram da licitação.

O marido de Roberta, Wagner Costa, assinou o contrato de R$ 78 mil em julho do ano passado. Além disso, Roberta e Wagner - que tem trânsito livre na Emurb -, são sócios em outra empresa, WRC Informátic, a que também tinha contrato com a Emurb. Antes de deixar o cargo, Vânia afirmou que o contrato com a WRC havia sido "renovado automaticamente" sem fornecer mais detalhes do contrato.

Clique na imagem para ampliar  (Foto: Aícro Júnior/Editoria de Arte)

Segundo publicação de aditivo deste contrato, a WRC foi contratada para "manutenção em aparelhos de informática" com custo anual de R$ 15 mil. Apesar de pedidos do Diário, a Secretaria de Comunicação não forneceu detalhes sobre a contratação da WRC, que não aparece no site da Prefeitura no link sobre contratos.

A publicação da exoneração de Roberta saiu nesta sexta. Ao contrário do primeiro anúncio da Prefeitura, de que o contrato com a empresa da Área Azul digital seria suspenso, a Innovare foi notificada a apresentar justificativas em cinco dias úteis. A Emurb também publicou portaria em que nomeia comissão para investigar a licitação.

Gibran Belasques, que ocupa cargo em comissão na Emurb e que atualmente integra a comissão de licitações da empresa, estava na portaria, mais foi substituído no final da tarde desta sexta por um servidor de carreira da empresa pública.

O caminho para a demissão de Vânia começou a ser traçado em sabatina na Câmara pela manhã. Vereadores não se convenceram com as explicações dela e já assinaram pedido de CPI.

"Resolvi aceitar sua carta de demissão e quero registrar meus agradecimentos a você, Vânia", afirmou Edinho, ao lado da agora ex-presidente da Emurb, ao dispensar a auxiliar no final da tarde.

O prefeito escalou o secretário da Fazenda, Angelo Bevilacqua, para assumir a Emurb interinamente. Não há previsão de quando a Área Azul digital será implantada de fato.

CPI já tem nove assinaturas de vereadores

Guilherme Baffi 5/1/2017 Ainda no cargo, Vânia 
fala durante sabatina na Câmara de Rio Preto: não convenceu vereadores
Ainda no cargo, Vânia fala durante sabatina na Câmara de Rio Preto: não convenceu vereadores

Ainda na condição de presidente da Emurb, horas antes de ser exonerada, Vânia Pelegrini foi sabatinada na Câmara durante mais de uma hora. Ela foi a pedido do presidente da Casa, Jaen Charles (PMDB), para explicar detalhes da Área Azul digital - que registrou problemas logo no primeiro dia e saiu do ar - e, principalmente, sobre a licitação que teve a empresa Innovare como vencedora.

Ela afirmou que sabia que a servidora Roberta Costa era mulher do dono da empresa, mas que desconhecia que funcionária era sócia do marido. A mesma alegação havia sido dada um dia antes, em entrevista coletiva.

Vereadores criticaram a falta de rigor na verificação de dados da empresa vencedora e ainda o valor da contratação. A carta convite prevê limite de gastos de R$ 80 mil. A empresa ganhou com proposta de R$ 78 mil. Vânia insistiu que "tudo seria apurado" pela sindicância aberta por ela na Emurb.

Enquanto ela falava, o vereador Paulo Pauléra (PP) recolhia assinaturas dos colegas para criar CPI e investigar os contratos suspeitos da Emurb. A empresa WRC Informática, que também pertence ao casal, é outra que presta serviços para a Emurb desde 2007. "Todas essas contratações precisam ser investigadas", afirmou Pauléra. Nem mesmo a exoneração de Vânia mudou o tom. "A CPI só ganha mais força com a exoneração", afirmou Pauléra. O requerimento da comissão foi proposto por Fábio Marcondes (PR), que nem estava na sabatina. Os dois vereadores do DEM, partido ao qual Vânia é filiada, Francisco Júnior e José Lagoeiro, também assinaram.

Jorge Menezes (PTB), outro vereador que assinou a CPI, questionou Vânia se o dinheiro gasto na Área Azul digital será devolvido. "Toda comissão de licitação previsa ser investigada. E não só por sindicância", afirmou Menezes. Como a Câmara está de recesso, o pedido de CPI só pode ser protocolado no dia 22. Até esta sexta-feira, nove vereadores haviam assinado o requerimento.

'Não sabia', afirma Liszt

Johnny Torres 15/12/2017 Secretário Liszt Abdala disse que ficou
Secretário Liszt Abdala disse que ficou "chateado" com situação

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Negócios do Turismo, Liszt Abdala, afirmou nesta sexta-feira, 5, que não tinha conhecimento de que empresas ligadas a mulher e irmã dele tinham participado da licitação da Área Azul digital na Empresa Municipal de Urbanismo (Emurb). "Não sabia. Não teria deixado. Não tive conhecimento antes", afirmou. Segundo Liszt, a empresa Computele pertence a sua mulher, Fanny Cristina Warick. A outra empresa que participou da carta-convite foi a Marbel Teleinformática, em nome da irmã do secretário, que se chama Liszeila.

O secretário admitiu que não seria "moral" ter familiares no comando de serviços públicos na administração de Edinho. "Não sei se existe algum impedimento legal. Há uma questão moral, mas ninguém fez contrato com o município. O que houve foi apenas a participação em licitação", disse o secratário.

Liszt afirmou que está "chateado" com a situação.

Para o chefe de Gabinete, Zeca Moreira, a participação de empresas de familiares do secretário é algo "grave". "Vamos apurar tudo que aconteceu na Emurb. Qualquer apuração que desabone servidor, ele não pode participar do governo", disse. Procurado, Edinho informou, por meio de sua assessoria, que não iria se manifestar.

Para o promotor Sérgio Clementino há indícios de fraude na licitação para contratar a empresa para fazer o programa da Área Azul digital. "Na modalidade carta convite é a Emurb que convida as empresas. E convidou uma empresa que tinha funcionária como sócia e outras com parantes de secretário. Há indícios de fraude. O Ministério Público precisa apurar de modo criterioso essa licitação e outros contratos se for necessário", disse. O caso será distribuído no MP na segunda-feira. Só depois será possível saber a cargo de qual promotor ficará a apuração.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso