Diário da Região

08/12/2017 - 15h14min

Tecnologia

Home smart home

A casa inteligente tornou-se o maior desejo de consumo de quem busca mais praticidade, sustentabilidade, segurança e bem-estar no lar

Divulgação Câmera interna de 360 graus da Bosch permite ao usuário verificar todos os cantos de um ambiente por meio do smartphone
Câmera interna de 360 graus da Bosch permite ao usuário verificar todos os cantos de um ambiente por meio do smartphone

Aparelhos eletrônicos que são acionados com um simples comando de voz. Sensores que ajustam automaticamente a temperatura e a luminosidade. Dispositivos de segurança conectados ao smartphone. Mais que uma realidade, a casa inteligente, ou smart home, é o maior desejo de consumo de quem busca mais praticidade, sustentabilidade, segurança e bem-estar no lar.

Recentemente, a Bosch realizou junto com o Twitter uma pesquisa com foco em casas inteligentes na Alemanha, França, Grã-Bretanha, Áustria, Espanha e nos Estados Unidos. Entre os britânicos e norte-americanos, 60% responderam que gostariam de poder controlar seus lares enquanto estão fora deles. Ter mais tempo para atividades que proporcionam prazer, como praticar exercícios físicos, reunir amigos para um jantar ou simplesmente ficar deitado no sofá sem fazer nada, é outro benefício apontado por quem deseja uma residência mais tecnológica.

No Brasil, boa parte das novidades tecnológicas que estão deixando as residências mais conectadas e intuitivas ainda não estão disponíveis no mercado. No entanto, é possível comprar muita coisa pela internet.

Hubs e robôs

O smart hub, ou simplesmente hub, é um item para deixar uma casa mais inteligente e conectada sem a necessidade de usar o celular para enviar os comandos. Esses pequenos objetos funcionam como o cérebro da residência, integrando dispositivos e aparelhos em uma única rede.

Ou seja, com um simples comando de voz é possível acender ou apagar lâmpadas, fechar uma torneira que está aberta, botar a música para tocar no aparelho de som ou ligar a televisão. O hub coordena todas as tarefas por meio de uma conexão wi-fi ou bluetooth.

Outra tendência das casas inteligentes é o robô, uma espécie de assistente da casa, ajudando os moradores na realização de suas tarefas. É o caso do Mykie, robozinho criado pela Bosch e Siemens que conversa de fato com os moradores da residência, relembrando compromissos de agenda, dando sugestões de receita e auxiliando nas tarefas domésticas.

Já o Kuri, desenvolvido pela Mayfield Robotics, é voltado para as crianças. O robô pode ler, tocar música, caminhar pela casa evitando obstáculos, além de observar a casa e as crianças com uma câmera.

Dispositivos inteligentes

Lâmpadas, tomadas de energia, torneiras e fechaduras ganharam um toque a mais de tecnologia na era da conectividade. Ao contrário dos dispositivos antigos, eles contam com pequenos rádios que tornam mais intuitivas duas tarefas.

Um dos exemplos é a lâmpada smart de LED da Qube, que ajuda a economizar energia, se conecta ao Wi-Fi e ainda pode ser controlada pelo celular Android e iOS. Um dos recursos é perceber a presença de pessoas no ambiente, além de configurações com cores e intensidades da iluminação.

Lançada neste ano, a Gate é uma fechadura inteligente que permite gerir os acessos a casa ou escritório. Equipada com WiFi, uma câmera de alta resolução e um teclado numérico, essa fechadura permite que o morador atenda os visitantes pelo smartphone. Basta que a pessoa ligue para o morador e uma videoconferência será estabelecida, o que permite saber quem está na porta e até mesmo abri-la a distância.

Eletrodomésticos

A revolução tecnológica também se estabelece nos aparelhos e utensílios da casa. E não vá pensando que se trata daquela smart TV de última geração. Itens inusitados estão ficando mais inteligentes.

É o caso da panela é Smart Slow Cooker, da Crock-Pot, que permite ser controlada remotamente usando um smartphone. Mesmo não estando em casa, é possível ligar a panela, ajustar a temperatura de acordo com cada receita e controlar o tempo de preparo.

Outro bom exemplo é a Luna, uma capa de colchão inteligente que se ajusta ao estilo de vida da pessoa. Ela regula automaticamente a temperatura da cama, acompanha a qualidade do sono, e até mesmo liga a cafeteira pela manhã.

Feita de poliéster, que integra Wi-Fi, a Luna conta com um microfone e uma série de sensores para monitorar a temperatura, a respiração e os batimentos cardíacos, assim como luz e umidade ambiente. Informações obtidas pela capa de colchão são apresentadas através de um aplicativo de smartphone, que, em seguida, oferece insights sobre a qualidade do sono do usuário. V&A

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso