Diário da Região

19/09/2017 - 00h00min

Cartas do Leitor

Tomar cuidado

Cartas do Leitor

Por falta de cuidado e por irresponsabilidade social, muitas pessoas reduzem suas a atitudes, praticamente egoístas, sem se darem conta das consequências e dos prejuízos que podem causar à população. No mesmo nível, suas tratativas com Deus não passam de critérios simplesmente humanos. Até parece que a vida humana tem seu fim na morte, levando para a sepultura a própria condenação.

Os homens precisam aprender como devem se comportar no mundo, evitando ter que pagar caro pelas suas práticas espúrias e desconcertantes para a vida comunitária. Além da justiça humana, muito fragilizada na cultura brasileira, terão também que enfrentar a justiça divina, que não usa da força policial, mas a consciência individual e coletiva, e não falha. O peso desta é muito mais sofrido.

A forma de Deus agir com a humanidade não coincide com os nossos critérios, porque Ele vai além do que é de direito, olhando mais a necessidade da pessoa. Ele dá mais aos que têm menos, para elevar sua dignidade. Aos da última hora paga o mesmo da primeira hora, sem ferir a justiça. Usa de benignidade, que é uma atitude completamente diversa dos atos egoístas de hoje.

O ser humano é generoso por natureza. Ele não pode perder essa identidade, porque é um dom de Deus. A prática do amor se fortalece nos atos generosos, no respeito pelo semelhante. Isso tem sido muito descuido na atual cultura, porque o outro não tem sido respeitado. Parece que perdemos a rica dimensão sobrenatural do humano, tornando nossas ações animalescas e insensíveis.

O cuidado com as coisas, que são da coletividade, deve ser fruto de uma consciência responsável e bem intencionada, que define a dignidade da pessoa. É por causa disso que o profeta Isaías diz: “Deixa o perverso o seu caminho e o iníquo os seus pensamentos” (Is 55,7). Muitas vezes as pessoas têm que mudar de rumo e de mente para construir o bem, superando conflitos internos de decisão.

Para um cristão autêntico, é estranho conviver com práticas desonestas e injustas. Isso está muito visível na sociedade brasileira. É justamente por isso que estamos colhendo amargos frutos no mundo da criminalidade. Vidas estão sendo ceifadas em troca de muito pouco. Até parece que deixaram de ser dons de Deus e que merecem ser preservadas até às últimas consequências!

Dom Paulo Mendes Peixoto, arcebispo de Uberaba, ex-bispo de Rio Preto.

 

Comilança

O presidente golpista precisa de 342 votos dos deputados para livrá-lo do processo crime, de uma vez por todas. Ele terá mais do que isso. A Câmara tem 367 picaretas. Ele sairá livrinho da silva. Para comemorar, após a sessão, com certeza haverá um lauto jantar com os 367 picaretas da Câmara e 61 vigaristas do Senado, pago, obviamente, com o nosso dinheiro. Não me surpreenderia se, após a comilança, algum dos picaretas apresentasse um projeto, em regime de urgência, para canonizá-lo também.

João Marani, Rio Preto.

 

Arborização

A região de São José do Rio Preto sofre com efeitos negativos, esses decorrentes da redução da cobertura arbórea. Eu também acho que a falta de educação ambiental atrelada à demanda da produção agropecuária, não valoriza espaços arborizados.

Infelizmente, ao longo do tempo, o Código Florestal não foi obedecido ou respeitado, basta observarmos quais propriedades ainda mantêm os 20% de Reserva Florestal. Ou quais propriedades receberam determinação legal para a revitalização das Áreas de Preservação Permanente. Quando das chuvas numa área arborizada, temos o armazenamento de água no solo, esse aflora e escoa via nascentes e assim tornam maiores os cursos de água.

O calor da região propicia a evapotranspiração e nesse processo contribui para a manutenção da umidade relativa do ar. Por fim, quando os órgãos fiscalizadores aplicam a lei, não existe a intenção de se prejudicar os autuados, mas existe sim o objetivo de que todos sejam beneficiados. Em tempo: admite-se que primeiro os homens precisam ser educados.

Jorge G. Hipólito, Rio Preto.

 

Igrejas

Atualmente com a proliferação dessas igrejas ditas evangélicas, todo mundo se julga no direito de ser pastor, ungido; alguns chegam ao cúmulo de se intitular “apóstolo”. Como alguém assim pode estar à frente de pessoas que vão aos templos para procurarem a paz, a harmonia e estar de bem com vida e com Deus?

Eduardo Brandão Gonçalves, Rio Preto.

 

Plano Diretor

Parabenizo e agradeço ao Secretário Municipal de Planejamento Estratégico, Ciência, Tecnologia e Inovação, engenheiro Israel Cestari Junior, pela qualidade impecável e de excelência das palestras de todos os eixos temáticos que servirão para elaboração da atualização do Plano Diretor da nossa querida São José do Rio Preto.

Tive a oportunidade de ver e ouvir pessoas altamente capacitadas mostrando que nossa cidade é, e com a colaboração de todos, será uma das melhores cidades do Estado, quiçá do Brasil, para viver e usufruir de suas benesses.

Vânia Gonçalves Venturelli, Rio Preto.

 

Beisebol

O beisebol é conhecido como o grande passatempo americano. Inclusive, por lá, nas terras do Tio Sam, como os Estados Unidos é comumente chamado, Calvin Coolidge (1872-1933), advogado republicano e 30º presidente do país, uma vez declarou: “Baseball é o nosso jogo nacional”. O beisebol também é conhecido por ser um esporte bastante democrático, todos tem o seu lugar, não importa cor, etnia, peso ou altura.

Um dos mais recentes destaques do Brasil é o jogador de apenas 16 anos, Eric Eiji Taniguchi Pardinho, natural da cidade de Bastos, interior de São Paulo, que surpreende arremessando bolas a aproximadamente 150 km/hora. O seu contrato pela equipe do Toronto Blue Jays é no valor de US$ 1.400.000 (aproximadamente R$ 4.606.000).

Além disso, já temos jogadores como Yan Gomes, André Rienzo, Paulo Orlando, Thyago Vieira e Luiz Gohara que já se destacam nos Estados Unidos há alguns anos. Este último é o quinto brasileiro a fazer da MLB (Estados Unidos), a principal e maior liga do planeta.

Mauro Farabello Calil, Rio Preto.

 

Cartas

As correspondências enviadas para esta seção devem ter o nome legível do autor, RG, foto, profissão, idade e endereço e telefone para confirmação prévia. Para dar oportunidade a um maior número de leitores, as cartas poderão ser resumidas. Os originais não serão devolvidos. As cartas podem ser enviadas da seguinte forma:

1) Pelo correio, endereçadas à avenida Feliciano Salles Cunha, 1.515 - CEP 15035-000, São José do Rio Preto-SP
2) Entregues pessoalmente no endereço acima
3) Por fax - (0xx17) 2139-2090
4) Por e-mail, no seguinte endereço eletrônico: leitores@diariodaregiao.com.br

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.