Diário da Região

05/10/2017 - 21h50min

Sua Saúde

Você sabe o que é Sepse?

A sepse é a principal causa de morte nas Unidades de Terapia Intensiva, chega a matar mais do que infarto do coração e mais até do que o câncer

Já ouviu falar nessa doença? Não, então você faz parte da maioria das pessoas – 9 em cada 10 pessoas não sabe o que é sepse, nem saberia reconhecer seus sintomas. Infelizmente essa doença é pouco conhecida, mas é não deveria ser assim, pois ela é muito importante! A sepse é a principal causa de morte nas Unidades de Terapia Intensiva, chega a matar mais do que infarto do coração e mais até do que o câncer.

Algumas pessoas conhecem a sepse com a “infecção generalizada” ou como “infecção no sangue”, na verdade não é um conceito muito correto. A sepse tem a ver sim com infecção, mas não é que a infecção está no corpo todo. Acontece que algumas vezes o nosso corpo tenta combater a infecção de forma tão intensa e tão desorganizada que acaba liberando uma série de substancias que geram inflamação no corpo todo, prejudicando alguns órgãos que não tinham nada a ver com a infecção. Por exemplo uma infecção de urina prejudicando o coração ou atacando o pulmão.

Para se ter uma ideia soma de mortes por dengue, zika e chikungunya no Brasil em 2016 foi menos de 1000 pessoas, enquanto que a sepse sozinha matou mais de 200.000 pessoas. No mundo a cada segundo alguém morre de sepse.

Mas agora não tem desculpa, aprenda aqui o que é e como reconhecer a SEPSE.

O que é Sepse?

É quando uma infecção grave gera inflamação no corpo todo prejudicando um ou mais órgãos.

Quem tem mais risco de ter SEPSE?

Na verdade, qualquer pessoa pode ter sepse, mas quem tem a imunidade baixa tem maior risco, por exemplo: bebês prematuros, idosos acima de 65 anos, pessoas com AIDS ou que estão fazendo tratamento para câncer por exemplo.

Como posso reconhecer se uma pessoa está com SEPSE?

Não tem um sintoma específico, mas qualquer pessoa que está com uma infecção e apresente aceleração do coração, respiração mais rápida, fraqueza intensa e principalmente se tiver algum sinal de gravidade, como pressão baixa, diminuição da quantidade de xixi, falta de ar, sonolência excessiva ou ficar confuso tem que a emergência rapidamente.

Dá pra prevenir a SEPSE?

Na verdade, a melhor forma é evitar a infecção. E isso a gente consegue tomando direitinho as vacinas e tendo uma vida saudável. Mas a principal forma de evitar que a sepse se agrave é reconhecendo os sintomas e iniciando o tratamento o mais rápido possível. E não é preciso nenhum tratamento sofisticado, todas as emergências e UPAs tem estrutura e recursos para tratar o paciente com sepse.

Não marque bobeira! Pense: pode ser SEPSE?

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso