Diário da Região

10/09/2017 - 00h00min

Cartas do Leitor

Câmara

Cartas do Leitor

Com o anúncio do final do G 9 na Câmara de Rio Preto muitas especulações surgiram. O próprio Diário da Região, em matéria no dia 20/08/17, faz uma análise de como ficam estabelecidas as forças políticas na cidade.

O fato pode nos dar a falsa impressão que houve um avanço nas relações políticas por aqui. Claro que não. Os mesmos motivos que levaram os vereadores a se rebelarem contra o governo são os que os trazem de volta neste momento. Tais motivos são: cargos no executivo e favores nos seus redutos eleitorais , o famoso “é dando que se recebe”.

As virtudes dos vereadores do grupo, agora desfeito, e a forma como o executivo local resolveu se relacionar com eles , certamente deixaria o filósofo e político Montesquieu envergonhado. O atual modelo democrático republicano, proposto por ele, norteia- se pela autonomia dos poderes: onde o Executivo governa e administra, o Legislativo o orienta através de leis e fiscaliza e o Judiciário julgá-lo e faz cumprir a Constituição, objetivando a manutenção da ordem e melhoraria na qualidade de vida da sociedade.

Contrariando Montesquieu e vários princípios salutares à democracia em Rio Preto, reuniões semanais com vereadores são promovidas no gabinete da secretário de governo Jair Moreti a fim de negociarem, sabe-se lá como, pautas de interesses mútuos. Pontualmente, em todas as sessões ordinárias do legislativo, e a mando do executivo, encontra- se o Sr. Gibran Velasques, assessor conhecido na Câmara e com livre trânsito junto aos vereadores. Ele é visto nas galerias durante as sessões e aos cochichos com vários deles e por vezes dando tom nas votações. Relacionamento para lá de sinistro, se consideramos o atual modelo.

Roberto Carlos Musegante Jr., Rio Preto.

 

Desperdício

Para que servem as eleições se não conseguimos eleger pessoas honestas, trabalhadoras e bons administradores? Não podemos adivinhar quem é bom e quem é malandro. O povo em geral vai votar porque o voto é obrigatório e se não votar, o eleitor fica restrito para muita coisa.

Bom, se não tem jeito, a gente elege essa multidão de políticos presidentes, governadores, prefeitos, vereadores, senadores. Como se não bastasse essa quantidade, tem ainda seus assessores, e que ninguém sabe quem são e para que servem.

Não sabemos na verdade o que esses políticos fazem ou deixam de fazer, afinal ninguém de nós vai fiscalizá-los, cobrá-los, porque nós não temos tempo para fazer isso. Precisamos trabalhar duro para sustentá-los.

Cidinha Cury Antonio, Rio Preto.

 

Reformas

Temos um Estado falido em todas as suas instâncias, que necessita urgentemente de reformas profundas, desde a reforma de nossa Constituição, a política com a implantação do voto distrital misto, mandato de dois anos para deputados e quatro para senadores, a do processo penal reduzindo a maioridade penal para 15 anos, bem como a pena perpétua e a utilização da mão de obra da população carcerária em nossos produtos manufaturados.

A criação dos Tribunais Municipais, a 2ª instância por três juízes na própria região do 1º julgado para cada ramo do Direito, a soberania do júri em seu veredicto; se condenado é trancafiado; se inocentado é a porta da frente. Se recurso cabível, mas privativo da liberdade, extinção do foro privilegiado para todos, inclusive do judiciário.

Mandato de 10 anos para membros da Suprema Corte e, por fim, cumprir fielmente o que diz a nossa Carta Magna quanto aos salários de membros do judiciário e outros poderes, isto é, ninguém pode ganhar mais que o teto. Do jeito que está, é uma festa. É só ter vontade que a coisa vai, mas onde e quando terão vontade com o quanto exposto, afinal esses quatro poderes são fios e elos da mesma moeda.

Norival Teixeira da Costa, Rio Preto.

 

Biblioteca

Quem passa pelo centro da cidade, especificamente na praça Cívica, observa a megaconstrução da nova rodoviária (penso que foi um erro a escolha do local). Mas o que quero relatar é sobre a nossa Biblioteca Municipal, cuja a arquitetura na minha opinião é de gosto questionável, porém o fato principal é que a mesma está e ficará em segundo plano.

Não fosse a falta de cuidados, sujeira, pintura antiga, pichação, falta de grades para oferecer mais segurança, a pobre biblioteca passaria despercebida, espero que nosso prefeito e os nobres vereadores possam ter reservado orçamento para fazer uma excelente reforma que “ela” e a população merecem. Estamos de olho.

Jorge Luiz Flauzino, Rio Preto.

 

Crise

Eu não tenho dúvidas de que a economia vai implodir, vez que as iniciativas demonstram a incapacidade dos gestores. Os sucessivos erros nos últimos quatorze anos deveriam ser corrigidos. Infelizmente, os gestores atuais não sabem como e acreditam que o povo conseguirá pagara a conta. Ledo engano, pois não há como.

E importante ressaltar, não se pode administrar um país como se um banco fosse. O Brasil enfrentará o maior caos de toda a sua história sem que o povo seja culpado por nada, ou seja, o povo confiou naqueles que se apresentavam como governos, porém, jamais foram.

Jorge G. Hipólito, Rio Preto.

 

Arca de Noé

A obediência faz diferença em todos os procedimentos da vida. Em certa ocasião a corrupção era tão grande que Deus se arrependeu de ter criado o homem. Mas ao meio de tanta sujeira havia uma pessoa com o nome Noé. Foi dada a ele uma ordem, construir uma enorme arca porque haveria um grande dilúvio, destruição total de tudo que havia na terra. Só salvaria a família de Noé.

Entraram na arca seus filhos, noras, animais, aves, répteis, um casal de cada espécie, isto é, macho e fêmea. Não haveria mais dilúvio, surgiram novas vidas.

Agora estamos numa “Arca Furada”. Ninguém se entende, famílias são exterminadas, não existe mais respeito, querem desfazer tudo que o Senhor criou, se apegam a coisinhas mesquinhas e acham que assim é o certo. Os seres humanos não são feitos a pincel que possa desfazer quando bem entender.

As crianças, adolescentes estão esperando uma resposta e como ninguém se move, vão inventando coisas, arriscando até suas próprias vidas. E os pais cruzam os braços esperando o que os filhos vão fazer. Se não ensinam a buscar a Deus, vão ver no que vai dar!

Aparecida Lombardi, Rio Preto.

 

Cartas

As correspondências enviadas para esta seção devem ter o nome legível do autor, RG, foto, profissão, idade e endereço e telefone para confirmação prévia. Para dar oportunidade a um maior número de leitores, as cartas poderão ser resumidas. Os originais não serão devolvidos. As cartas podem ser enviadas da seguinte forma:

1) Pelo correio, endereçadas à avenida Feliciano Salles Cunha, 1.515 - CEP 15035-000, São José do Rio Preto-SP
2) Entregues pessoalmente no endereço acima
3) Por fax - (0xx17) 2139-2090
4) Por e-mail, no seguinte endereço eletrônico: leitores@diariodaregiao.com.br

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso