Diário da Região

04/03/2017 - 00h00min

Cartas do Leitor

Nota de repúdio

Cartas do Leitor

O Sindicato dos Jornalistas do Noroeste Paulista (SindJorNP) repudia veementemente o atentado sofrido por Rodrigo Lima, repórter de Política do jornal Diário da Região de São José do Rio Preto, nesta sexta-feira, 3 de março.

A entidade irá acompanhar a apuração do caso para que se esclareça a motivação e a autoria deste crime que, ao que tudo indica, foi praticado em decorrência do exercício profissional de Lima.

Nenhum país pode ser verdadeiramente democrático se não tiver uma imprensa livre e combativa. O SindJorNP se solidariza com o jornalista e coloca o seu jurídico à disposição para que esse ato odioso, covarde e criminoso seja esclarecido e seu culpado punido.

Diretoria SindJorNP.

 

Gastos e contratações

É de se estranhar as declarações do Secretário da Fazenda quando fala em economia de papel, impressão, cafezinho e até horas extras e uso de carros oficiais. A ordem na Prefeitura de Rio Preto é economizar. Porém, os cargos de confiança e comissão continuam soltos para os agrados políticos.

Que tal o prefeito Edinho extinguir os 240 cargos criados por Valdomiro? Aí, sim, teríamos uma grande economia. Que tal extinguir contratos temporários na área da saúde e iniciar concurso para profissionais comprometidos e de carreira para com o serviço essencial?

Rio Preto parou. Faltam fiscais de posturas, fiscais do ISS, médicos, enfermeiros e outros tantos servidores efetivos. Parece que a ordem é contratar cargos de apadrinhados. Servidores de carreira não dá voto, não garante reeleição. No entanto, a criação de mais nove cargos de confiança é a pauta no Executivo.

Vamos partir para uma administração gerencial com servidores de carreira e comprometidos com o serviço público. Há diversos concursos que já estavam no orçamento, inclusive a convocação dos guardas municipais, Fiscais do ISS entre outros que acabam fazendo com que o Município arrecade.

O município carece de fiscais de posturas em diversas pastas. Um município organizado fiscaliza e impõe regras de costumes, higiene, sossego público, obras, zoneamento, transporte, etc.

Eber Paulo Cruz, Rio Preto.

 

Militarismo

Deputados, eleitos para nos representar, fazem o que fazem porque sabem que, de todos os projetos que aprovam para o Executivo, parte do dinheiro será desviado do seu destino para os bolsos de muitos intermediários, - e então pegam o seu quinhão também.

Um governo militar, fecharia esse Congresso, mas os projetos do governo teriam que continuar, e os desonestos, que é o que não falta, estariam lá. Militares não são nem seriam deuses que enxergariam os problemas de corrupção através de um sexto sentido.

Na condução das resoluções teriam que contar com membros supostamente honestos, delegando poderes, numa sociedade corrompida, onde por exemplo, dinheiro do Bolsa Família se desvirtua entre desonestos, entre outros tantos casos que conhecemos muito bem.

Com um agravante, - não poderíamos contestar num regime de força. Sabemos que o Legislativo não nos representam e temos a chance de trocá-los nas próximas eleições. #sevotarnãovaivoltar. Nós somos os responsáveis pela nossa salvação e não podemos contar com "salvadores" pois eles não existem.

Cesar Maluf, Rio Preto.

 

Naturalismo

A professora Silvia Guerra Anastasia informa que Zola, figura máxima do Naturalismo, confessa sua intenção de como dizem os franceses, chez chez la bête no livro.

Cite-se assim que para Eça de Queirós, discípulo de Zola, em seu livro O crime do Padre Amaro, referindo-se ao modo de falar dos padres prevaricadores no livro é referido com a expressão: “o padre rosnou”, onde essa maneira de dizer se repete mais de dez vezes. Os padres nunca falam. Sempre rosnam. É muita má vontade e notória tendência para denegrir a vida clerical.

Há mais dois detalhes cruéis no livro. O primeiro é um cão cujo dono morrendo ele também morre de fome.

Outro detalhe cruel do livro é a adolescente aleijada chamada Totó, que é testemunha presencial embora só auditiva, nos conúbios ruidosos do padre pecador.

Pergunto: por que esses três detalhes podem ter ocorrido sem nenhum atenuante?

Alfredo Leme Coelho de Carvalho, Rio Preto.

 

Palavras

Existem palavras que nascem do coração, feitas de sinceridade, pronunciadas no momento oportuno. Palavras simples como o sorriso das crianças, palavras que iluminam; capazes de abrir horizontes, propiciar conforto, acender esperança e ressuscitar entusiasmo.

Palavras que traduzem largueza de compreensão, generosidade e afeição. Palavras que podem construir ideais, dissipar dúvidas, afastar temores, estimular entusiasmos e destruir preconceitos. Pronunciadas com lealdade, ungidas de afeto, podem abrir caminhos novos e iluminados.

Tão fáceis de serem pronunciadas, tantas vezes necessárias, sempre tão benéficas; no entanto, quantas pessoas sofrem neste mundo, porque ninguém lhes dirige boas palavras. Vida sem palavras é triste. Palavras sem vida é mais triste ainda, um desperdício.

Boas palavras valem muito, mas para pronunciá-las, é preciso saber ouvir com atenção, mostrar compreensão e abrir o coração. Pensamentos de amor e palavras de luz devem ressoar e brilhar em todos os recantos do universo.

Luiz Carlos Beça, Magda.

 

Radares

Dirigimos procurando pelas placas de sinalização de velocidade, é uma situação perigosíssima. Essa inconstância de velocidade por trechos pequenos dentro da cidade, tira a atenção dos motoristas. É um caso a se pensar com seriedade!

Olenka Moura, Rio Preto.

 

Cartas

As correspondências enviadas para esta seção devem ter o nome legível do autor, RG, foto, profissão, idade e endereço e telefone para confirmação prévia. Para dar oportunidade a um maior número de leitores, as cartas poderão ser resumidas. Os originais não serão devolvidos. As cartas podem ser enviadas da seguinte forma:

1) Pelo correio, endereçadas à avenida Feliciano Salles Cunha, 1.515 - CEP 15035-000, São José do Rio Preto-SP
2) Entregues pessoalmente no endereço acima
3) Por fax - (0xx17) 2139-2090
4) Por e-mail, no seguinte endereço eletrônico: leitores@diariodaregiao.com.br

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso