Paisagismo recompõe espaços afetados pelas obrasÍcone de fechar Fechar

ALÉM DA DECORAÇÃO

Paisagismo recompõe espaços afetados pelas obras

Função do paisagismo não se resume a deixar áreas externas mais bonitas. Técnicas ajudam a recompor espaços afetados por obras e ainda agregam valor ao imóvel na hora da venda


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Ao falar de arquitetura ou decoração, é normal saber para que servem essas áreas. Porém, quando o assunto é paisagismo e seus objetivos, muitos costumam não saber do que se trata e até confundem com a jardinagem. Mas a verdade é que há, sim, muitas diferenças entre as áreas.

Um paisagista é o responsável pela criação de espaços para proporcionar melhor qualidade de vida aos moradores, além de garantir mais beleza para o ambiente, independentemente do tamanho da área que será trabalhada. Além disso, constituindo-se de técnicas avançadas, o paisagismo é o grande responsável pela recomposição de espaços afetados pelas construções, utilizando a seu favor elementos da botânica, da ecologia e considerando até mesmo as mudanças climáticas de cada região.

A jardinagem, por sua vez, pode ser considerada uma função ligada ao paisagismo, porém limitada. Na prática, primeiro é realizado o projeto para só então o técnico de jardinagem poder realizar a execução e plantio das mudas, seguindo aquilo que foi estabelecido para a área. É também o profissional de jardinagem quem será o responsável pela aplicação de técnicas para manutenção e cultivo dos jardins.

Segundo a arquiteta Adriele Mendes, da Ypê Flora Paisagismo, o profissional especializado nesta área tem amplo conhecimento de todos os tipos de vegetação, podendo criar ambientes de acordo com a necessidade do cliente, sem desobedecer os fatores climáticos do local. "O paisagista não se limita apenas a criar projetos de áreas verdes. Trabalha com tudo que interfere na paisagem externa às edificações, tais quais como: espaços abertos, áreas livres de circulação, lazer, recreação, preservação ambiental, entre outros", explica. Além disso, também são utilizados outros elementos no processo paisagístico, como piscinas, quadras esportivas, quiosques, escadas, churrasqueiras, muros e iluminação.

Para o corretor de imóveis Marcelo Eleuterio, proprietário da Select Imóveis, contar com um paisagismo bem trabalhado beneficia não somente a beleza do imóvel, mas também favorece sua valorização no mercado imobiliário. "Quando você pega uma casa que é toda concretada, toda com piso e não tem uma área verde, ela perde um pouco da vida. Quando você chega a uma casa e a frente dela é bem trabalhada, a grama é bem aparada, há um coqueiro, uma palmeira, pedras, dá um ar diferente no imóvel. Quando é dentro da casa também, você sente o ambiente mais tranquilo, mais leve, isso tudo influencia", explica.

Portanto, investir em paisagismo vai além de apenas melhorar a aparência de uma área. Suas técnicas também consideram, durante o projeto, outros aspectos importantes para o bom resultado da obra, como o estilo arquitetônico, clima predominante, características do solo, topografia, disponibilidade hídrica, característica de cada planta utilizada e se haverá presença de crianças, adultos ou animais domésticos.

"A partir daí, o profissional cria o espaço de forma a integrar todos esses elementos de forma a propiciar melhor qualidade de vida e melhor integração com o meio ambiente, além de valorizar os espaços, evitando que ocorra problemas futuros, como infiltrações, rompimento de canos causados por raízes, problema com invasões de plantas em lugares indesejados, entre outros", finaliza Adriele.

Procurando imóvel para comprar ou alugar? Clique aqui e confira as melhores ofertas no Diário Imóveis!

(Colaborou Larissa Senigali)