Diário da Região

29/11/2017 - 22h18min

DE ASTRONOMIA

Escola conquista 18 medalhas em olimpíada

Prova foi realizada em maio deste ano em fase única; escola estadual Profª Leonor da Silva Carramona foi destaque na região.

Guilherme Baffi 29/11/2017 Daniel, bicampeão, e Rafaela, alunos da Escola Leonor Carramona, exibem as medalhas que ganharam na olimpíada de astronomia
Daniel, bicampeão, e Rafaela, alunos da Escola Leonor Carramona, exibem as medalhas que ganharam na olimpíada de astronomia

Estudantes da escola estadual Leonor da Silva Carramona, no Jardim Vitória Régia, de Rio Preto, conquistaram 18 medalhas na 20ª edição da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). Foram duas medalhas de ouro, 11 de prata e cinco de bronze. A iniciativa busca incentivar o estudo da ciência usando a astronomia e astronáutica como focos. Em todo o Estado, mais de mil alunos foram premiados.

Daniel Rodrigues da Silva, 14 anos, ganhou seu segundo ouro. Ele afirma que a Olimpíada estimula a busca por conhecimento. "A prova é como um teste para eu saber o quanto eu sei sobre astronomia. Eu procuro conhecimento na internet lendo artigos e vendo vídeos e isso me ajuda bastante a aprender", disse o estudante, que entre vários cursos está inclinado a seguir na área de engenharia agrônoma ou de biologia.

Na região de Rio Preto, as escolas da rede estadual conquistaram, ao todo, 70 medalhas na competição, sendo 33 de bronze, 30 de prata e 7 de ouro.

Premiados pela primeira vez, Rafaela de Souza Facholla, 15 anos, e Leonardo Alcântara Racholtti, 14, afirmam que irão participar das próximas edições. "Estudei mais dessa vez e vi que aprendi o conteúdo que ano passado não sabia", disse Rafaela, que levou o ouro. Leonardo foi prata.

Estudantes dos ensinos fundamental e médio podem participar da competição que possui fase única. As provas, que foram aplicadas em maio, são divididas em quatro níveis - três para os alunos do fundamental e um para os do médio - com dez perguntas cada: três de astronáutica e sete de astronomia. A maioria delas, porém, exige apenas raciocínio lógico.

A professora representante da OBA, Sandra Zanatta, conta que a escola Carramona oferece atividades extra classe para o aluno que se interessa como forma de prepará-los para a competição. "Todos podem participar das aulas, mas só os alunos que quiserem prestam a prova. Há dez anos nós participamos e vejo o empenho que eles têm, se interessam para ter um bom desempenho e conquistarem as medalhas."

Os prêmios foram entregues na semana passada em uma cerimônia em que os pais participaram."É um resgate da valorização da escola pública e o mais importante é que o trabalho deles, de estudar, estimula novos aprendizados já que o conteúdo exigido é multidisciplinar", conclui a diretora da escola, Cristina Carvalho.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso