X
X

Diário da Região

17/01/2018 - 09h53min / Atualizado 17/01/2018 - 09h53min

APOIO CULTURAL

Arrecadação da Rouanet se manteve estável em 2017

Em 2017, R$ 1,156 bilhão foi destinado para projetos culturais via lei de incentivo. Foram R$ 7 milhões a mais do que em 2016

Tomaz Silva/ABr O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, faz balanço da Lei Rouanet em 2017
O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, faz balanço da Lei Rouanet em 2017

A Lei Rouanet em 2017 se manteve no mesmo patamar de investimentos de 2016, apesar da queda na arrecadação do Imposto de Renda, de onde vem o dinheiro do incentivo.

Em 2017, R$ 1,156 bilhão foi destinado para projetos culturais via lei de incentivo. Foram R$ 7 milhões a mais do que em 2016 - a queda na arrecadação do Imposto de Renda foi de 5,1% (cerca de 17 bilhões a menos).

Segundo o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, o resultado é positivo também por demonstrar a reversão da tendência de queda que ocorria desde 2014.

"A Cultura contribui com o estado muito mais do que recebe dele", afirmou o ministro na apresentação do balanço da Lei Rouanet em 2017, nesta terça-feira, 16. "O presidente Michel Temer me disse numa reunião recente que a Cultura opera no azul com o Estado brasileiro."

De acordo com dados apresentados pelo ministro, houve um aumento de 20% no total de projetos aprovados em relação a 2016, especialmente nos meses de novembro e dezembro, após a publicação da nova Instrução Normativa da Lei Rouanet.

Um dado que chamou atenção foi a queda da participação das empresas estatais nos incentivos. Foi a menor participação percentual na história da lei: eram 35% do total de recursos da Lei Rouanet em 2016, foram 7% em 2017. É uma redução de 31% no valor aportado pelas empresas estatais, como a Petrobras, maior contribuinte histórico da Lei Rouanet, que em 2017 ficou apenas na 208ª posição entre os contribuintes.

Campanha

Sá Leitão também anunciou o lançamento da campanha Cultura Gera Futuro, com o objetivo de reforçar o caráter econômico da cultura ao lado dos fatores sociais.

"A ideia é convencer a sociedade também pela dimensão econômica, para as pessoas entenderem melhor a função da política cultural e do Ministério, num momento em que há uma incompreensão do nosso trabalho", disse o ministro.

A campanha tem um site (culturagerafuturo.com), vai ser veiculada na TV e na web, e custou R$ 3 milhões.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso