SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 07 DE JULHO DE 2022
Rio Preto em Foco

O inesquecível 'Cumpadi' Ambrózio

Benedito Ambrózio, que jogou pelo América de Rio Preto entre 1955 e 1972, é uma figura cheia de histórias

Fernando Marques
Publicado em 24/06/2018 às 00:30Atualizado em 08/07/2021 às 06:41
O último ano do América com Ambrózio, em 1972 (Arquivo Público)

O último ano do América com Ambrózio, em 1972 (Arquivo Público)

Recentemente Rio Preto perdeu um de seus maiores ídolos no esporte: Benedito Ambrózio, lateral esquerdo e zagueiro do América de 1955 a 1972. Mas o que essa nova geração não sabe é que o Cumpadi Ambrózio, como era carinhosamente chamado por abordar todo mundo assim, foi uma das figuras mais pitorescas da cidade. São tantos causos que precisaríamos de todo o jornal para descrevê-los. No entanto, dois são inesquecíveis.

Em 14 de outubro 1959, o América desceu a serra e foi até a Vila Belmiro, pelo Campeonato Paulista, jogar contra o time do Santos, a máquina mortífera de Dorval, Mengálvio, Pagão, Pelé e Pepe. Chegando ao Hotel Atlântico, a delegação subiu para os quartos. Cumpadi Ambrózio colocou o bonito abrigo do América, comprou uma gazeta esportiva e sentou-se no saguão de entrada do hotel. Ali ele escutou: "não, dá seis". "Cinco eu dou". "Não seis". "Então me dá cinco e não vale gol de Mengálvio".

O Cumpadi subiu correndo até o quarto onde estava seu inseparável parceiro, o zagueiro Bertolino, e exclamou: "Cumpadi! Os 'home' tá dando seis de lambuja! Nós 'tamos' morto." E não é que foi 8 a 0 e Mengálvio nem precisou fazer gol. Anos mais tarde, no histórico Bar Palmeiras, que ficava a poucos metros da sua casa na Vila Santa Cruz, perguntaram a ele: "como foi lá em Santos Cumpadi?". "Nem fala Cumpadi. O jogo tava 4 a 0 e a bola nem tinha ido para o meu lado."

Outro caso de rachar o bico foi em Araraquara, contra o excelente time da Ferroviária de Bazani, Dirceu & Cia. Nesse dia, o Cumpadi quebrou a perna e veio no ônibus chorando de lá até aqui: "Como é que vai ser com os meus cabeçudinhos lá em casa?". Nesta época, em jogos de domingo pelo interior, não havia janta para os jogadores. Todos tinham que comer em casa quando chegassem. Mas o ônibus fazia uma parada.

Nesse dia o ônibus parou num posto e todos, menos o Cumpadi, desceram para comer alguma coisa. O Bertolino falou: "Vamos lá Cumpadi, comer algo. Vamos chegar tarde". E Ambrózio, que era declaradamente um muquirana de primeira grandeza, escorregou que nem lambari ensaboado. Tentava levantar e sentava. Várias vezes. "Não dá Cumpadi, não dá".

Bertolino, então, foi e, lá dentro, ficou sabendo que o diretor, doutor Fontes, patrocinaria um arroz com ovo pra turma devido ao bom resultado em Araraquara. Bertolino volta ao ônibus e insiste: "Vamos lá, Cumpadi, vamos lá". E Ambrózio, de novo, faz a cena. Tenta levantar e senta. "Não dá Cumpadi, não dá". Aí, Bertolino solta: "O doutor Fontes vai pagar um arroz com zoiúdo pra todos". "Ai, ajuda aqui Cumpadi, ajuda aqui. Pelo amor de Deus!".

Já na mesa, de frente um para o outro, vem a bandeja com apenas dois ovos. O Cumpadi pega o garfo e espeta os dois. Bertolino grita: "Pô Cumpadi. E eu?". "'Descurpa' Cumpadi. Pensei que fosse filipe (ovo com duas gemas)", devolve Ambrózio. Descanse em paz, Cumpadi. Você foi um guerreiro incomparável.

Benedito Ambrózio atuou no América entre 1955 re 1972 como rlateral esquerdor e zagueiro (Fotos: Arquivo Público)

Ambrózio parte do Torino Brasileiro Atlético Clube em 1952 (Arquivo Público)

Antigo estádio do América, o Mário Alves Mendonça (Jaime Colagiovanni)

hotel_atlantico (Arquivo Público)

entrevista_ambrosio (Arquivo Público)

entrevista_ambrosio (Arquivo Público)

Ambrózio concedendo uma entrevista (Arquivo Público)

América durante lances em 1950 (Arquivo Público)

Casamento de Ambrózio, em 1960 (Jaime Colagiovanni)

america_anos_60 (Arquivo Público)

america_campeao (Arquivo Público)

O time do América de 1957 com (em pé) Ambrózio, Bertolino, Adesio, Vilera, Fogosa e Xatara. Agachados estão Cuca, Leal, Dozinho, Vidal e Urias (Arquivo Público)

Registro dos jogos de 1950 do América, quando o Cumpadi Ambrózio fazia parte do time (Arquivo Público)

Ambrózio jogou contra o Santos de Pelé em 1959, na Vila Belmiro (Arquivo Público)

Time do Santos que foi campeão mundial em 1962 (Arquivo Público)

Ambrósio, na Seleção de 1962 (Interrnet)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por