Diário da Região

17/04/2017 - 22h02min

Publi Diário

Aplicativo lançado pela VILAGE ajuda a proteger a propriedade intelectual

Publi Diário

Mara Sousa Paulo Henrique, diretor da VILAGE, apresenta o novo aplicativo: facilidade de acesso a documentos
Paulo Henrique, diretor da VILAGE, apresenta o novo aplicativo: facilidade de acesso a documentos

Um aplicativo prático, totalmente em português, que permite o acompanhamento, em tempo real, do andamento de processos de propriedade intelectual. É o App VILAGE, que acaba de ser lançado com o objetivo de facilitar a vida de empresários e gestores, a partir de um smartphone com sistema Android ou iOS. A ferramenta realiza o acompanhamento de processos nacionais e internacionais relativos a marcas, patentes, desenhos industriais, direitos autorais, softwares, domínios de internet, bem como registros de empresa e de produtos perante a ANVISA e a outros órgãos, explica Paulo Henrique, diretor da VILAGE Marcas e Patentes.

O App VILAGE informa automaticamente o interessado sobre eventuais alterações no status de seu processo. Isso agiliza a tomada de providências em cada caso, tornando o atendimento muito mais ágil e prático e evitando perdas de prazos. Além de registrar o histórico e o andamento dos processos, o aplicativo possibilita o download de arquivos como protocolos e certificados. Exclusivo para clientes VILAGE, o aplicativo já está disponível para smartphones com sistemas iOS e Android.

Marca pode ser perdida

Toda empresa leva anos e muito investimento para consolidar sua marca no mercado. O que muitos empresários não sabem é que, se não for registrada, a marca pode ser reivindicada por outra pessoa ou corporação que, se registrá-la, passa a ter domínio sobre ela. Paulo Henrique explica que a constituição de uma empresa é apenas o primeiro passo e não garante a proteção da sua marca. 

Diferentemente do que muitas pessoas acreditam, o registro da razão social e do nome fantasia realizado na Junta Comercial tem validade somente no estado onde a empresa está constituída. Já o registro de marca é realizado no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi). “Somente o registro no Inpi protege uma marca contra o uso indevido por terceiros em todo o Brasil”, diz .

A perda de uma marca pode trazer mais problemas para quem empenhou esforços por anos a fio para consolidá-la. Quem registrou a marca pode exigir, por exemplo, que seu criador original deixe de usá-la. E pior, pode ter de pagar indenização por uso indevido da marca, além de ser obrigado a descartar materiais de publicidade e interromper ações de marketing. 
“O registro da marca garante ao titular o direito de uso exclusivo, em seu ramo específico de atividade, por 10 anos”, comenta Paulo Henrique.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso