Diário da Região

15/06/2017 - 00h00min

Cartas do Leitor

CPI do Auxílio-atleta

Cartas do Leitor

Os votos contra a CPI do Auxílio-atleta foram do grupo G9, liderado por Fábio Marcondes, Paulo Pauléra, Peixão, Marinho, Karina Caroline, Júnior, esses mais conhecidos por blindar a gestão Valdomiro Lopes. Tem mais: Jean Dornelas, Anderson Branco e Zé da Academia, que infelizmente eles não estão se preocupando de fato com a cidade, pois como sabemos, Valdomiro deixou uma má herança.

Não podemos simplesmente deixar de lado o que está abandonado e sob suspeita de corrupção. Na Câmara, escutei também o Zé da Academia dizer que quer fazer diferença na cidade. Com esse grupo, acho difícil. E esse papo de nenê chorão “que ninguém me chamou” não cola.

Também ouvi a hipocrisia de Celso Peixão referente à Cidade das Crianças. Engraçado, durante os oito anos da gestão Valdomiro, nenhum dos citados acima foi tirar foto, incluindo o mesmo, e pedir requerimento para a Prefeitura. Cabe a nós munícipes cobrar esses nove vereadores e pedir resultados efetivos em favor da cidade.

Eduardo de Paula Campos Pereira, Rio Preto.

 

*

Parece que a maioria dos nobres vereadores de Rio Preto desconhece o regimento da Câmara, a Lei Orgânica dos Municípios, porque não sabe que a função primordial dos vereadores: a aprovação de projetos e principalmente fiscalizar a administração municipal. O auxílio atleta nada mais é do que desvio de verba da Secretaria de Esportes.

A população exige que seja devidamente apurado. Então não vejo motivo de os vereadores votarem para a não prorrogação. Mas o que mais estranha é vereadores neófitos como Jean Dornelas, Branco e Zé da Academia bandearem para o lado pobre. Talvez estejam implicados nas irregularidades já descobertas.

Paulo Delabona, Rio Preto.

 

*

Então o vereador Lagoeiro votou contra a CPI do auxílio-atleta por que foi “deixado de lado ou sequer foi convidado a participar”? Por onde andaste, nobre vereador, que não assinaste o pedido da CPI? Tempo tiveste de sobra, para pensar e sentir aquela vontade louca de participar, de dar a sua contribuição, assim como fizeram os outros vereadores, de dar um basta nesta farra com o dinheiro público. Mas não, preferiu fazer o jogo dos outros, ainda mais você uma figura ligada aos esportes. Sinceramente, achei que o papel do vereador fosse fiscalizar e trabalhar para o bem da cidade.

Rinaldo Silva, Rio Preto. 

 

Propina

Seria no mínimo surreal acreditar que Joesley Batista pagou propina somente para o “tucano” Aécio Neves, sendo que nos 13 anos de governo petista a empresa do delator se tornou a maior exportadora de carne do mundo, graças às benesses do BNDES. Segundo o blog “O Antagonista” “o procurador Ivan Marx ouviu Joesley Batista e Ricardo Saud na investigação sobre o pagamento de US$ 80 milhões em propina a Lula e Dilma no exterior, em troca de acesso ao BNDES via Guido Mantega.”

Marx quis saber mais detalhes dos pagamentos de propina também pela contrapartida de investimentos da Funcef e da Petros na JBS, e o destino do dinheiro.

Em tempo, acho que já passou da hora do juiz Sérgio Moro condenar o “amigo”, também conhecido como “Brahma” no megaesquema do “Petrolão”. Que negócio é esse de não saber de nada? O amigo não sabia de nada no “Mensalão” e também não sabe nada no “Petrolão”. Daqui a pouco vão pensar que o povo brasileiro acredita em Papai Noel, duendes, fada madrinha e saci-pererê. Essa história esta ficando ridícula.

Mas a “nóia” dos petistas chama-se Aécio Neves. Só eles acreditam que o tucano teve 50 milhões de votos. Todos esses votos foram contra o PT! Nem na “Cracolândia” a “nóia” é tão grande. Isso me faz acreditar ainda mais que o PT é uma seita religiosa, onde a fé fala mais alto.

Roberto de Carvalho Júnior, Rio Preto.

 

Criminalidade

Em atenção ao editorial “Homicidas nas ruas” (13/6), a SSP esclarece que investe constantemente nos setores de investigação e inteligência da Polícia Civil. As políticas de combate aos crimes contra a vida desenvolvidas pelo Deinter 5, aliadas ao estímulo de denúncias por parte da população, resultaram no esclarecimento de mais de 60% dos homicídios registrados entre 2015 e 2016.

Além disso, os números apresentados auxiliaram na redução da taxa de homicídios. Em 2016, o índice foi de 6,74 casos por 100 mil habitantes, o que representa uma redução de 8,79%, em comparação com a taxa de 2001. A média brasileira é de 25,7 ocorrências por 100 mil habitantes.

Em relação ao déficit de policiais, a SSP acrescenta que foram contratados 134 policiais civis para a região do Deinter-5, de 2011 a 2017. Neste ano, foram 474 novos policiais para o Estado e outros 686 estão em formação na Academia e reforçarão o policiamento após a conclusão do curso. Cabe ressaltar, no entanto, que o Estado deve obedecer aos limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal e, para toda contratação, deve ser observado o seu impacto orçamentário.

Gabriela Risso, assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Segurança Pública.

 

Dentinho

No último domingo (11/06/17) fui assistir o meu neto, no campeonato de futebol do Clube Monte Líbano. Sempre pensei que esses campeonatos de futebol para a “molecada”, seria um “estímulo” para o crescimento físico, mental, social, etc., para eles, já que, os “campinhos de racha” da minha época não existem mais.

Felizmente os clubes continuam oferecendo lugar para a prática do nosso esporte maior. Mas o que eu vi, e parece que todo ano acontece, foi um verdadeiro “desestímulo” ao futebol. A desigualdade dos times é brutal. Resultado final: Portuguesa 16 x 0 Botafogo.

Com a carinha mais triste do mundo, meu neto me disse: “Vô, acho que não venho mais!” A minha sugestão, é que o diretor responsável pelo campeonato “Dentinho”, no final da segunda rodada, por exemplo, com ajuda de outros membros do clube que “conhecem bola” (sugestão: Adnan), reavaliem os times, de tal sorte, que os times não fiquem tão desnivelados, que essas “goleadas” não aconteçam e que os meninos voltem a ter vontade de participar do “Dentinho”.

Irineu Luiz Maia, Rio Preto.

 

Cartas

As correspondências enviadas para esta seção devem ter o nome legível do autor, RG, foto, profissão, idade e endereço e telefone para confirmação prévia. Para dar oportunidade a um maior número de leitores, as cartas poderão ser resumidas. Os originais não serão devolvidos. As cartas podem ser enviadas da seguinte forma:

1) Pelo correio, endereçadas à avenida Feliciano Salles Cunha, 1.515 - CEP 15035-000, São José do Rio Preto-SP
2) Entregues pessoalmente no endereço acima
3) Por fax - (0xx17) 2139-2090
4) Por e-mail, no seguinte endereço eletrônico: leitores@diariodaregiao.com.br

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso