X
X

Diário da Região

06/01/2018 - 17h05min / Atualizado 08/01/2018 - 08h43min

DOMINAÇÃO COREANA

O k-pop também conquistou Rio Preto

Neste domingo, o evento Arena K-Pop celebra a música e a cultura sul-coreana

Mara Sousa 05/01/2018 Isabella Ribeiro, fã de K-Pop e organizadora do Arena K-Pop, com os amigos Isabel Climaco, Antony Alves, Nicolas Batista e Libner Henrique (agachado)
Isabella Ribeiro, fã de K-Pop e organizadora do Arena K-Pop, com os amigos Isabel Climaco, Antony Alves, Nicolas Batista e Libner Henrique (agachado)

Com um estilo próprio que cria tendências na música, na moda e até mesmo no comportamento, o k-pop vem conquistando cada vez mais fãs ao redor do mundo e se tornando um fenômeno entre os jovens. Não há mais como negar sua crescente popularidade tanto nas redes sociais quanto no cenário musical, em que movimenta cerca de US$ 5 bilhões por ano. Com grupos formados por garotos e garotas na faixa dos 20 anos, o gênero traz as batidas do R&B e do hip-hop aliadas à melodia contagiante da música eletrônica, além de referências do blues e do rock.

Com origem na Coréia do Sul, o k-pop, abreviação de 'korean pop', começou a ganhar força no fim da década de 1990, com os primeiros grupos que passaram a experimentar novas sonoridades. Mas foi só em 2012 que o gênero passou a ganhar reconhecimento mundial, influenciado pelo hit Gangnam Style, do cantor sul-coreano PSY, o que ficou conhecido como 'onda coreana'.

Em dezembro do mesmo ano, o clipe da música chegou a ultrapassar a marca de 1 bilhão de visualizações no YouTube, feito até então inédito, e atualmente já soma mais de 3 bilhões. A partir disso, a carreira de inúmeros grupos, cujos cantores são identificados como 'idols', deslanchou e alavancou uma indústria cultural que impacta até mesmo na economia do país asiático.

A personalidade mais marcante do k-pop é sua produção audiovisual. Os clipes costumam explorar as cores e figurinos para embalar as coreografias perfeitas, que costumam ser executadas por muitos fãs. "O que eu mais gosto no gênero são as coreografias, que são sempre mais intensas. Os efeitos visuais e os ritmos das músicas são viciantes e grudam na cabeça sem serem enjoativos", conta a jornalista Izabella Aleixo, que produziu um documentário sobre o estilo musical.

Além disso, essa cultura sul-coreana se estende na moda e até na venda de produtos licenciados e cosméticos. "Me inspirei em várias vertentes do estilo, desde corte de cabelo, a maneira de vestir e talvez até de comportamento", revela Evelin Madeira, estudante de pedagogia.

Com a repercussão de uma carreira internacional, as músicas passaram a unir versos em coreano com refrões em inglês, contribuindo para universalizar o gênero. Em 2017, os garotos do BTS, também conhecidos como Bangtan Boys, foram os artistas mais comentados no Twitter e ainda bateram recordes nas paradas de sucesso da Billboard dentro do gênero. Eles também lotaram o Citibank Hall em São Paulo e seu último EP, Love Yourself: Her, debutou em 7º lugar na Billboard 200, a principal parada de álbuns dos Estados Unidos.

"O k-pop é um gênero muito diversificado, porque não existe um ritmo em específico, e isso é o mais contagiante, pois a cada retorno dos artistas estaremos encontrando algo diferente", explica Frank de Paula Corrêa, que trabalha como chefe de recepção. Outros nomes em evidência são SHINee, Girls Generation, Big Bang, Super Junior e EXO.

Fábrica de artistas

Mas se engana quem pensa que essa tendência é repentina ou passageira. Por trás de cada grupo, há uma grande equipe de produção, fortemente preparada para não somente montar os visuais ou coreografias, mas também em criar artistas.

Existem várias agências e produtoras na Coréia do Sul que recrutam jovens com grande potencial para passarem por um processo de treinamento intensivo, que chega a durar anos, em que aprendem técnicas de canto, dança, comportamento e outras línguas. Por fim, os melhores são reunidos em grupos e as empresas investem pesado em divulgação com programas de televisão, realitys shows e vídeos na internet.

Em Rio Preto

Mas essa febre toda não está só nas grandes capitais. Em Rio Preto, eventos disseminam a cultura sul-coreana e atraem muitos fãs. Esse é o caso do Arena K-pop, que chega à sua 6ª edição neste domingo, 7. Com 14 apresentações, divididas entre grupos e solos, o Arena K-Pop será realizado no espaço cultural Arena Margarida, das 17h às 21h. O ingresso custa R$ 10.

(Colaborou Léo Balducci)

Nota de última hora

Informamos que o evento Arena K-pop seria realizado no domingo (07/01), mas devido a um problema na transmissão de energia no bairro do Espaço Cultural Arena Margarida, o evento foi adiado para o dia de 14 de janeiro.

Principais Artistas

BTS

BigBang

SuperJunior

Girls Generation

TVXQ

SHINee

EXO

BoA

2PM

BTS

BigBang

SuperJunior

Girls Generation

SHINee

EXO

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso