Árvore cai sobre casa e desabriga famíliaÍcone de fechar Fechar

MAU TEMPO

Árvore cai sobre casa e desabriga família

Ventos fortes provocaram a queda, que destruiu cômodos do imóvel


    • São José do Rio Preto
    • máx min

Viúva, a dona de casa Lucilena Valdomiro dos Santos Bispo, de 32 anos, mora com a mãe e os três filhos, de 16, 10 e 8 anos. Desde a noite de sábado, 25, porém, ela e a família estão abrigadas em casa de parentes, já que uma árvore de 25 metros caiu, em decorrência de forte chuva, sobre as paredes e destruiu parte do imóvel, na Estância Santa Catarina, em Rio Preto.

"Foi um susto tremendo, porque todo mundo estava dormindo. As crianças acordaram num susto só. Só deu tempo de sair correndo para o quintal. Ficamos com medo de tudo despencar", diz a dona de casa. A queda da árvore foi por volta das 23 horas. Ela, a mãe e os três filhos estavam no local, mas ninguém ficou ferido, já que a árvore atingiu a cozinha e a sala. Ainda nesta segunda-feira, o tronco e galhos da árvore estavam espalhados pelo quintal e dentro da residência.

Além de danificar os dois cômodos, a queda causou danos no telhado do ímovel. Todos tiveram de buscar abrigo na casa dos vizinhos. "A árvore que caiu foi plantada pelo meu finado marido, há mais de 20 anos. Nunca houve um abalo sequer. Mas o vento foi tão forte que derrubou", lamenta a mulher.

De acordo com levantamento da estação meteorológica no Aeroporto de Rio Preto, durante a tempestade foram registrados ventos de até 20 quilômetros por hora (km/h), o que é considerado baixo, mas a Defesa Civil do Estado catalogou ventos de até 50 km/h na região.

A família de Lucilena está provisoriamente abrigada na casa de parentes no bairro Santa Catarina. A intenção dela é construir de novo a casa, mas ela vai aguardar orientação. "Temos mais três árvores deste mesmo tipo no terreno. Preciso que a Prefeitura venha aqui derrubar para afastar o risco de que outra caia em cima da casa e mate todo mundo", diz a moradora.

O coordenador da Defesa Civil de Rio Preto, coronel Carlos Lamin, afirma que uma equipe foi enviada até o local para verificar os danos e resolveu, por precaução, interditar o imóvel.

Outras quedas

Também na Estância Santa Catarina, a queda de uma árvore causou a destruição da laje do prédio de uma igreja quadrangular. O imóvel também teve de ser interditado porque há risco da queda do teto.

"Pelo nosso levantamento caíram mais quatro árvores em Rio Preto. Foram duas na pista de caminhada da avenida Philadelpho Manoel Gouveia Netto e mais duas na estrada para o distrito de Engenheiro Schmitt", explica o coronel Lamin. Essas quatro árvores foram removidas pela Prefeitura e não houve registro de danos.

Além dos fortes ventos, Rio Preto registrou grande quantidade de chuva neste fim de semana. Foram 45,8 milímetros cúbicos (mm³), segundo o pluviômetro do Posto de Sementes. No sábado, dia 25, foram 34,8 mm³ de chuva, quantidade considerada acima da média para a época. Já no domingo, dia 26, foram 11 mm³ - quantia dentro da média para a estação.

O Corpo de Bombeiros afirma que não foi registrada nenhuma queda de muro ou destelhamento de casas na cidade. Mas as equipes ficaram de prontidão - o mesmo vai ocorrer nos próximos dias, já há previsão de chuva para Rio Preto.

Segundo o Climatempo, o aumento da chuva sobre a região de Rio Preto está relacionado com a passagem de uma frente fria pelo Litoral paulista. Esta frente fria já alcançou o Rio de Janeiro, mas as áreas de instabilidade vão continuar sobre o estado de São Paulo até quarta-feira, 29.

Nos próximos dias ainda podem ter chuvas de moderada a forte na região, mas com períodos de sol nesta quarta-feira. A Defesa Civil também prevê chuva forte, com raios, na região das cidades de Novo Horizonte, José Bonifácio e Irapuã. (MAS)