SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUARTA-FEIRA, 06 DE JULHO DE 2022
Rio Preto em Foco

Serviço dos Correios começou a cavalo em Rio Preto

Prestação do serviço de comunicação começou na cidade em 1855 em Rio Preto. Encarregado ia duas vezes por mês a Araraquara

Fernando Marques
Publicado em 10/12/2017 às 00:00Atualizado em 17/01/2022 às 01:16
Primeira Sede do Correio - Esquina  da Bernardino com a Marechal Deodoro (Arquivo)

Primeira Sede do Correio - Esquina da Bernardino com a Marechal Deodoro (Arquivo)

Rio Preto foi fundada em 19 de março de 1852 por João Bernardino de Seixas Ribeiro. Segundo as pesquisas e o relato do professor Agostinho Brandi, em seu livro "São José do Rio Preto 1852-1894 - Roteiro Histórico do Distrito", a instalação de uma agência de correio no então incipiente distrito de São José do Rio Preto, recém-instituído, foi o primeiro serviço público de âmbito imperial reivindicado, simultaneamente, por Araraquara e Jaboticabal.

Assim, aqui, nem havia ainda completado o processo de instalação distrital e os ofícios já começavam a ser remetidos, para conseguir esse importante serviço postal, de caráter regular. E era premente essa meta para romper aquele isolamento e facilitar as comunicações na imensidão do sertão.

A Revista "Centenário - 19 de março de 1852 - 19 de março de 1952", editada em 1952 para as comemorações do centenário de fundação da cidade, aponta que o serviço dos Correios teve início em Rio Preto em 1855, com a nomeação da agente Ana de Paula, esposa do escrivão Teodolino José de Paula.

A agência, como era natural, estava em sua casa, ao lado da igreja onde agora se vê a loja Pernambucanas. E de início o estafeta (encarregado de distribuir a correspondência) Orozimbo Miguel de Abreu, um mineiro de Passos, ia a cavalo duas vezes por mês a Araraquara, no dia 1º e no dia 15, buscar as correspondências, ganhando vinte e cinco mil réis por viagem.

Segundo o "Dicionário Rio-pretense", de Lelé Arantes, com tempo bom ele gastava três dias para ir e três para voltar. Em 1908, foi sancionada a lei nº 68, pela Câmara Municipal, criando uma linha de correio particular entre Rio Preto e o distrito de Ibirá. Entre 1909 e 1920, muitos estafetas foram nomeados, mas a partir de 1922, com o advento das jardineiras e as estradas de Feliciano Salles Cunha, a figura do estafeta desapareceu.

A primeira sede dos Correios aparece no "Álbum Illustrado da Comarca de Rio Preto, de 1927 - 1929. Era um prédio localizado na esquina da rua Bernardino de Campos com a rua Marechal Deodoro, onde hoje é a sede do Bradesco. Já a segunda sede foi construída em 1940, na esquina da rua Voluntários de São Paulo com a rua Prudente de Morais, onde funcionava a antiga Cadeia Pública, no pequeno prédio construído em 1911, que funcionou como Cadeia até 1924, quando foi construído um novo edifício, apelidado de "Castelinho", na esquina das ruas Delegado Pinto de Toledo e General Glicério.

Posteriormente o prédio sofreu uma grande reforma, mudando a sua estrutura original, inclusive aumentando sua área com a aquisição de mais dois prédios comerciais logo abaixo na rua Voluntários de São Paulo.

A ANTIGA AGÊNCIA DO CORREIO

Corrêio, prédio atual-Construção-Década de 60 Jaime

Corrêio, prédio atual-Construção-Década de 60 Jaime Atual.

Antes da construção definitiva da sua sede, na esquina da rua Prudente de Moraes com a rua Voluntários de São Paulo, no Centro da cidade, a Agência dos Correios funcionava neste velho prédio comercial, na rua Bernardino de Campos, esquina com a rua Marechal Deodoro, também no Centro de Rio Preto. Derrubado na década de 1970, no local foi construído o prédio da Agência do banco Bradesco

Primeira Sede do Correio - Esquina da Bernardino com a Marechal Deodoro Atual (Arquivo)

Agência Ford-De Feliciano Salles Cunha-Rua General Glicério-1929 (Arquivo)

Correios e Telégrafos - Voluntários x Prudente - DR (Arquivo)

Rua Bernardino de Campos - Na esquina a casa do escrivão Teodolino José de Paula (Arquivo)

Primeira sede dos Correios em Rio Preto, na esquina da rua Bernardino de Campos com a Marechal Deodoror (Arquivo)

Orozimbo Miguel de Abreu - 1º Estafeta (Arquivo)

Capa da Revista Centenário (Arquivo)

Primeira Cadeia demolida Para a construção do Correio - Esquina da Rua Voluntários com Prudente de Morais (Arquivo)

Página do Álbum Illustrado da Comarca sobre o Correio (Arquivo)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por