Diário da Região

05/08/2017 - 00h00min

Cartas do Leitor

Advocacia

Cartas do Leitor

É estarrecedor o conteúdo do artigo publicado pelo Sr. Salvatore D’Onofrio sob o título “Advocacia”, na coluna Cartas do Leitor do último dia 3 de agosto. Para justificar sua ira contra o ex-presidente Lula, ataca covardemente um artigo publicado por seu advogado, Cristiano Zanin, que questiona o conluio jurídico-midiático da operação Lava Jato.

Citando suposta obra de Shakespeare (que deve estar enrubescido de vergonha), sugere que advogados mereceriam extermínio por defenderem criminosos. Se rebate na afirmação de que os interesses da coletividade devem se sobrepor à proteção da individualidade, da classe política.

Seu artigo revela o grau do transe de ignorância coletiva que acomete o Brasil nos últimos três anos, que transita da direita à esquerda, não se esquecendo do centro. Ofende a Advocacia em geral, notadamente os criminalistas. Ignora (o que é perigoso) a Constituição Federal, que a considera como função essencial à Justiça!

Foi pelo trabalho de advogados, muitos deles criminalistas como o Dr. Zanin, que a nossa Constituição garantiu o livre exercício de manifestação do pensamento, sem punição pelo Estado.

Eduardo de Freitas Peche Canhizares, Rio Preto.

 

***

Quero crer não ter o respeitadíssimo professor Salvatore D’Onofrio, apesar do título escolhido (Advocacia), acreditado em uma Justiça alheia aos primados da ampla defesa e do contraditório, garantias constitucionais por nós conquistadas à duras penas, desde o Iluminismo, ao externar seu descontentamento político invocando um dos mais influentes dramaturgos da história.

No ano de seu 85º aniversário, a Advocacia Paulista muito ainda tem a conquistar em prol do jurisdicionado, sabemos disso, não se calando diante da discriminação e da violência que assola nossa sociedade, propugnando por medidas que efetivamente levam o país a mudar os costumes da velha política.

Nós advogados não coadunamos com o crime. Da mesma forma que um sacerdote não se associa ao pecado. Não pairam dúvidas de que a terra natal do poeta, é o que é, pela grande preocupação dos ingleses com o ideal de Justiça. Este, em minha modesta opinião, um dos grandes legados de William Shakespeare.

Paulo Younes, Rio Preto.

 

***

Está muito equivocado o leitor Wilson Lucas de Oliveira Neto em sua “Resposta” ao meu artiguinho “Advocacia”, publicado no Diário de 3/8. A expressão “matem todos os advogados” não é minha, nem de Shakespeare como pessoa física, mas apenas de um seu personagem de ficção. Trata-se só de um chiste, que não deve ser tomado ao pé da letra induzindo a matar alguém. Seria uma estupidez negar que a profissão de advogado é tão antiga e nobre quanto a de médico, professor, engenheiro.

Salvatore D’Onofrio, Rio Preto.

 

Nota da Redação - A explicação é válida também para as duas cartas acima, sobre o mesmo tema, dando a discussão por encerrada.

 

Sabias?

Sabemos que a esquerda tomou o poder dos mesmos com a eleição de Lula, pela primeira vez na história deste País. Os mesmos conseguiram reaver o poder com o impeachment da Dilma. Pergunto: o que mudou? Digo isto porque Temer está numa situação idêntica, só que com maioria comprada no Congresso. Se mudasse, nem mesmo uma filosofia política diferente teríamos. Seria trocar seis por meia dúzia. Foi melhor então pois, o Maia também não vale nada. Serviu pra mostrar para os eleitores que o Congresso é quem manda. Como cobrá-los?

No Brasil, os políticos desde sempre usaram de seus cargos para se beneficiarem ou para beneficiar seus comparsas. Nunca tivemos por exemplo, empresários de sucesso que não usaram de benesses governamentais para atingir seus objetivos. E não querem saber sobre corrupção, já que fazem parte dessa elite da rapina.

A concorrência desleal inserida, provoca a dificuldade naqueles que honestamente querem se estabelecer pra ganhar seus sustentos. Fica difícil prosperar onde o grande pisa no pequeno. E isso não é de hoje e sim desde os tempos de colônia onde haviam as capitanias hereditárias. “Para os amigos do rei, tudo, e para os inimigos, a lei”. Políticos que são eleitos pelo povo para representá-lo se vendem para os poderosos onde corruptores e corrompidos se corrompem entre si, sempre em prejuízo do povo, que trabalha para dar mordomias incabíveis a esses canalhas sem pátria.

Cesar Maluf, Rio Preto.

 

Temer

O “governo” de Michel Temer disse que, em função da queda na arrecadação precisou aumentar impostos. No entanto, e com a outra mão, esse mesmo governo “abriu as pernas” na distribuição farta de emendas parlamentares para ter votos favoráveis de forma a enterrar - e enterrou - o processo de investigação sobre o próprio Temer e que foi à votação na Câmara dos Deputados - carinhosamente também conhecida como casa de prostituição.

E toda essa manobra esdrúxula e imoral debaixo dos olhos cegos e coniventes da justiça - que hoje caminha de mãos dadas com a impunidade - para contentar os prostitutos do Congresso e, assim, se safar de uma possível condenação que levaria à cassação do seu mandato. Resumo da patifaria: o governo, que em tese deveria ser o primeiro a dar o bom exemplo e cortar gastos, torrou milhões de dinheiro público - leia-se do bolso do contribuinte - em emendas parlamentares para comprar votos.

Ou seja, corruptos e corruptores de mãos dadas em prol dos mesmos ideais às custas do sofrimento do povo brasileiro. Definitivamente, a política é uma grande farsa; fundamentada na mentira, na trapaça, no jogo de interesses e embasada pela máfia chamada partidos políticos.

Roberto Prota, Rio Preto.

 

Corrupção

A corrupção explícita do Michel Temer pode. Ele, e as raposas do PSDB PMDB e partidos nanicos que encheram os cofres do dinheiro do povo continuarão apoiando a roubalheira impune. Estou feliz con o resultado e agora me regozijo. Sociedade pequeno-burguesa, vocês nunca abominaram a corrupção, o ódio gratuito sempre foi contra Lula e o PT. Me engana não que eu não gosto.

Antonio Spinoza, Rio Preto.

 

Cartas

As correspondências enviadas para esta seção devem ter o nome legível do autor, RG, foto, profissão, idade e endereço e telefone para confirmação prévia. Para dar oportunidade a um maior número de leitores, as cartas poderão ser resumidas. Os originais não serão devolvidos. As cartas podem ser enviadas da seguinte forma:

1) Pelo correio, endereçadas à avenida Feliciano Salles Cunha, 1.515 - CEP 15035-000, São José do Rio Preto-SP
2) Entregues pessoalmente no endereço acima
3) Por fax - (0xx17) 2139-2090
4) Por e-mail, no seguinte endereço eletrônico: leitores@diariodaregiao.com.br

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.