Diário da Região

Stock Images/Divulgação NULL
NULL

Cuidar dos fios já faz parte do ritual de beleza diário. Hidratações, nutrição, recontrução e outros tratamentos deixam os cabelos com aparência bonita, mas nem sempre nos lembramos que o couro cabeludo também merece atenção, afinal é lá que nascem os fios. "A beleza dos cabelos está principalmente na saúde dos fios implantados em um couro cabeludo sadio", afirma João Roberto Antonio, chefe do Departamento de Dermatologia da Famerp, em Rio Preto. 

Para a dermatologista Beatriz Cavalcanti, no inverno é preciso ter ainda mais cuidado com o couro  cabeludo, porque aumenta a frequência dos banhos quentes e as pessoas ficam alguns dias a mais sem lavar o cabelo. "Essas atitudes podem prejudicar o couro cabeludo e acarretar doenças que podem causar queda dos fios", afirma. 

A falta de cuidados no couro cabeludo pode causar diversos problemas, além da queda dos fios, como dermatite seborreica (caspa), oleosidade e sensibilidade. Os especialistas explicam a seguir como evitar e tratar cada um desses problemas.

Descamação

Um dos problemas enfrentados por muitas pessoas é a dermatite seborreica, mais conhecida como caspa. O chefe do Departamento de Dermatologia da Famerp, João Roberto Antonio, explica que a seborreia é um distúrbio da produção de gordura no couro cabeludo, que atua na maioria dos casos (e pode ser controlado com xampus anti-seborreicos). "Ocorre um ressecamento dessa substância que adere ao couro cabeludo e, ao se desprender formam as chamadas caspas, sempre indesejáveis e que se espalham pelos ombros."

O especialista diz que é importante consultar um dermatologista que poderá orientar da melhor forma o controle da caspa. "Cada pessoa tem uma forma diferente de manifestação da dermatite seborreica, daí a necessidade de orientações específicas, conforme o caso", explica. 

A dermatologista Beatriz Cavalcanti diz que a dermatite seborreica piora no inverno, em situações estressantes e variações hormonais.

Oleosidade

Quem sofre com a caspa, pode também sofrer com a oleosidade. "A oleosidade pode ser genética, a pessoa tem a tendência a ter um couro cabeludo e pele mais oleosos, geralmente por alterações hormonais, como na puberdade, ou em mulheres com síndrome dos ovários policísticos. Alguns medicamentos e lavar o cabelo com pouca frequência podem ser outras causas para o problema", explica a dermatologista Beatriz Cavalcanti. 

A especialista orienta usar produtos adequados e lavar os cabelos frequentemente, em casos de muita oleosidade, os cabelos podem ser lavados todos os dias, mas é importante não dormir com ele molhado. "Geralmente pessoas que têm o couro cabeludo oleoso precisam usar xampus a base de cetaconazol e/ou ácido salicílico que agem para melhorar a saúde e limpeza do couro cabeludo."

Outra recomendação de Beatriz é diminuir o uso do secador, pois ele prejudica o couro cabeludo e o deixa mais oleoso. 

Sensibilidade

Já sentiu incômodo ao lavar o couro cabeludo? Se a resposta é sim, você pode ter sensibilidade. O problema, segundo a dermatologista Luciana Crivelin, além de causar esse incômodo na hora de lavar o couro cabeludo, pode ser diagnosticado clinicamente devido a vermelhidão e descamação. 

A especialista alerta que quem tem o couro cabeludo sensível precisa ter cuidado com produtos químicos, colorações e alisamentos. "Não é que seja totalmente contraindicado, mas o paciente deve fazer somente o que for necessário e tentar os tratamentos menos agressivos", orienta. 

Luciana diz que é necessário descobrir a causa da sensibilidade e tratar corretamente. Além disso, alguns cuidados diários podem ajudar não somente a sensibilidade, mas também outros problemas do couro cabeludo. "Evitar banhos quentes; não dormir com os cabelos molhados;  evitar a fricção ou arranhar o couro cabeludo, na hora de pentear; ao usar o secador, evitar jatos muito quentes e próximos do couro cabeludo, tentando manter uma distância de 20cm e usar o ar mais frio", são algumas das recomendações da dermatologista. 

Queda

Você escova os cabelos, olha no chão e vê uma grande quantidade de fios caídos, aí vem o desespero: 'vou ficar careca'. Essa situação é bem comum, principalmente com as mulheres. Segundo a dermatologista Joana Tebar Figueira, perder até 50 fios de cabelo em um único dia é considerado normal. "Pode parecer um número expressivo, mas uma pessoa adulta têm em média, 100 mil fios no couro cabeludo. Assim, 50 fios equivalem a apenas 0,05% de todo o cabelo. Além disso, novos fios nascem, repondo os que caem."

A queda dos fios pode ser provocada ou agravada por outros fatores. "O principal fator são as mudanças hormonais e no metabolismo. É o caso das grávidas, que sofrem muito com esse problema. Também podem levar à queda de cabelo, problemas na tireoide, anemia, infecções por bactérias ou fungos e doenças de pele (como lúpus e líquen). Medicamentos também podem influenciar. Por fim, a queda também pode estar relacionada a situações de estresse, problemas emocionais e até mesmo experiências traumáticas." 

Entre os cuidados, Joana recomenda utilizar produtos para fortalecer os fios (xampus, condicionadores e cremes). O tratamento varia de acordo com o diagnóstico estabelecido pelo médico.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.