Objetos de decoração podem ser customizados com carimbosÍcone de fechar Fechar

ESTILO

Objetos de decoração podem ser customizados com carimbos

Mercado tem transformado essa técnica milenar em ferramentas inteligentes para recriar a aparência de tecidos, papel, móveis e paredes


    • São José do Rio Preto
    • máx min

A customização de ambientes por meio de carimbos caiu no gosto dos brasileiros. Isso porque o mercado tem transformado essa técnica milenar em ferramentas inteligentes para recriar a aparência de tecidos, papel, móveis e paredes. Um dos carimbos mais antigos do mundo foi encontrado por arqueólogos israelenses, em 2011, em Jerusalém: trata-se de um sinete (uma espécie de carimbo) com cerca de 2.500 anos de idade. De lá pra cá, a técnica ganhou o mundo, sendo recurso para personalizar o que sua imaginação alcançar.

E foi com esse feeling que a britância Clare Bosanquet, fundadora da The Painted House, transformou a sua vida durante uma viagem à Romênia. Ela conta que ao “tropeçar” em rolos de pintura em um mercado na Romênia ficou tão empolgada que comprou o lote inteiro. “Os rolos foram usados por lá nos últimos 100 anos. Me empolguei na hora e passei dois meses da viagem lamentando a minha pesada compra”, conta Clare Bosanquet.

Hoje a The Painted House é a principal fornecedora dos carimbos em forma de rolo que são perfeitos para customizar paredes ou decorar móveis e roupas. A The Painted House oferece 19 designs diferentes e dois tipos de rolos, sendo um para tecidos e outro para papéis, madeira e paredes.

A artista plástica Malu Ferreira, de Santo André, é adepta aos carimbos em forma de rolo. Ela explica que o produto importado tem dois rolos, sendo um que é uma esponja que coleta a tinta e outro que é um selo que imprime o desenho na parede. De acordo com Malu, essa técnica é uma boa alternativa para o papel de parede porque tem preço acessível, é fácil de usar e permite que você mude de ideia com mais frequência, já que depois basta pintar a parede.

“Mais do que dar um toque pessoal, estou dando amor ao ambiente e, consequentemente, para quem nele permanece. É um mimo que faz bem para o coração”, define Malu Ferreira.

Faça você mesmo

A artista plástica Danila Pinheiro, de Rio Preto, diz que a customização de móveis, tecidos e paredes com a utilização de rolo, carimbo e estêncil voltou com tudo. “Essas técnicas eram muito utilizadas nos anos 80, especialmente o estêncil em tecidos. Estava presente em almofadas, bolsas e camisetas. A diferença é que hoje as pessoas podem pegar uma imagem na internet, com a temática que mais agrada (vintage, música, bar ou frases, entre outros) e mandar fazer o estêncil ou o carimbo em empresas que fazem corte a laser”, diz. A boa notícia, segundo Danila, é que essas empresas utilizam materiais de qualidade e oferecem preços acessíveis.

A dica das duas artistas plásticas, no entanto, é testar e treinar antes, para aprimorar a técnica e garantir um bom resultado. Também é importante estudar sobre a tinta correta para cada material. “Artesanato parece ser simples, mas precisam de alguns cuidados. Em móveis, por exemplo, é preciso preparar a peça. Geralmente tem que lixar antes de aplicar a tinta. Também precisa avaliar se tem verniz ou cera, porque a tinta a ser utilizada no rolo, carimbo ou estêncil pode escorrer ou borrar”, explica. A mesma dica vale para paredes e tecidos.