SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 07 DE JULHO DE 2022
Rio Preto em Foco

Alternativa às porteiras da Fepasa

Antiga reivindicação dos rio-pretenses, viaduto Abreu Sodré, inaugurado em 1968, deu opção para os motoristas passarem pelos trilhos do trem

Núcleo Digital
Publicado em 17/02/2018 às 17:56Atualizado em 08/07/2021 às 13:20
COMETA FILMES - ADM. PHILADELPHO G.  NETO. (Arquivo Público)

COMETA FILMES - ADM. PHILADELPHO G. NETO. (Arquivo Público)

Em janeiro de 1964, o médico Lotf João Bassitt tomava posse como prefeito, tendo como vice o também médico Dr. Lineu de Alcântara Gil. Mas, antes mesmo de assumir, Lotf e seu vice já haviam percorrido com o prefeito anterior, Philadelpho Gouveia Neto, várias obras que seriam terminadas na próxima gestão.

Entre elas a Ponte Maria Benta, o Hospital das Clínicas (hoje Hospital de Base) e, vejam só, o novo Paço Municipal. Sim, a nova prefeitura foi idealizada no governo de Philadelpho, assim como o viaduto sobre os trilhos da Fepasa, no Centro. Foi ele que fez todas as obras de infraestrutura do prédio. Mas, de fato, foi o Dr. Lotf que construiu o edifício (que hoje leva o seu nome) e o viaduto.

Todas estas imagens aparecem no belíssimo documentário da Cometa Filmes, fazendo um resumo da administração de Philadelpho. Lá foi citado o seu desejo de construir uma Praça Cívica ali onde ela está hoje. É, gente, o seu Phila pensava longe. Já pensou se ele tivesse terminado estas obras? É bom lembrar que na sua gestão foi construído o Palácio das Águas, a Represa Municipal, a avenida Bady Bassitt e a canalização do Rio Preto, onde hoje passa a avenida que leva o seu nome.

Além do Paço Municipal, outras grandes obras foram feitas na gestão de Lotf, como o prédio da Câmara, na rua Silva Jardim, da Garagem Municipal, na Nova Redentora, a Casa de Cultura, o Pronto Socorro Municipal da Vila Ercília e o prolongamento da avenida Alberto Andaló, entre as ruas Marechal Deodoro e Independência.

Mas para muitos a mais importante obra foi a construção do viaduto sobre os trilhos da Fepasa, uma velha revindicação dos rio-pretenses. Antes dele, os rio-pretenses tinham apenas duas vias de acesso ao centro da cidade: as ruas General Glicério e Bernardino de Campos, com o inconveniente do fechamento das porteiras da EFA, para a passagem dos trens. O viaduto, batizado de "Luiz Carlos de Abreu Sodré", foi inaugurado em 19 de julho de 1968, nas festividades de 74 anos de aniversário de emancipação política do município, com a presença do Governador Abreu Sodré e políticos de toda região.

Um grande banquete foi preparado no Rio Preto Automóvel Clube, mas o governador e sua comitiva declinaram do convite e ficaram apenas quatro horas na cidade. Infelizmente a Cometa Filmes, de Sylvio Calabrezzi, não captou imagens da inauguração.

Logo no início da gestão, Lotf e Calabrezzi desentenderam-se e quase nada foi filmado da sua administração. A Cometa sempre recebeu subsídios de prefeitos anteriores para registrar as obras da administração. Lotf foi o único que negou. Ele dizia que a companhia precisava das obras da prefeitura para montar seus documentários. Uma pena. Calabrezzi voltaria com tudo na próxima administração, de Adail Vettorazzo, onde registrou quase tudo.

Viaduto Abreu Sodré foi uma das obras do prefeito Lotf João Bassitt, além do Paço Municipal e da Câmarar (Fotos: Toninho Cury)

Viaduto Governador Sodré-Dr. Lotf (Arquivo Público)

Página do Diário da Região (Arquivo Público)

digitalizar0005 (Arquivo Público)

COMETA FILMES - ADM. PHILADELPHO G. NETO. (Arquivo Público)

COMETA FILMES - ADM. PHILADELPHO G. NETO. (Arquivo Público)

COMETA FILMES - ADM. PHILADELPHO G. NETO. (Arquivo Público)

COMETA FILMES - ADM. PHILADELPHO G. NETO. (Arquivo Público)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por