Diário da Região

30/01/2018 - 22h45min

Meu Carango

A caminhonete é do nenê

Aos 2 anos, Samuel é apaixonado pela C-14 e se considera o dono do veículo: adora passar tempo com o pai na manutenção do carro

Johnny Torres 26/12/2017 Samuel Souza, 2 anos, em cima da
C-14, caminhonete da família
Samuel Souza, 2 anos, em cima da C-14, caminhonete da família

Samuel tem apenas dois anos, mas já sabe que uma chave de fendas serve para apertar um parafuso. Ele gosta de carro robusto. É apaixonado por uma caminhonete C-14 vermelha, ano 1966. Quando é perguntado sobre o veículo, é bem claro: a caminhonete é do nenê.

No documento, o veículo está no nome do bioquímico Emmanuel Souza, 34 anos, pai de Samuel. Mas para o menino o pai só anda porque ele ainda não sabe dirigir. "Ele diz que a caminhonete é dele. Ele criou um gostou, uma paixão pela caminhonete", disse o bioquímico.

E a C-14 chegou na família justamente com esse objetivo: uma paixão para unir pai e filho. Em abril do ano passado, Emmanuel trocou o Opala de Luxo ano 1973 pela caminhonete. "O Opala era preparado mais no estilo racing, corria e fazia muito barulho. Quando o Samuel nasceu tinha medo do carro, então quis trocar. Foi quando surgiu a oportunidade da C-14", afirmou Emmanuel.

A caminhonete tem tratamento vip na casa da família, em Rio Preto. Tem garagem própria e em breve personalizada. "Já coloquei algumas placas antigas de decoração, umas prateleiras e estou montando um mural de ferramentas para fazer as coisas tudo em casa. É isso que limpa a mente depois de uma semana de trabalho", disse.

Sempre que está andando no veículo ou fazendo algum reparo, Emmanuel está acompanhado por Samuel. O menino quer ajudar o pai e brincar ao mesmo tempo. Não pode ver o capô aberto com o automóvel desligado que quer sentar no motor enquanto o pai está fazendo ajustes na caminhonete.

"Ele gosta de ficar dentro, não quer sair da caçamba ou da cabine. Fica no motor quando estou mexendo. Chega final de semana sempre arrumo um tempo para curtir a caminhonete com ele. Essa é uma paixão que ele herdou. Um dia meu filho ficou tanto tempo dentro da cabine que fez xixi lá mesmo, não queria sair", disse o pai.

Emannuel é fã de carros antigos. Além do Opala já teve outra caminhonete, uma C-10 amarela. Mas foi com a C-14 que ele passou a fazer planos com o filho Samuel. "É uma picape que tem um estilo mais americano, histórica", afirmou.

O objetivo dele é fazer um suporte de madeira na carroceria para levar dois karts, um para ele e outro para o filho. "Quero ensinar ele a andar de kart. Assim que ele tiver idade vou comprar dois e começar a ir para pistas da região".

Mas, por enquanto, a caçamba do veículo não leva peso. A carroceria com fundo de madeira está impecável, assim como a pintura interna e externa de todo o automóvel. "Sempre tem aquele amigo que pede para levar algo, diz que paga o combustível. Digo que essa caminhonete não é para isso. Falo que até pago um frete só para não pedir mais isso", brinca do proprietário da C-14.

Melhorias

Com a caminhonete, Emannuel realiza passeios e participa de encontros em Rio Preto e região. Para deixar o veículo ainda mais "refinado" ele fez algumas melhorias. Ele mesmo pintou todas as partes do motor que conseguiu retirar.

As originais rodas aro 16 deram lugar a rodas de aro 15 que são da Veraneio e com pneus hankook com faixa branca. Um deles, traseiro do lado do passageiro, ganhou adesivos igual uma roleta de cassino.

A porta do passageiro recebeu o adesivo da cerveja Duff, conhecida por aparecer no desenho Os Simpsons. A dianteira e traseira foram rebaixadas e o carro ganhou a direção hidráulica da D-20.

"Também troquei o tanque original por um de plástico. O original era de metal e soltava sujeira que entupia o carburador. Também mandei instalar um escapamento que tem difusor, se abro fica barulho esportivo, se fecho fica silencioso", disse.

Ficha técnica

  • Proprietário: Emmanuel Souza, 34 anos
  • Cidade: Rio Preto
  • Veículo: Chevrolet C-14
  • Ano: 1966
  • Cor: vermelha
  • Tempo com carro: 1 ano e oito meses

Características: motor Chevrolet Brasil 261 original - 6CC, à gasolina, 3 marchas na coluna (volante), rebaixada na traseira e na dianteira, tanque de combustível de plástico no lugar do original de metal, difusor no escapamento, rodas aro 15 que são da Veraneio

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso