SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 07 DE JULHO DE 2022
Rio Preto em Foco

Coluna detalha hoje a construção da Biblioteca Municipal

Até hoje não foi concluído o projeto original, que incluía cordas de aço envolto ao prédio da "Aranha"

Tiago Barbosa
Publicado em 22/03/2020 às 00:30Atualizado em 07/06/2021 às 05:04
MEMÓRIA Coluna detalha hoje a construção da Biblioteca Municipal, iniciada na gestão do prefeito Wilson Romano Calil, em 1973 Pág. 6B (Arquivo Público Municipal)

MEMÓRIA Coluna detalha hoje a construção da Biblioteca Municipal, iniciada na gestão do prefeito Wilson Romano Calil, em 1973 Pág. 6B (Arquivo Público Municipal)

O Centro Cultural Professor Daud Jorge Simão teve sua construção iniciada na gestão do prefeito Wilson Romano Calil, já no início do seu governo, em 1973. Era um projeto ousado de um grupo de engenheiros e arquitetos, que tinha como um dos líderes o inesquecível engenheiro José Gonçalves Toscano.

Ele, junto com os arquitetos Ernani Vilela e José Luiz Gonçalves, ganhou o concurso feito pela prefeitura para a construção de todo o complexo da Praça Cívica, que incluía um Museu Histórico e Contemporâneo, concha acústica, centro comercial (com um edifício de 13 pavimentos) e a Biblioteca Municipal.

Infelizmente, somente a Biblioteca foi construída e, até hoje, não foi concluído o seu projeto original, que incluía cordas de aço em volta de todo prédio da "Aranha", como foi carinhosamente apelidada.

O prédio foi inaugurado em 19 de julho de 1980, na segunda gestão do prefeito Adail Vettorazzo, abrigando além da Biblioteca Municipal o Museu Primitivista José Antônio da Silva, o Museu Pedagógico D.João VI e o Comdephact.

O restante da área foi transformado na Praça Leonardo Gomes, com uma pequena fonte luminosa, de forma arredondada, cercada de alguns degraus, que acabou servindo de anfiteatro.

Ah, teve também a implantação, em 16 de dezembro de 1982, do monumento "Raízes de um Povo", feito pelo artista Myro Enthral, que deu o que falar. O monumento reproduzia em tamanho gigantesco as figuras do bandeirante, do índio, do caboclo e do padroeiro São José. Ninguém gostou da obra encomendada pelo prefeito na época Roberto Lopes de Souza, que era vice de Adail e assumiu em 15 de maio de 1982, quando ele se elegeu deputado federal.

A implantação definitiva da Biblioteca Municipal no Centro Cultural veio terminar uma história de peregrinação por inúmeros prédios, desde a sua criação, em 16 de julho de 1941, através do decreto nº 36, assinado pelo prefeito Cenobelino de Barros Serra.

Somente em 17 de outubro de 1943, na gestão do prefeito Ernani Pires Domingues, que ela foi inaugurada oficialmente. O prefeito prestou uma homenagem ao governador/interventor Dr. Fernando Costa, dando o seu nome para a Biblioteca.

Um dos primeiros locais em que ela funcionou foi num prédio na rua Tiradentes, entre as ruas Bernardino de Campos e General Glicério, onde funcionou a Sociedade Italiana "Cesare Battisti" e depois foi instalada a primeira sede do Senac na cidade, no ano de 1948.

Posteriormente, ela funcionou no 1º andar do Mercado Municipal e em três prédios na rua Voluntários de São Paulo: entre as ruas Rubião Júnior e Delegado Pinto de Toledo; ao lado do Hospital São João (atual edifício Bady Bassitt), entre as ruas Rubião Júnior e Saldanha Marinho e no prédio do antigo Tiro de Guerra, na esquina da rua Saldanha Marinho (atual Museu Silva).

Prédio da Biblioteca na rua Voluntários, entre Delegado e Rubião (Arquivo Público Municipal)

Prédio da Biblioteca na RuaTiradentes, onde foi a Sociedade Italizana e Senac (Arquivo Público Municipal)

Biblioteca Municipal no Centro Cultural 2 (Arquivo Público Municipal)

Ex- Bibliotecária Marciana Gomes Lopes (à direita) (Arquivo Público Municipal)

Bibliotecária Luiza Marelli recebe doação de livros. Ao fundo Maria José Salles de Morais (Arquivo Público Municipal)

Jornal traz informações sobre concurso de complexo da Praça Cívica (Arquivo Público Municipal)

Biblioteca na Sede do Tiro de Guerra, nos anos 1960 (Arquivo Público Municipal)

Prédio da Biblioteca na rua Voluntários de São Paulo, entre as ruas Rubião Júnior e Saldanha Marinho (Arquivo Público Municipal)

Biblioteca Municipal, no Centro Cultural (Arquivo Público Municipal)

Biblioteca funciona no primeiro andar do Mercado Municipal: grupo de bibliotecárias (Arquivo Público Municipal)

Funcionárias da Biblioteca, entre eles Daud Jorge Simão e Nilce Lodi (Arquivo Público Municipal)

Interventor Dr. Fernando Costa inaugura a Biblioteca Municipal em 1944 (Arquivo Público Municipal)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por