X
X

Diário da Região

27/10/2017 - 15h55min / Atualizado 07/11/2017 - 15h46min

Em harmonia

Surpreenda-se com os jardins comestíveis

Cuidar e colher do próprio jardim, além de um hábito saudável e sustentável, torna-se uma gostosa terapia para todas as idades

Reprodução/internet Inspire-se com esses jardins comestíveis
Inspire-se com esses jardins comestíveis

Imagine um jardim com roseiras, azaleias e agaves, convivendo em harmonia com o alface, a couve, a berinjela e a cenoura? Isso mesmo, uma horta em meio ao paisagismo!

Os jardins comestíveis surpreendem pela estética e funcionalidade, com a união da beleza das tradicionais espécies ornamentais aliada à praticidade de se colher hortaliças fresquinhas do próprio jardim, muitas delas, aliás, com grande valor estético. Assim, cuidar e colher do próprio jardim, além de um hábito saudável e sustentável, torna-se uma gostosa terapia para todas as idades.

Além disso, se for localizado no jardim da frente da casa, incentiva a interação com a vizinhança, tornando-se um espaço agradável de convivência onde saudáveis trocas podem acontecer.

A pouca familiaridade com este conceito causa certa estranheza à primeira vista, devido à extrema valorização dos jardins ornamentais, mas eles já existiram com certa intensidade há anos atrás, nas conhecidas “casa da vó”. Retornam, despertando interesse e com boa aceitação, devido à necessidade de se incentivar a sustentabilidade, a agricultura orgânica e a permacultura.

Em alguns países, como os Estados Unidos, esse conceito vem sendo aplicado já há alguns anos. Os “edible gardens” tomaram força após campanha divulgada pela então primeira dama Michelle Obama, mostrando as vantagens de se investir nessa tipologia onde o principal objetivo não é a ornamentação e sim a produção e o consumo, principalmente em épocas de crise.

Legumes, verduras, ervas para chás e temperos e até mesmo árvores frutíferas. A variedade é grande e conhecer um pouco de cada espécie é importante para obter bons resultados. Observe o espaço disponível e o porte de cada uma para garantir a exposição adequada ao sol, evitando que espécies mais densas criem sombras sobre as menores. A quantidade diária de água e a frequência da adubagem para garantir os nutrientes necessários também são cuidados indispensáveis.

Não somente em residências, os jardins comestíveis estão tomando força também em alguns ambientes corporativos onde a produção é consumida no próprio local.

Em apartamentos também é possível essa realidade. Em menor escala, claro, mas existindo uma sacada que receba luz do sol, plante em floreiras, vasos e até no jardim vertical. Uma perfeita integração com vasos de espécies ornamentais já existentes. O desenvolvimento será mais lento e a produção menor, devido a menor quantidade de terra, porém irá colher com a mesma satisfação.

Veja nossa galeria de fotos abaixo e... Surpreenda-se com os jardins comestíveis!

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso