SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 07 DE JULHO DE 2022
Rio Preto em Foco

Da Santa Casa ao Nossa Senhora da Paz

A história dos hospitais de Rio Preto, da ideia inicial da Santa Casa de Misericórdia, em 1909,ao Hospital das Clínicas (hoje HB) à pompa do Nossa Senhora da Paz, em 1980

Fernando Marques
Publicado em 27/01/2018 às 18:26Atualizado em 08/07/2021 às 14:29
Hospital Nossa Senhora da Paz; abaixo (à esquerda) o Hospital de Base e (à direita) a Santa Casa (Arquivo Público)

Hospital Nossa Senhora da Paz; abaixo (à esquerda) o Hospital de Base e (à direita) a Santa Casa (Arquivo Público)

No início da década década de 1920, Rio Preto ainda não tinha muitos médicos clinicando na cidade e contava com apenas algumas casas de saúde, como a Santa Therezinha, Santa Helena, Dr. Fragoso, Dr. Álvaro Réa, Dr. Cenobelino de Barros Serra, Dr. Tevez (que depois foi Casa de Saúde São João), entre outras. Em 1909, surge a ideia de fundar a Santa Casa de Misericórdia, primeiramente com o nome de Santa Casa de Caridade. Nesta data foi eleita uma diretoria e o Coronel Adolpho Guimarães Corrêa foi nomeado como provedor.

Em 1911, surge a ajuda da Liga Operária (fundada pelo professor José Palma, com tendências socialistas) e enfim um prédio é construído na rua Pedro Amaral. Mas devido à falta de recursos, fechou suas portas em 1915. Mas, três anos depois, em 1918, a epidemia de gripe espanhola obriga a Loja Cosmos a reabrir a Santa Casa e, finalmente, em 12 de março de 1922, é lançada a pedra fundamental para a construção do prédio na rua São Paulo (hoje Fritz Jacobs). Nos primeiros anos, o principal médico foi o Dr. Fritz Jacobs.

Em 1924, o Hospital Santa Helena é fundado. Em 1949, surge o Hospital e Maternidade Nossa Senhora das Graças. Já no início da década seguinte, em 1953, o Hospital Adolfo Bezerra de Menezes. Em 1954, iniciam-se as obras do Hospital das Clínicas (hoje Hospital de Base), somente inaugurado em 12 de junho de 1967. O Hospital Afonso D. Henrique (Beneficência Portuguesa) foi fundado 1952, mas inaugurado em 1968. O Hospital Ielar, em 1971, o Hospital Austa, em 1980, e o Hospital do Lago, em 1983. Tivemos também o Hospital São Lucas (que funcionava ao combate à tuberculose), fundado em 1936 e fechado no final da década de 1970. E o Egas Muniz, hospital psiquiátrico fundado em 1968 e fechado em 1979.

Mas nenhum teve tanta pompa como o Hospital Nossa Senhora da Paz. Fundado em 12 de maio de 1980 pelos médicos Deoclécio Funes, Tácio de Barros Serra Dória, Luiz Bonfá, Alinoel Nazareth e José Arroyo Martins, o hospital foi construído na avenida Faria Lima, ao lado do Estádio do Rio Preto Esporte Clube e do terreno do futuro Rio Preto Shopping Center. Tinha 199 leitos e 181 médicos. Com suas instalações modernas e funcionais e laboratórios de última geração, sua inauguração contou com a presença ilustre do Governador do estado, Paulo Salim Maluf, que ficou altamente impressionado e prometeu que interferiria diretamente com o Presidente da República, o general João Figueiredo, para que o hospital pudesse receber credenciamento junto ao Inamps. E conseguiu!

Mas segundo inúmeros médicos, a ingerência levou o hospital à falência. O doutor Victor Bastos Navarro da Cruz, que nas horas vagas era um exímio cinegrafista de Super 8, acompanhou com a sua câmera Canon toda a construção do prédio. Hoje ele é um "elefante branco", numa das principais avenidas da cidade. Uma pena.

Toscano Export (Reprodução)

Toscano Export (Reprodução)

Toscano Export (Reprodução)

Santa Casa 1929 (Arquivo Público)

Toscano Export (Reprodução)

Hospital de Base-Inauguração II-1969 Jaime (1969 Jaime)

Santa Casa - DR (Arquivo Público)

Casa de Saúde São João 1 (Arquivo Público)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por