Diário da Região

29/01/2017 - 15h14min

EUA

Trump quer usar policiais no combate à imigração ilegal

EUA

Para compor sua tão divulgada força de deportação, o presidente dos EUA, Donald Trump, deve reativar um programa que dá a autoridades locais o poder de aplicar leis federais de imigração. O programa não foi muito lembrado na semana em que Trump anunciou planos de construir um muro na fronteira com o México, contratar milhares de agentes federais e impor restrições a refugiados de países do Oriente Médio. Mas pode ter um impacto significativo sobre a aplicação de leis de imigração em todo o país, apesar de críticos alegarem que a medida promove discriminação racial.

Mais de 60 agências policiais tinham essa autoridade especial em 2009, quando o debate nacional sobre imigração começava a se intensificar. Desde então, esse número caiu pela metade, devido em parte a reclamações de que os policiais não estavam preocupados com crimes mais sérios e estavam prendendo imigrantes por violações menores, como dirigir com a lanterna quebrada. O xerife Joe Arpaio usou o programa de forma mais agressiva na área metropolitana de Phoenix, Arizona, e se tornou um dos mais conhecidos agentes de imigração em nível local.

No entanto, perdeu o cargo na mesma eleição que colocou Trump na presidência, por causa da frustração dos eleitores com questões legais e custos mais altos com patrulhas. Nesta semana, Trump disse que quer dar a autoridades locais poder para agir como agentes de imigração e ajudar a "investigar, apreender ou deter" imigrantes que estão no país ilegalmente.

A medida foi anunciada num momento em que o país está profundamente dividido em relação ao tratamento de imigrantes. Cidades como Chicago e São Francisco se opõem ao envolvimento de policiais em questões de imigração, enquanto condados em Massachusetts e no Texas querem fazer o mesmo. Defensores do programa dizem que departamentos de polícia podem melhorar a aplicação das leis de imigração e evitar que criminosos voltem para seus bairros, enquanto opositores alegam que isso vai resultar em mais discriminação racial e minar a confiança das comunidades na polícia.

Segundo Cecillia Wang, advogada da Associação Americana de Liberdades Civis, autoridades locais que queiram fazer parte do programa devem considerar o que aconteceu quando 100 policiais de Arpaio ganharam poder de aplicar certas leis de imigração. O xerife usou sua autoridade para realizar patrulhas que tinham como alvo imigrantes. Mais tarde, um juiz federal concluiu que os policiais de Arpaio tinham discriminado latinos. Fonte: Associates Press.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso