Diário da Região

23/02/2017 - 00h00min

Cartas do Leitor

Não atrapalhar

Cartas do Leitor

O conhecido jargão popular que diz: “Quando alguém não consegue ajudar, pelo menos não atrapalhe”. É o que ocorre em Brasília, com os partidários do Psol e Rede, além de pseudointelectuais petistas. Nunca é demais esclarecer que em Democracia com Presidencialismo, como o Brasil, o primeiro mandatário deve ter espírito republicano, alto saber, experiência em administração pública, fazer discursos usando somente a verdade, escolher auxiliares qualificados e de confiança, elaborar projetos voltados ao bem estar da população que é o titular do Poder-Estado. Esse perfil acima é exatamente igual ao do atual governo Michel Temer, doe a quem doer.

Em Brasília, o assunto agora é delação premiada, críticas a deputados e senadores envolvidos em propinas, versatilidade na interpretação do foro privilegiado, Operação Lava Jato, que devem ficar restritos somente ao Poder Judiciário, e não serem vozes correntes para macular este governo que aí está, o qual já vem demonstrando capacidade para reverter os estragos econômicos do governo passado, cuja população brasileira está cansada de saber.

Como cala-boca elegante, o presidente Michel Temer já afirmou que qualquer ministro seu que virar réu em processo, será demitido de imediato, vislumbrando assim total apoio à Operação Lava Jato, além do parecer de Celso de Mello, ministro do STF, afirmando que Foro Privilegiado não é blindagem para nenhum político corrupto se livrar das grades.

É notório que esse mesmo governo vem demonstrando firmeza e segurança em seus projetos, desde a aprovação da PEC dos Gastos, e a meta agora é priorizar as reformas da Previdência, Trabalhista, Tributária e Política, com o apoio do Senado.

Sobre a Previdência os debates no Congresso Nacional deverão chegar numa aposentadoria honrosa e digna para o trabalhador, podendo ter a oportunidade de revogarem todos os salários milionários do território brasileiro, obedecendo o que está contido na Constituição Federal, reduzir drasticamente as verbas de custos nos gabinetes de cada parlamentar.

Sobre a Trabalhista e Tributária, a atenção deverá ser redobrada, bastando para isso elaborar critérios justos entre deveres e direitos de empregados e empregadores, além da redução dos tributos. Assim as farras das ações trabalhistas poderão diminuir, as empresas começarão a ter lucros, diminuição dos custos, aumento das vendas, admissão de mais funcionários, e o desemprego poderá ser zerado rapidamente.

Nelson Nagib Gabriel, Rio Preto.

 

Organização criminosa

Brilhante o artigo de Roberto Lima Filho (“A teia”, Diário da Região, 21/2), convocando o povo a ir para as ruas em defesa da Operação Lava Jato, lutando contra os movimentos palacianos de Brasília que se estão articulando subliminarmente para engessar as ações do Ministério Público e da Polícia Federal. Se essa manobra vergonhosa se efetuar, vai acabar nosso sonho de passar o Brasil a limpo.

Peço licença para citar textualmente: “A ameaça, desta vez, vem em forma de teia. Uma teia montada pelo Palácio do Planalto, com a cúpula do PMDB e PSDB se posicionando estratégica e espertamente para livrar suas velhas raposas de pagarem por seus currículos criminosos com expulsão, perda de mandato e cadeia”.

Qualquer ação, mesmo considerada juridicamente “legal”, não pode jamais infringir a norma constitucional da ética na política, a base de qualquer democracia.

Salvatore D’Onofrio, Rio Preto.

 

Líder da oposição

O bloco liderado por Fábio Marcondes, líder do governo Valdomiro Lopes, juntamente com Pauléra, está querendo impor à cidade a qualidade da gestão do ex-prefeito. Pura politicagem, primeiro, o ex-presidente da Câmara já mostrou através de vários fatos que vai manter blindado o ex-governo. Ganhou reforço, com os não presentes aos partidos dos vereadores do ex-prefeito Valdomiro Lopes. Eles deixaram claro que não estão preocupados de verdade com o município.

Acho que está claro que os vereadores que estão contra o atual prefeito estão contra o município. Por lógica eles queriam ser os padrinhos. Pura hipocrisia, mas sabemos os históricos desses vereadores, começando pelo ex-presidente da Câmara que está praticamente cassado.

Paulo Pauléra é um político que ainda vive de politicagem, Jean Dornelas tem que rever seus conceitos se que pensa em ser um líder. José Carlos Marinho podemos colocar como padrinho, terá que se explicar em relação ao auxílio-atleta, junto com seu confrade Francisco Junior, outro padrinho e que está na mesma situação do ex-presidente da Casa.

Celso Peixão perdeu a oportunidade de trabalhar de fato pela cidade inteira e não somente um bairro, José Lagoeiro e Anderson Branco já mostraram que quem manda realmente não é o povo e é o partido, e esse vive de politicagem, caso contrário deixaria livre seus vereadores a votarem com seu coração, pensando na benfeitoria da coletividade e não de um bloco político.

Eduardo de Paula Campos Pereira, Rio Preto.

 

Desprezo

O ilustre mestre e intelectual Salvatore D’Onofrio, no Face, comenta a ilustração da capa da revista Veja (22-2), afirmando que bonita e triste, com aquele título “Eles não estão nem aí”, com a imagem do rosto de Temer que tampa seus ouvidos, ladeado pela figura de Alexandre de Moraes, que tampa os olhos e de Eliseu Padilha que tampa a boca. Surdez, cegueira e silêncio são as respostas de nossos governantes às reivindicações populares que clamam pelo fim da corrupção e da impunidade.

A questão é esta, o povo não sabe votar, mesmo porque nem tem em quem votar, pois que a camarilha de politiqueiros defeca na sociedade e se limpa com a opinião pública, e que se dane o povo.

Povo que devia votar em gente honesta e competente em vez de afundar ainda mais o País na louvação da velhacaria implantada pelo lulopetismo que impõe aos brasileiros a metáfora da salvação tal qual o avestruz que enterra sua cabeça na areia esperando o perigo da tempestade passar, assim como se pudéssemos chicotear os trovões e nos livrarmos do mal, amém. Mera e utópica ilusão.

Antonio Luiz Pimentel, Rio Preto.

 

Cartas

As correspondências enviadas para esta seção devem ter o nome legível do autor, RG, foto, profissão, idade e endereço e telefone para confirmação prévia. Para dar oportunidade a um maior número de leitores, as cartas poderão ser resumidas. Os originais não serão devolvidos. As cartas podem ser enviadas da seguinte forma:

1) Pelo correio, endereçadas à avenida Feliciano Salles Cunha, 1.515 - CEP 15035-000, São José do Rio Preto-SP
2) Entregues pessoalmente no endereço acima
3) Por fax - (0xx17) 2139-2090
4) Por e-mail, no seguinte endereço eletrônico: leitores@diariodaregiao.com.br

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso