X
X

Diário da Região

12/01/2018 - 18h22min / Atualizado 13/01/2018 - 09h23min

GRATUITOS

Festival traz o nordeste e o sul para Rio Preto

Teatro de bonecos nordestino e lendas gaúchas servem de referência aos grupos

Rodrigo Kão/divulgação Era Uma Vez busca nas lendas e tradições do Rio Grande do Sul sua inspiração
Era Uma Vez busca nas lendas e tradições do Rio Grande do Sul sua inspiração

O Mamulengo, uma das vertentes mais antigas do teatro brasileiro, datada lá da época da colônia, e estilo considerado patrimônio cultural do País, serve como base para o espetáculo As Aventuras de Baltazar no Reino dos Mamulengos, que o grupo Mamulengo Sem Fronteiras, de Brasília, apresenta de graça neste sábado, 13, em Rio Preto, como parte da programação da 14ª edição do festival Em Janeiro Teatro para Criança é o Maior Barato.

O popular teatro de bonecos do nordeste propõe uma vibrante mescla de linguagens para contar a história de Baltazer, um rapaz valente que faz uma viagem de sua terra na África para o Brasil para conhecer uma moça bonita por quem se apaixonou apenas de olhar para sua foto.

O espetáculo aborda as manifestações mais tradicionais da cultura popular brasileira, sobretudo a nordestina. Os personagens falam sobre a imaginação e brincadeiras populares, sobre a questão racial, sobre o amor e sua força, tudo embalado com uma trilha sonora ao vivo.

"Esse espetáculo foi uma pesquisa que realizamos durante uns seis anos. Uma pesquisa sobre essa forma de brincar que é o Mamulengo misturada com ritmos e mitos africanos. O público pode esperar uma festa, com muitos bonecos, muitas canções, uma coisa linda de se ver", conta Walter Cedro, brincante do grupo, forma de referência que eles gostam de usar quando se trata do Mamulengo.

As Aventuras de Baltazar busca no cerne do estilo teatral nordestino elementos do universo popular, o que faz com que o público sempre se identifique com o cenário criado, diz Walter. "É totalmente popular. As pessoas costumam se identificar com os personagens e com as brincadeiras. É muito alegre, muito musical, envolvente."

O espetáculo será apresentado na esquina da rua General Glicério com a Jorge Tibiriça, um espaço comum dentro do gênero. "O Mamulengo é feito para a rua, mas o espetáculo foi feito pensando em todas as possibilidades de apresentação. Do palco para a rua e cada um dos espaços traz suas peculiaridades. Se na rua a gente perde um pouco do peso da iluminação, ela nos traz uma série de vantagens", compara Walter.

Era uma vez

A questão racial e a história de uma região também são os pontos de destaque do espetáculo Era Uma Vez: Contos, Lendas e Cantigas, que o grupo Rococó Produções, de Porto Alegre, apresenta na Estação Ferroviária de Schimidt neste sábado, 13, às 17h.

Unindo linguagens diversas, que vão do teatro e da contação de histórias à dança e à música, Era Uma Vez busca no folclore e nas tradições gaúchas suas referências para criar um espetáculo que revisita a lenda do Negrinho do Pastoreio.

"Crescemos dentro de Centros de Tradições Gaúchas. Nossa ideia era aproximar essa nossa entrada no meio artístico com a nossa história de vida. Quando começamos a trabalhar essa lenda, começamos a perceber outras perspectivas e realidades que a gente poderia atravessar com esse trabalho. Por exemplo, questionamos a invisibilidade do negro na nossa sociedade", conta o ator e produtor Henrique Gonçalves.

Para isso, o grupo conta a história do Negrinho do Pastoreio sem que ele apareça em nenhum momento em cena, explica Henrique. "Somos dois atores brancos em cena e fazemos todos os papéis, menos o Negrinho. Não damos rosto, não damos corpo e nem voz em nenhum momento da peça. No fim, questionamos a plateia se as pessoas viram essa figura que não aparece em cena, se elas conseguem identifica-lo."

A partir daí, a dupla questiona o público sobre histórias protagonizadas por negros, tanto na ficção quanto na vida real. E diante da dificuldade que o grupo identificou de a plateia listar exemplos, eles resolveram aproveitar a oportunidade para homenagear figuras locais no processo.

"Damos corpo e voz a um artista local, compartilhando sua história com os espectadores. A ideia é mostrar para as crianças que as pessoas próximas a elas também são protagonistas de suas histórias. Em Rio Preto, homenagearemos o artista Alex Cardoso, conhecido como Ás de Paus", afirma Henrique.

Serviço

  • As Aventuras de Baltazar no Reino dos Mamulengos, com Mamulengo sem Fronteiras (Brasília/DF), na esquina da rua General Glicério com Jorge Tibiriça, às 12h30.
  • Era uma vez: contos, lendas e cantigas, com Rococó Produções (Porto Alegre/RS), na Estação Ferroviária de Schimidt, às 17h

Gulliver e Pinóquio no teatro Humberto Sinibaldi Neto

INFANTIL

No Teatro Municipal Humberto Sinibaldi Neto, a programação do dia inclui um espetáculo de uma companhia de Ribeirão Preto e outro da um grupo de Rio Preto. Às 15h, sobe ao palco a Cia. Teatral Tertúlia com a obra Gulliver - Um Gigante Diferente.

Na história, Gulliver é um gato diferente. Gatos gostam de comer peixes, pássaros e ratos. Gulliver, sem deixar de ser gato, não gosta. Sente um reboliço na barriga só de se imaginar comendo essas coisas. Todos querem que ele mude, não aceitam seu jeito de ser. Ele fica triste e sozinho tentando entender o que há de errado em ser diferente. Mas o que Gulliver não sabe é que a solução para tudo isso pode estar mais perto do que ele imagina.

Já às 20 é a vez do grupo Mídia Produções Artísticas, de Rio Preto, levar para o teatro sua adaptação do clássico Pinóquio, do escritor italiano Carlo Collodi. Nesta versão, ao ganhar de Geppeto uma cartilha para ir para a escola, Pinóquio decide vender o presente para poder assistir a um espetáculo de fantoche, fato que desencadeia uma série de aventuras e desventuras.

Ingressos

O valor do ingresso para as apresentações no Teatro Municipal Humberto Sinibaldi Neto é R$10 (inteira) e R$5 (meia). Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria oficial do festival, no Riopreto Shopping, ou uma hora antes da apresentação na portaria do teatro. Informações (17)3033-7976.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso