Diário da Região

23/03/2017 - 21h36min

Artigo

Vampiros Emocionais

Artigo

Divulgação Marcelle Vecchi, terapeuta em programação neurolinguística
Marcelle Vecchi, terapeuta em programação neurolinguística

Para ser livre, você tem que perder a ingenuidade sobre relacionamentos. Algumas pessoas são positivas, animadoras, dão apoio. Outras sugam todo o seu otimismo e serenidade. Para proteger sua sensibilidade é imperativo saber identificar e combater esses vampiros emocionais. Estão em todo lugar. São colegas de trabalho, vizinhos, parentes, amigos. O que faz de uma pessoa um vampiro emocional? Em primeiro lugar, um motivo emocional: as crianças geralmente assimilam os aspectos menos elogiosos dos pais. Um pai voltado para si mesmo pode fazer do filho uma pessoa voltada para si mesma. A segunda explicação envolve energia sutil, traumas de infância decorrentes de maus-tratos, perda, alcoolismo dos pais e doenças podem enfraquecer o campo de energia da pessoa, fazendo-a escorar na vitalidade dos outros a fim de compensar sua deficiência de energia.

O vampiro se prepara para atacar atiçando os sentimentos dos outros. Ao ser provocada, a pessoa sai do ponto de equilíbrio e se torna uma presa fácil. Certos estados emocionais aumentam a vulnerabilidade de qualquer pessoa. São eles:

- Baixa autoestima

- Depressão

- Mentalidade de vítima

- Medo de se afirmar

- Vício em agradar aos outros

O efeito de um vampiro pode atordoar como uma explosão sonora ou fazer a pessoa murchar lentamente. Para descobrir se foi dessangrado, observe os sinais abaixo. Basta ter sentido um desses sinais para saber que cruzou com um sugador no seu caminho.

- Suas pálpebras ficam pesadas, você tem vontade de deitar e dormir

- Você se sente derrubado ou que puxaram seu tapete

- Seu humor cai vertiginosamente

- Você tem um desejo súbito de comer carboidratos ou guloseimas

- Você se sente desaprovado, diminuído ou agitado

Sempre que possível elimine os sugadores de sua vida. Contudo, com aqueles que você não pode ou não quer afastar, como amigos passando por um momento difícil, parentes que moram na sua casa...siga essas dicas:

Faça:

- Respire para se equilibrar.

- Preste atenção nos sinais de perigo - se sente arrepios, gosto ruim na boca, cansaço ou tensão

- Mantenha a calma e a postura em vez de morder a isca

- Pare e pense num plano para manejar a situação antes de reagir

- Quando impuser limites, comunique-se clara e firmemente, em tom neutro

Não faça:

- Entrar em pânico

- Desprezar suas intuições ou se chamar de neurótica

- Deixar escapar alguma coisa de que vai se arrepender depois ou falar em tom acusatório

- Brigar com a pessoa

- Comer exageradamente para se medicar do estresse

Para se livrar de vampiros emocionais é preciso conhecer a natureza do bicho. Cada um tem um talento especial para afetar você, mas pelo menos são previsíveis. Ninguém se torna vampiro porque está feliz. Quer eles saibam quer não, os vampiros são levados pela insegurança e a fraqueza, enfermidades que impedem a boa vontade. Não é desculpa para seus atos predatórios. Serve para você ter compaixão por gente de quem você não gosta e ao mesmo tempo poder fixar limites.

Os Tipos de Vampiros Emocionais:

1 - O narcisista

  • Ele age como se a vida girasse em torno dele?
  • Preciso lhe fazer elogios para ter sua atenção ou aprovação?
  • Ele sempre leva o rumo da conversa para si mesmo?
  • Ele subestima meus sentimentos e meus interesses?
  • Ele se fecha ou esfria quando discordo?

2 - A vítima

  • Essa pessoa está sempre inconsolável, oprimida ou deprimida?
  • Fico esgotado com as carências dela?
  • Ela sempre culpa a "má sorte" ou culpa a injustiça dos outros por seus problemas?
  • Vejo o número de quem ligou ou digo que estou ocupado, para escapar de sua ladainha de queixas?
  • A insaciável negatividade dessa pessoa interfere em minha atitude positiva?

3 - O controlador

  • Alguém vive dizendo que sabe o que é melhor para você?
  • Você tipicamente tem que agir da maneira que alguém manda?
  • Alguém é tão dominador que você se sente sufocado?
  • Você se sente prisioneiro das rígidas normas de ordem dessa pessoa?
  • Esse relacionamento não é agradável porque falta espontaneidade?

4 - O crítico

  • Sempre acabo me sentindo inadequado aos olhos dessa pessoa?
  • Sou alvo frequente de seus dardos julgadores?
  • Essa pessoa vê de longe um ponto fraco em mim e depois vem me dizer?
  • Está sempre desmerecendo os outros?
  • É uma crítica severa de si mesma?

5 - O desintegrador

  • Censuro meus sentimentos por temor à raiva dessa pessoa?
  • Sofro para manter a paz?
  • Essa pessoa me mantém numa montanha-russa emocional?
  • É adorável quando atendo às suas necessidades, e cheio de ódio quando não atendo?
  • Sou alvo de frequentes acusações injustas?

Conseguindo identificar o vampiro, é hora de analisar sua forma de agir que lhe afeta, impor limites, e não cair em suas armadilhas. Discutir, brigar ou envolver-se emocionalmente em suas estratégias, não é o caminho. Com o olhar da empatia, entenda-o, e com os limites, impeça-o de atingi-lo.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso