Diário da Região

16/01/2018 - 13h51min

MERGULHO DOS SONHOS

Piscinas abusam da sofisticação em acabamentos inspirados na natureza

Os projetos são desenvolvidos pelos mais renomados arquitetos

Divulgação Projeto de piscina em forma de lago foi inspirado em modelos da Austrália
Projeto de piscina em forma de lago foi inspirado em modelos da Austrália

Imagine você acordar numa manhã de sol, e da janela do seu quarto avistar uma piscina maravilhosa, com o requinte e sofisticação dos principais resorts? Esse sonho de consumo é realidade em muitas residências de Rio Preto. Os projetos desenvolvidos pelos mais renomados arquitetos usam acabamentos inspirados na natureza, trazendo para a área da piscina toda beleza e exuberância da Austrália, Caribe ou Indonésia, por exemplo.

“A piscina dos sonhos é muito mais do que um caixote com água”, diz o arquiteto, urbanista e artista plástico Marcelo Pala. Com 30 anos de bem-sucedida carreira, ele “esperou” 24 anos para realizar a sua obra “hors concours”, que é uma piscina em forma de lago. “Desde que fui para a Austrália, em 1994, sonhava em fazer um projeto inspirado nas piscinas que existem por lá, onde a paixão pela natureza é muito grande, e as piscinas retratam um lago natural. Não são um caixote de quatro paredes”, afirma.

O arquiteto conta que a vida inteira sonhou com esse projeto, mas aqui, no Brasil, não tinha condições e nem clientes dispostos a investir. “Então, quando eu consegui implantar essa piscina em Rio Preto, eu fiquei completamente encantado”, observa.

A piscina tem uma forma orgânica e profundidade média para possibilitar caminhada ou natação pelos 13 metros de comprimento. O desenho ainda prevê cascata, geiser, hidromassagem e aquecimento, permitindo inclusive fisioterapia ou jornada de caminhada, independente da idade ou condições físicas.

O acesso à piscina é extremamente delicado, por meio de uma escada camuflada dentro de um revestimento que lembra areia. “Além de fugir completamente dos moldes de escadas metálicas, esse acesso permite inclusive que um cadeirante entre, de forma autônoma, pela borda. Esse projeto tem todo conceito estético, humano e amoroso, especialmente porque você está convivendo com a vegetação”, destaca.

O paisagismo caipira é outro detalhe encantador. Marcelo Pala conta que, para retratar a natureza, teve o capricho e privilégio de desenhar pedra por pedra, e harmonizar o ambiente com plantas aromáticas – como erva cidreira, manacá da serra e mirra –, que exalam um delicioso perfume à noite. E graças à tecnologia, a limpeza e manutenção são funções de um robô mecânico, dando adeus àquele processo manual de aspiração. O projeto ainda prevê a utilização de ozônio, que diminui o cloro e proporciona eficiência financeira de manutenção. Segundo ele, esse tipo de piscina pode ser adaptado em diferentes espaços, tamanhos e possibilidades.

Indonésia

Para transformar a piscina em um espelho natural, os profissionais que Núcleo Digital assinaram o espaço Quatro Elementos, da CasaCor Franca 2017, escolheram a estampa “Hijau”, da Artvinil, inspirada na beleza das pedras naturais da Indonésia e bordas negativas, estampadas com vinil preto. Segundo a paisagista Mônica Costa, todos os elementos que contornam a piscina, como o mobiliário e as árvores, são refletidos na água. O projeto assinado por Mônica Costa em parceria com Ângela Dorascenzi, Estela Martins e Yuri Miranda foi uma das principais atrações da mostra, que aconteceu de 5 de outubro a 15 de novembro.

A Portobello também tem uma linha inspirada na Indonésia, com acabamento que reproduz as pedras vulcânicas, com relevo intenso eternizando o movimento das erupções. Já a linha Barlavento, também da Portobello, reproduz em porcelanato pedras vulcânicas que rolaram para o mar do Caribe e pequenas fósseis misturadas à areia. 

Mitos e verdades sobre o cloro

Se usado da maneira correta e na dosagem certa, o cloro não causa danos à pele, olhos ou vias respiratórias

Irritação na pele, vermelhidão nos olhos e ressecamento dos cabelos acontecem devido ao desajuste do pH e da alcalinidade e não ao cloro

Cremes e loções para o corpo, possuem em sua composição alguns compostos que podem interferir

na ação sanitizante do cloro

Se cabelos descoloridos ficarem esverdeados após o uso da piscina, é sinal de reações causadas por cobre na água, substância contida na maioria dos algicidas à base de cobre. Ou seja, não significa que o cloro seja o responsável

Fonte: Fábio Forlenza, especialista em piscinas e conhecido como Professor Piscina

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso