Mais cinco escolas são invadidas em Rio PretoÍcone de fechar Fechar

VANDALISMO

Mais cinco escolas são invadidas em Rio Preto

Em uma delas, no Cidadania, jovens foram flagrados fazendo churrasco


    • São José do Rio Preto
    • máx min

Em 24 horas, cinco escolas da rede municipal de educação foram invadidas em Rio Preto. Com isso sobe para 32 o número de unidades atacadas desde o início de outubro, quando houve demissão em massa dos anjos da guarda, vigias que protegiam os locais.

Um dos ataques mais recentes foi na creche municipal Professora Neide Egea Laguna, no Parque Cidadania. Quatro adolescentes chegaram até a promover churrasco com a merenda escolar das crianças.

A unidade conta com monitoramento por alarmes, mas o arrombamento só foi descoberto porque uma viatura da PM viu que um dos infratores tinha acabado de pular o muro da escola.

Quando entraram na creche municipal, até os policiais ficaram impressionados com o vandalismo e filmaram a destruição do local. Os adolescentes tinham arrombado a sala de mantimento, jogaram fora caixas de leites, potes de iogurte e frascos de refrigerantes.

No momento em que foram flagrados, os adolescentes se preparavam para fazer um churrasco com carne de frango que estava guardada para ser usada na merenda.

Os quatro jovens, dois de 13 anos, um de 14 e outro de 15, foram levados para a Central de Flagrantes. Para o delegado de plantão Malcolm Montanare Mano, os adolescentes confessaram que tinham invadido a escola com o propósito de fazer um churrasco.

"Para eles, tudo não passava de uma zoeira dentro da creche. Como achei aquilo absurdo, tentei pedir a retenção dos jovens, mas na madrugada não consegui achar uma autoridade judicial de plantão para autorizar a medida. Fui obrigado a soltá-los, aos cuidados dos pais", diz o delegado.

O crime foi registrado como ato infracional e quadrilha ou bando. O caso será encaminhado para o plantão da Vara da Infância e da Juventude de Rio Preto.

No mesmo dia, a Prefeitura informou o arrombamento da escola municipal Guiomar Maia, no São Deocleciano, onde um portão externo foi arrebentado e atos de vandalismo foram registrados na área externa da escola.

Investigação

Os arrombamentos das escolas estão sendo investigados pela DIG e pelo 3º Distrito Policial, coordenada pelo delegado Luciano Birolli. Há suspeita de que os crimes possam estar sendo cometidos por um mesmo bando, nos casos em que há furtos de objetos. Nas ocorrências de vandalismo, a polícia acredita que são jovens que moram nos bairros em que estão instaladas as escolas, que tomaram coragem de praticar as invasões pela falta de vigilância.

Reforço

O diretor da Guarda Civil Municipal, Silvio Pedro da Silva, afirma que vai reforçar o efetivo para o feriado de Ano Novo. "Cancelamos todas as folgas para ter todo mundo á disposição, porque é quando acontecem os arrombamentos. Além disto, contamos com apoio da PM", afirma o diretor.

Outra providência adotada pela Prefeitura foi trocar, esta semana, a empresa responsável pelo monitoramento dos alarmes das escolas. A nova contratada, a partir da semana que vem, ficará com a obrigação de enviar uma equipe assim que o alarme for acionado. Caso seja constatado arrombamento, serão imediatamente chamadas GCM e PM.

Por meio de nota, a Secretaria de Educação informou que está em andamento o projeto de implantação de câmeras nas escolas, a liberação do recurso financeiro ainda depende da aprovação na Secretaria Nacional de Segurança, órgão subordinado ao Ministério da Justiça, em Brasília.


O diretor da Guarda Municipal, Silvio Pedro da Silva afirma que vai reforçar o efetivo para o feriado de Ano Novo, para aumentar o patrulhamento das escolas.
"Cancelamos todas as folgas, para ter todo mundo a disposição, nestes dias de feriado, para fazer as rondas, porque é quando acontecem os arrombamentos. Além disto, contamos com apoio da PM", afirma o diretor.
Outra providência adotada pela Prefeitura foi trocar, esta semana, a empresa responsável pelo monitoramento dos alarmes das escolas. A nova contratada, a partir da semana que vem, ficará com a obrigação de enviar uma equipe assim que o alarme for acionado. Caso seja constatado arrombamento, será imediatamente chamada a Guarda Municipal e Polícia Militar.
Por meio de nota, a Secretaria de Educação informou que está em andamento o projeto de implantação de câmeras nas escolas, a liberação do recurso financeiro ainda depende da aprovação na Secretaria Nacional de Segurança, órgão subordinado ao Ministério da Justiça, em Brasília.