•   
11/03/2011 - 00h48min

Voo JJ3054 da Tam

Livro rende indenização à família Caballero

Voo JJ3054 da Tam

Carmen Caballero, mãe de duas vítimas da tragédia do voo JJ 3054, da TAM, ganhou na Justiça indenização no valor de R$ 54,5 mil por danos morais em processo movido contra a Editora Universo das Letras e o médium Woyne Figner Sacchetin, autor do livro “O Voo da Esperança”, que narra o acidente que matou 199 pessoas em 17 de julho de 2007. Além das filhas Júlia Elizabete, 14, e Maria Isabel Caballero Gomes, 10, a explosão matou também a mãe de Carmem, Maria Elizabete Silva Caballero, 65 anos. Os réus foram condenados de forma solidária.


A ação considera que o livro ofende a dignidade de Carmem e das vítimas. A narrativa é feita de acordo com a doutrina espírita e uma das teses apresentadas é que todos os passageiros morreram na explosão da aeronave porque tinham débito em suas vidas passadas. Eles seriam “os algozes da Gália”, membros de um exército mercenário romano que, 60 anos antes de Cristo, teriam queimados pessoas vivas. “Ontem vocês queimaram seres humanos, hoje veem seus corpos queimados”, diz um dos trechos da obra, que teria sido ditada pelo espírito de Alberto Santos Dumont.


“Estou feliz com a decisão, porque meu objetivo era fazer com que a memória de meus familiares fosse respeitada e nesse sentido a Justiça foi feita”, disse Carmem ao Diário. Ela recorda que descobriu a publicação por meio de uma pessoa que leu o livro e reconheceu seus familiares na narrativa e lhe deu um exemplar. Segundo Carmem, embora não cite nomes, o contexto deixa claro que se tratam de seus familiares.


O livro traz referência a uma avó e duas crianças: “ela saiu do meio das chamas, segurando pelas mãos duas meninas que, antes desesperadas, agora quase sorriam felizes agarradas à mão da avó.” Uma das vítimas é descrita como “professora aposentada” e natural do Rio Grande do Sul, terra natal de Maria Elizabete. Outro trecho narra que “as feições se iluminaram quando reconheceu o moço ao lado: era seu filho, desencarnado (...) vítima de um (...) acidente automobilístico”. Nesse caso, seria uma menção indireta a um dos filhos de Elizabete, morto de acidente de trânsito. Carmem disse que ainda irá conversar com seu advogado, Marco Aurélio Bdine, sobre a sentença. “Para mim o mais importante é que a decisão foi favorável, independente de valor, respeitando minha dor e a memória de todos os que se foram.” A decisão é do juiz Antônio Roberto Andolfato de Sousa, da 3ª Vara Cível. “O fato deve ser indenizado, mas de forma a evitar abusos e arbitrariedades, com prudência e bom-senso, sob pena de banalizar o dano moral tornando-o injusto e insuportável, sem que venha a constituir-se enriquecimento ilícito”, diz ele na sentença.

Reprodução Capa do livro alvo da polêmica

Juiz condiciona nova edição da obra a exclusão de trecho

A decisão do juiz Antônio Roberto Andolfato de Sousa, da 3ª Vara Cível, condiciona uma nova edição do livro “O Voo da Esperança” à exclusão dos trechos em que o autor faz menção à família Caballero, de forma direta ou indireta. Quando o processo teve início, o juiz proibiu, liminarmente, a publicação de novos exemplares, e fixou multa diária de R$ 1 mil para tanto para o médium Woyne Figner Sacchetin como para a editora que publicou o livro, a Universo das Letras. A decisão liminar foi de maio de 2010 e atendeu parcialmente ao pedido de Carmem, que também queria que os livros fossem retirados das prateleiras. Carmem recorreu e em novembro o Tribunal de Justiça manteve o mesmo entendimento, negando o pedido de recolhimento em território nacional de todos os exemplares do livro espírita. Outro ladoO médium foi procurado pela reportagem pelo celular, mas não atendeu as ligações em nenhum dos dois números discados. O Diário ligou e deixou recado no escritório de sua advogada, Maria Odete Duque Bertasi, que estava em reunião e não retornou. A advogada da editora, Luciana Beek da Silva, disse no início da tarde que ainda não havia tomado conhecimento do teor da decisão, e que por isso não iria se pronunciar. Ela foi procurada novamente no fim da tarde e confirmou que vai recorrer da decisão do juiz, novamente disse que não iria se pronunciar sobre o caso.Quer ler o jornal na íntegra? Acesse aqui o Diário da Região Digital

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso