Diário da Região

09/11/2017 - 23h22min

ESTRATÉGIA DO PLANALTO

Temer lança 'Avançar' sem projetos novos

Anúncio foi mais uma tentativa do governo de criação de uma agenda positiva

Divulgação Canal do Sertão de Alagoas: TCU suspeita de superfaturamento
Canal do Sertão de Alagoas: TCU suspeita de superfaturamento

O governo anunciou nesta quinta-feira, 9, a nova versão programa Avançar, que havia sido lançado inicialmente em junho deste ano como substituto do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Nesta reedição, o governo anunciou que vai concluir, entre 2017 e 2018, 7.439 projetos e destacou 34 obras como prioritárias. Nenhuma é nova e pelo menos 11 delas foram enquadradas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) no critério de "indícios de irregularidades graves".

O anúncio do novo Avançar foi mais uma tentativa do governo Temer de criação de uma agenda positiva, em seu esforço de contrapor a crise política com medidas favoráveis no campo econômico. Ao reapresentar o programa, o secretário-geral da Presidência, ministro Moreira Franco, criticou as acusações contra o governo Temer. Alvo de investigações da Operação Lava Jato, Moreira disse que há uma "força espiritual" por trás do programa de obras de infraestrutura.

"A força que nos fez resistir e nos manteve de pé, que nos deu a resiliência necessária para enfrentar todas as acusações e ilações que contra o governo foram lançadas durante meses e meses, continuadamente", discursou.

O TCU inclui na categoria de irregularidades graves apenas projetos com fortes indicações de falhas e/ou crimes. Uma das obras destacadas no programa é a construção do trecho norte do Rodoanel, projeto emblemático de São Paulo, que figurou também, esta semana, no rol de empreendimentos que o TCU recomendou paralisar devido às irregularidades.

Os problemas encontrados pela corte de contas em um terço das obras prioritárias do Avançar envolvem desde utilização de estudos deficientes até casos de superfaturamento, entre outros tipos de fraude. No caso do Canal do Sertão de Alagoas, projeto de distribuição de água destacado pelo Palácio do Planalto, a recomendação do TCU é também de suspensão do projeto por causa de superfaturamento.

Em cerimônia nesta quinta-feira no Palácio do Planalto, com a presença do presidente Michel Temer, Moreira reafirmou que a recessão econômica acabou e a retomada das obras com orçamento público é a prova disso.

"Enganaram-se, pois, os que pensaram que a cama que urdiram iria nos desmontar. Ao contrário, nos deu mais coragem para fazer com que o governo continuasse a governar", disse Moreira Franco.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso