Diário da Região

30/09/2017 - 22h03min

TUDO IGUAL

Meninas do Rio Preto conseguem o empate contra o Santos

Definição do título do Paulistão fica para o segundo jogo, no próximo sábado, na Vila Belmiro

Guilherme Baffi 30/9/2017 Disputa de bola durante o primeiro tempo da partida deste sábado, no Maião, em Mirassol
Disputa de bola durante o primeiro tempo da partida deste sábado, no Maião, em Mirassol

As meninas do Rio Preto/Smel lutaram bravamente e nos acréscimos buscaram o empate contra o Santos por 1 a 1, na tarde deste sábado, 30, no estádio José Maria de Campos Maia, em Mirassol, na primeira partida da final do Paulistão. Agora, para conquistar o bi no estadual, as meninas do Jacaré precisam de uma vitória simples na Vila Belmiro, no próximo sábado, às 16 horas.

Em caso de novo empate a briga pelo caneco será nos pênaltis. “Um baita jogo. Teve a dificuldade pelo campo por causa da chuva, a gente tem qualidade nas bolas nas pontas, com a velocidade da Adriana e da Mônica e infelizmente a chuva dificultou. O empate no finalzinho dá um pouco de tranquilidade, mas não tem nada ganho. Vamos com tudo, força e garra que o Rio Preto tem para conseguir esse bicampeonato”, disse Millene.

A chuva foi a atração antes mesmo da bola rolar. Quando as equipes entraram, o gramado já estava com várias poças d’água. Um prejuízo para os times, bastante técnicos.

O jogo mal começou e Patricia Sochor apareceu nas costas de Mariana para arriscar o chute baixo no canto esquerdo de Letícia Bussatto, que mandou para escanteio. A goleira ainda foi decisiva em falta cobrada por Dani Silva na direita da grande área, aos 8 minutos.

O gramado alagado ainda fez sair algumas jogadas faltosas. Aos 16 minutos, numa bola lançada no ataque esmeraldino, a zaga não cortou e Karen rolou para Brena chutar do meio da rua no canto esquerdo alto de Letícia, 1 a 0. Aos 31 minutos, Di falhou e Sochor teve a chance de ampliar, mas mandou à direita de Letícia. O primeiro chute do Jacaré no gol foi só aos 33 minutos, com Mônica, mas fraco e em cima da goleira Dani Neuhais.

Na etapa final, com menos poças d’água em campo, o Rio Preto começou a impor seu ritmo, passando a chegar mais ao ataque. Aos 19 minutos, Chicão Reguera modificou o ataque e colocou Maiara no lugar de Mônica. Caio Couto também mudou e colocou Ketlen em campo já aos 25 minutos. Apesar de mandar no jogo, as rio-pretenses não conseguiam criar chance efetiva de gol e Dani era apenas espectadora.

Aos 28 minutos Mariana chutou, mas Dani pegou sem dificuldade. Aos 30, Sole Jaimes arriscou de longe e deu trabalho a Letícia.

Quando tudo indicava vitória santista, a recompensa. Já nos acréscimos, o Rio Preto chegou em escanteio e, na finalização de Maiara, a bola tocou o braço da zagueira santista e o árbitro marcou pênalti. Millene bateu alto, no meio, e empatou o jogo.

Vadão acompanha final

Novo técnico da Seleção Brasileira feminina, Vadão Alvarez acompanhou a primeira partida da decisão do Paulistão e foi bastante assediado para falar sobre seu retorno ao cargo após a demissão de Emily Lima e o movimento de atletas em favor dela.

“Elas brigaram pelo futebol feminino, para dar um tempo maior. Mas minha chegada nada tem a ver com a saída dela”, disse Vadão, favorável à longevidade de trabalhos. “Sempre é o ideal para ter tempo de implantar tudo. Mas às vezes com tempo não se consegue”, emendou, citando a demissão de Carlo Ancelotti pelo Bayern de Munique.

O treinador ainda comentou a situação de Darlene, suspensa até abril de 2018. “Tive com a Darlene, que sempre trabalhou comigo, desde que cheguei até minha saída. Ela perdeu a cabeça, está sendo punida, tem de ser, está custando caro, pois deixou de ir pra Seleção com a Emily, eu mesmo queria convocar agora para torneio na China, mas não vou forçar uma situação. Mas futuramente ela merece uma oportunidade, está arrependida e todos têm direito a uma segunda chance.”

Sobre a decisão, gostou da etapa final. “No primeiro não teve jogo, a não ser o gol da Brena, que pegou muito bem na bola, poucas chances com o campo atrapalhando muito. No segundo, o Rio Preto pressionou o tempo todo, teve muito mais volume de jogo e acabou empatando. Isso torna o último jogo dramático, difícil e sem nenhum favoritismo”, finalizou.

Ficha técnica

RIO PRETO - Letícia Bussatto; Gabi Lira, Ana Alice, Di e Mariana; Suzana, Jéssica e Lelê; Mônica (Maiara), Millene e Adriana (Maria). Técnico: Chicão Reguera.

SANTOS - Dani Neuhais; Giovana, Camila, Carol Arruda e Dani Silva; Brena, Katiuscia (Tayla), Cida e Karen (Juliete); Patricia Sochor (Ketlen); Sole Jaimes e Karen. Técnico: Caio Couto.

Gols: Brena aos 16 minutos do 1º tempo; Millene (pênalti) aos 48 minutos do 2º tempo. Árbitro: Kleber Canto dos Santos.

Público: cerca de 500 torcedores.

Local: estádio José Maria de Campos Maia, em Mirassol, na tarde deste sábado.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso