Diário da Região

06/09/2017 - 00h00min

Sirva-se

Tem viagem gastronômica na Vila São Judas Tadeu

Sirva-se

Guilherme Baffi Acarajé, que é um bolinho feito de massa de feijão fradinho, cebola e sal, e frito em azeite de dendê, é preparado por Jurandir Santos da Silva
Acarajé, que é um bolinho feito de massa de feijão fradinho, cebola e sal, e frito em azeite de dendê, é preparado por Jurandir Santos da Silva

Para saborear um feijão tropeiro goiano você não precisa pegar a estrada e ir até Goiás. Basta você ir até a Vila São Judas Tadeu, em Rio Preto, e saborear um dos pratos típicos da cozinha daquela região. O quitute, que recebeu este título porque era preparado pelos cozinheiros das tropas que conduziam o gado, é uma das iguarias servidas no restaurante Jantinha de Goiânia. O estabelecimento é comandado por Rosiley Silvana Andrigo, uma apaixonada pelo Estado de Goiás. O nome do restaurante foi inspirado na grande quantidade de estabelecimentos que servem 'jantinhas' em Goiânia, que é uma combinação de espetinho de carne acompanhado por arroz, feijão tropeiro, mandioca e vinagrete. 

O feijão tropeiro, exemplo, é uma receita tradicional de família. “Minha avó sempre fazia quando éramos crianças e a receita foi passada de geração em geração. Eu peguei a receita dela e adaptei ao jeito goiano”, explica. O restaurante com clima descontraído tem dois anos de fundação e revela a diversidade regional e sutilezas de Goiás. O cardápio é composto por 26 tipos de espetos, que inclui kafta com queijo, filé mignon com legumes, picanha e carneiro. 

Nordeste

Por aqui também é possível fazer uma imersão na culinária nordestina. Natural de Ilhéus, na Bahia, Jurandir Santos da Silva mora há 24 anos em Rio Preto e viu no famoso bolinho, feito com massa de feijão e frito no azeite de dendê, a oportunidade para completar a renda após perder um de seus empregos no período noturno. Na sua casa, no Jardim Vetorazzo, ele prepara o saboroso quitute e produz por encomenda.

Para preservar os sabores tradicionais, Silva compra os ingredientes de fornecedores nordestinos, que inclui o óleo de dendê, camarão e feijão fradinho. Ele encomenda e a sobrinha manda por meio de uma transportadora. No recheio, o cozinheiro usa pimenta, camarão, vatapá e tomate. A receita é uma tradição da sua família. 

O objetivo de Silva é servir o acarajé tradicional que é oferecido nas barracas de ruas nas cidades da Bahia. “Os clientes percebem meu empenho e hoje pessoas de Rio Preto e toda a região compram o meu prato”, afirma o cozinheiro, que solicitou na Prefeitura Municipal um quiosque na Represa para vender o quitute. “Seria muito bom ter um ponto fixo para oferecer meu quitute que tem temperos para lá de especiais.”

 

Fernanda Uliana Ciprandi e Flávio Pereira de Souza - 06092017 Fernanda Uliana Ciprandi e Flávio Pereira de Souza vendem quitutes com ingredientes vindos diretamente da região amazônica

Norte

Já o casal Flávio Pereira de Souza, que é professor e chef de cozinha, e Fernanda Uliana Ciprandi, nutricionista, se uniram para deixar os rio-pretenses com água na boca. Eles lançaram, em fevereiro deste ano, a Jambu Culinária Raiz, após viajarem algumas vezes para a região amazônica. Da experiência, surgiu a paixão pela culinária paraense. Como tinham dificuldade em comprar os produtos por aqui, eles decidiram trazê-los para Rio Preto. Os ingredientes mais utilizados são polpas de Açaí e cupuaçu, jambu, tucupi, cumaru ou fava tonka, farinha de mandioca e farinha de tapioca em flocos.

Os clientes podem encomendar e receber em casa pratos preparados por eles como farofa paraense, bolo de tapioca, creme de açaí, creme de cupuaçu com chocolate meio amargo, pudim de cumaru, brigadeiro de cachaça de jambu, cocada com recheio de geleia de cupuaçu e a geleia de cupuaçu. Souza conta que ainda vende produtos vindos do Pará sem manuseio, que inclui baunilha amazônica, farinha paraense, farinha de tapioca em flocos, polpas puras de açaí e cupuaçu. Outro produto oferecido é a cachaça de jambu tradicional, que inclui a gourmet e as aromatizadas com açaí, bacuri, cupuaçu e castanha do Pará. 

Além da culinária raiz, o casal ainda desenvolveu algumas receitas exclusivas funcionais e fitness, como bolos, brownie e brigadeiros veganos, com ingredientes tipicamente brasileiros, como cacau 100%, castanha do Pará, coco, banana e banana da terra. “Adquirimos os produtos diretamente de alguns produtores de cooperativas interioranas. A maioria vem mais precisamente da cidade de Belém, no Pará”, explica Souza. 

Bolo de tapioca em flocos

Ingredientes

Para bolo

  • 500 gramas de tapioca em flocos
  • 1 litro de leite
  • 1 lata de leite condensado
  • 1 vidro de leite de coco
  • 100 gramas de coco ralado fino

Para calda

  • 1 lata de leite condensado
  • 1 caixa de creme de leite
  • 200 gramas de coco ralado grosso

Modo de Preparo

Coloque a tapioca em flocos num bowl, acrescente o leite em temperatura ambiente e o leite de coco até hidratar a tapioca. Em seguida acrescente o leite condensado e o coco ralado fino, e misture tudo até ficar homogêneo. Coloque numa forma de pudim e leve a geladeira por duas horas. Após gelado, desenforme o bolo, bata o creme de leite e o leite condensado no liquidificador e despeje por cima do bolo, finalizando com o coco ralado grosso.

Fonte: Jambu Culinária Raiz

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo para
ganhar + 3 matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.