X
X

Diário da Região

31/01/2018 - 22h41min / Atualizado 31/01/2018 - 22h41min

MENORES EM PERIGO

Líderes de pancadão têm bens bloqueados

Punição foi aplicada a organizadores e a donos de chácara

Reprodução Ônibus fretado pela Justiça para conduzir menores ao plantão policial
Ônibus fretado pela Justiça para conduzir menores ao plantão policial

O juiz da Vara da Infância e da Juventude de Rio Preto, Evandro Pelarin, determinou nesta quarta-feira, 31, o bloqueio de bens dos organizadores de um "pancadão" em Ipiguá e dos donos da chácara onde ocorreu o evento, no dia 13 de janeiro. Na festa, realizada sem alvará, segundo a Justiça, adolescentes foram flagrados consumindo bebidas alcoólicas e drogas.

A decisão faz parte de ação civil pública de indenização por danos morais coletivos movida pela Promotoria contra Carlos Alberto Ferreira de Lima e Marluci Regina de Paulo Piveta, donos da chácara, e Edna Aparecida de Araújo Cruz e Alerson Marques da Silva, apontados como organizadores. A medida se dá como forma de garantia em caso de aplicação de multa.

No dia 13, os agentes voluntários da Vara da Infância, acompanhados por policiais militares e guardas municipais, flagraram 52 garrafas de bebidas alcoólicas, mais sete pinos de cocaína e 15 porções de maconha no local da festa. Os itens apreendidos foram enviados para análise no Instituto de Criminalística de Rio Preto.

No momento do flagrante, Edna e Alerson disseram que estava acontecendo apenas uma festa de aniversário, mas os agentes voluntários afirmaram que havia cobrança de ingresso - mulheres pagavam R$ 10 e homens R$ 20.

A Justiça teve de requisitar um ônibus da viação Santa Luzia para levar todos os jovens para a Central de Flagrantes. As garrafas de bebidas apreendidas - uísque, vodca e catuaba - lotaram uma mesa da delegacia. Os jovens foram liberados aos cuidados dos pais e responsáveis, após prestarem depoimento.

Segundo a ação, ao alugar a chácara para uma festa, sem saber da forma que o evento iria ocorrer, os proprietários do imóvel assumiram parte do risco da realização do evento.

Os promotores do evento, que segundo a ação também eram responsáveis pelo som e pela venda de bebidas, estão sendo processados pela realização de festa sem sequer fazer a solicitação do alvará da Vara da Infância da Juventude.

A indisponibilidade do bens será até o fim do processo judicial movido pelo Ministério Público. Os donos da chácara também ficam impedidos de alugar o local para festas, sob pena de receber multa diária no valor de R$ 500.

Outro lado

A reportagem procurou os quatro envolvidos no caso, nesta quarta-feira, 31, mas nenhum deles foi encontrado. No processo, os proprietários da chácara alegaram ter alugado o imóvel sem saber que seria promovida uma festa para menores de 18 anos, com distribuição de bebidas e drogas.

Edna e Alerson negaram ser os promotores do evento, dizendo que foram contratados para a festa de aniversário de uma adolescente e que só assinaram o contrato de locação, porque a aniversariante teria menos de 18 anos.

MP quer tirar chácara do dono

Não é a primeira vez que donos de chácaras onde ocorreram festas com bebidas e menores são responsabilizados. No ano passado, o promotor da Infância e Juventude André Luís de Souza entrou com ação para "tirar" dos donos uma chácara em Ipiguá onde ocorreu uma rave em outubro de 2016. O caso ainda não foi julgado.

Segundo ele, ao alugar o imóvel, o proprietário "sabia ou deveria saber que o imóvel fatalmente teria sua finalidade desviada em prejuízo dos adolescentes".

Caso seja decretada a punição, o imóvel seria revertido para programas sociais destinados a crianças e adolescentes do município, segundo a ação do promotor.

De acordo com a ação civil pública, durante operação de fiscalização de agentes de proteção e Polícia Militar foram identificadas 300 pessoas - sendo 14 menores - no evento. "A festa estava regada a álcool e drogas, sendo localizados ecstasy, maconha e cocaína", escreveu Souza na ação. Para participar do evento foi cobrado ingresso no valor de R$ 50.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso