Diário da Região

30/01/2016 - 00h43min

Cartas do leitor

Neto da Dilma

Cartas do leitor

Guilherme, a sociedade de nossos antepassados não é a mesma de hoje no trato do erário, em decorrentes descasos na administração da carga tributária de 40% do nosso PIB, que é de responsabilidade de um governo ao qual sua avó faz parte desde 2002. Sem contar o maior esquema de corrupção da história! Coisa do outro mundo. Por consequência, dividem as pessoas em pretos e brancos, sulistas e nortistas, direitistas e esquerdistas, os que ficam e os que vão para o combate. Pasme, em nome de uma causa perdida! A você, Guilherme, com certa humildade, eis que a história vem registrando: empregos não param de cair, a cada dia uma grande indústria fecha e põe centenas e milhares nas ruas. Salário mínimo que abocanha 20% da conta de energia de uma família de cinco pessoas. Inflação na casa dos dois dígitos! Usinas produtoras de energia que os governos passados construíram, o governo que sua avó faz parte já vendeu parte para a China. Refinarias de petróleo, nada. E as que tentaram fazer, com um orçamento inicial de R$ 4 bilhões, hoje passam de R$ 20 bilhões. Sem falar na meia dúzia de caciques do partido presos. Apesar da controversa, a ONU e a FAO tiraram o Brasil do mapa da fome. Porém vários organismos internacionais colocaram o País no mapa das maiores corrupções. Dão com uma mão e tiram com duas! É importante que saiba: vivemos num País onde as leis que imperam são a do "salve-se quem puder" e "cada um por si". Mas, meu menino, você tem uma avó precavida, portanto, seu futuro está garantido. 

Flávio Pupo, Rio Preto 

 

Reflexões

O senador Ataides Oliveira (TO), em discurso inflamado, carregado de ódio, dizia aos berros: "esse governo do PT é um bando de ladrão (...). Ele pronunciou a palavra ladrão assim mesmo, no singular, está gravado, não tenho nada com isso. Ora, o PT tem mais de um milhão de filiados. Todos são ladrões? Claro que não, tem muita gente boa lá. Nos outros partidos também há ladrões, mas a maioria das pessoas não sabe. Por outro lado, não podemos criticar a Igreja porque alguns padres praticaram o mal feito; não podemos criticar a umbanda só porque o 'Pai Zé das Sete Porteiras' andou fora da linha; não podemos atacar a igreja evangélica porque algum pastor teve mau comportamento. A corrupção existe no Brasil há 515 anos; só agora, a partir de 2003, principalmente na gestão Dilma, é que está sendo e continuará sendo combatida, sem tréguas, tenho certeza. Mais cuidado com as palavras, senador...

João Marani, Rio Preto

 

Lava-Jato

Um lobista em recente depoimento à Justiça isentou um importante acusado na Lava Jato. Isto confirma que o andamento das investigações não deveria ser amplamente divulgado. Para evitar a exploração que pode levar a uma caracterização político-partidária. Por que não aguardar o pronunciamento final do Judiciário, com acusadores e defensores se manifestando nos termos legais? O que se pretende é a apuração total das responsabilidades e não a simples perseguição de quem é investigado.

Uriel Villas Boas, Santos

 

Novidade

O Governo Federal prepara estratégias para entrar com uma enxurrada de ações contra empresas culpadas por acidentes de trabalho de seus funcionários. Até 2017 deverá dobrar o número de processos de cobranças na Justiça. O INSS busca ressarcimento pelos benefícios pagos. Os representantes dos empresários afirmam temer responsabilizações indevidas. Quando um acidente de trabalho, causado pelo empregador, leva à concessão de um benefício previdenciário - como auxílio doença ou pensão por morte paga à família da vítima - o INSS pode ir à Justiça para reaver os recursos. O número de benefícios previdenciários decorrentes de acidentes de trabalho aumentou consideravelmente. A partir de 2013, foram concedidos 377 mil novos benefícios  pelo INSS. Embora nem todos sejam de responsabilidade do empregador, a Procuradoria Geral Federal manifesta interesse em fazer um convênio com o Ministério Público do Trabalho para definir estratégias de combate à insegurança no trabalho. Vale ressaltar, inclusive, que já existem cobranças coletivas contra grandes grupos, perfazendo valores elevados. Apesar disso, está sendo questionado como o governo conseguirá comprovar, nos processos coletivos, que os empregadores tiveram culpa nos acidentes; condição necessária para que haja cobrança de ressarcimento. O nosso temor é que as ações coletivas (a culpa dos patrões) não sejam analisadas devidamente pelo Judiciário, que terá que se debruçar sobre ações regressivas, principalmente as coletivas. Atualmente, já se observa certo exagero nesse tipo de ação. O receio maior, justamente nessas medidas coletivas, é de que o Estado, no momento em que venha cobrar o ressarcimento, queira passar por cima da lógica e trate o assunto como uma questão homogênea.

Ricardo Eladio Arroyo, presidente do Sincomercio

 

Observação

Uma vez que vejo a situação política do Brasil, nada diferenciado da humanidade em apenas 3 itens singelos. Não me deixando levar ou seduzir com palavras bonitas nem também com os nefastos negativistas. Assim diante de fatos ocorridos, juntei-os em primeiro do discurso de Cantinflas como representando o México na ONU; o Samba 'Apesar de você' de Chico Buarque, deixando à mostra toda sua inteligência e perspicácia; e mais um desmentido por parte da Lava Jato quando à manobra de envolver o nome de Lula e o juiz Sergio Moro.

Alfio Bogdan, Rio Preto

 

Cartas: 

As correspondências enviadas para esta seção devem ter o nome legível do autor, RG, foto, profissão, idade e endereço e telefone para confirmação prévia. Para dar oportunidade a um maior número de leitores, as cartas poderão ser resumidas. Os originais não serão devolvidos. As cartas podem ser enviadas da seguinte forma:

1) Pelo correio, endereçadas à avenida Feliciano Salles Cunha, 1.515 - CEP 15035-000, São José do Rio Preto-SP
2) Entregues pessoalmente no endereço acima
3) Por fax - (0xx17) 2139-2090
4) Por e-mail, no seguinte endereço eletrônico: leitores@diariodaregiao.com.br

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso