SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 07 DE JULHO DE 2022
RIO PRETO EM FOCO

A revista do centenário 1852 -1952

Com apresentação feita pelo jornalista, escritor e historiador Basileu Toledo França e impressão na Casa Cal, Livraria, Papelaria e Tipografia, a publicação traz mensagens de grandes nomes à então centenária cidade e propagandas de comércios expoentes na época

Claudia Paixão
Publicado em 15/03/2020 às 00:30Atualizado em 07/06/2021 às 05:19

Em 19 de março de 1952, Rio Preto comemorava 100 anos de sua fundação. Diversos atos comemorativos aconteceram pela cidade, promovidos pela Prefeitura por intermédio do prefeito Philadelpho Manoel Gouveia Neto, que estava iniciando o seu mandato, de 1º de janeiro de 1952 a 31 de dezembro de 1955. A mais importante comemoração, porém, aconteceu através da publicação da "Revista do Centenário", impressa na Casa Cal, Livraria, Papelaria e Tipografia, na sua sede - rua Bernardino de Campos nº 2830, na esquina com a rua Tiradentes.

A apresentação da revista foi feita pelo jornalista, escritor e historiador Basileu Toledo França, que foi o responsável pela edição. Na primeira página, foi estampado o escudo da cidade, feito pelo artista plástico Antônio Portela, em 1951. O original foi feito em 1936, por Taunay, diretor do Museu Ipiranga, a pedido do prefeito na época, Sinézio Melo Oliveira, com uma pintura original de Wast Rodrigues.

Na contracapa há uma propaganda de página inteira da empresa Expresso Pontiac, com sede em São Paulo, que tinha sua filial em Rio Preto, na rua Pedro Amaral, número 2949. Na sequência, o médico, pecuarista, ex-prefeito de Mirassol e deputado federal Anísio José Moreira, que tinha tomado posse em janeiro de 1951, escreve a sua mensagem, assim como o prefeito Philadelpho, numa reprodução de sua mensagem escrita à mão.

O vice-prefeito Aldo Tonelli também faz a sua saudação. Luiz Pietsch Junior faz uma volta pela cidade, denominada "Rio Preto Hoje", em seis páginas, recheadas de fotos da cidade da época e de reproduções de várias fotos do passado, produzidas pelo Foto Studio Kinichi, que tinha sua sede no Edifício Bandeirantes, sala 1, no 3º andar. Também tem textos do fazendeiro, filantropo e poeta Cândido Brasil Estrela; do médico e fundador do Centro Universitário de Rio Preto (Unirp), Halim Atique; do também médico e ex-prefeito de Rio Preto (de 04/1945 a 03/1947), Mário Valadão Furquim; e do futuro prefeito que sucederia Philadelpho, Alberto Andaló, dentre outros. Quase no fim, um belo texto da escritora e professora Dinorath do Valle, que na revista saiu com o nome de "Dinorá".

Muitas propagandas também estão estampadas nas páginas da revista, como o da própria Casal Cal, da Casa Bueno, Casa Suriani, Móveis Pupin, Restaurante e Bar Comercial, do Posto Bandeirante, dos Irmãos Prette, da agência Chevrolet Fauaz & Biasi, entre tantas.

A revista também anunciava novos empreendimentos, como a construção do Edifício Grisi, na esquina da rua Rubião Júnior com a rua Bernardino; o lançamento do novo bairro "Parque Industrial", do empresário Antônio Lopes do Santos; e a avant-première do novo cinema da empresa Irmãos Curti, o "Cine Boa Vista", na rua Tiradentes, número 2249. Uma pena que não foi produzida uma nova revista para comemorar os 150 anos da cidade.

Páginas com publicidades de empresas e comércios da época, na edição especial comemorativa (Fotos: Arquivo Público Municipal)

PREDIO DA CAMARA, EX-RESIDENCIA DO VIGARIO, ONDE A COMARCA FOI INSTALADA EM 1904 / FOTO KINISHI SAKAKIBARA

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por