Diário da Região

30/11/2017 - 11h54min

Injuria racial

Estudante denuncia colega por piadas racistas

Ofensas aconteceram dentro da sala de aula da escola estadual Professor Bady Bassitt.

Marco Antonio dos Santos 30/11/2017 Estudante é vitima de racismo em sala de aula de escola estadual.
Estudante é vitima de racismo em sala de aula de escola estadual.

Uma estudante de 16 anos, da escola estadual Professor Bady Bassitt denunciou um colega de classe, de 18 anos, por ter feito piadas racistas dentro da escola. O caso aconteceu durante intervalo entre as aulas e foi parar na polícia.

Segundo a estudante que cursa o 2º ano do ensino médio, o caso aconteceu dentro da sala, no intervalo das aulas. Um aluno de 18 anos começou a fazer piadas raciais.

"No início, nem liguei porque ele fazia as piadas olhando para os amigos dele. Depois ele passou a falar olhando para mim. Ele disse que a diferença entre a bola de basquete e um negro é que não se pode chutar a bola de basquete. Ainda falou que barata não sobe em negros, porque tem nojo da gente", disse a estudante.

A jovem afirma que seus colegas passaram a defendê-la e pedir para o rapaz parar com as ofensas. "Fiquei tão ofendida que fui sentar no canto da sala de aula."

Segundo a jovem, a direção da escola orientiou a adolescente a fazer um boletim de ocorrência para relatar tudo que tinha acontecido e iria suspender o estudante. A estudante espera que o aluno receba punição e seja orientado a parar com as piadas racistas.

O pai da estudante, caminhoneiro de 63 anos, lamenta as piadas ouvidas pela filha, mas admite que já foi alvo do mesmo preconceito racial.

"A gente passou por estas situações de racismo quando era mais novo. Pensei que os tempos tinham muda, mas infelizmente está tudo do mesmo jeito. Isto um dia tem de mudar. Espero que a polícia dê um jeito desta vez", diz o pai.

A coordenadora estadual de Políticas para População Negra e Indígena Elisa Lucas Rodrigues, afirma que vai entrar em contato com a escola para que seja aplicada punição contra o estudante.

"Vamos abrir uma apuração sobre esta denuncia, pela Secretaria de Justiça, para que se torne um processo contra o estudante. Pela lei a pessoa poderá sofrer sanções que vão desde uma advertência, até uma multa de três mil ufesp", afirma a coordenadora.

De acordo com Elisa Lucas, é importante que o jove agressor, passem por um processo de conscientização, passe por um curso, dentro da escola, para aprender a respeitar as diferenças, para que mais tarde não repita as agressões.

Outro lado

A Secretaria de Estado da Educação enviou nota informando a direção da unidade lamenta profundamente o ocorrido e reitera que desenvolve projetos de combate a intolerância, seja racial, bullying, orientação sexual ou religiosa com a ajuda do professor mediador.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Apóss o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo para
ganhar + 3 matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Ap�s o período R$ 16,90

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.