Diário da Região

14/09/2017 - 00h00min

Artigo

A crise e os municípios

Artigo

JOHNNY TORRES NULL
NULL

As cidades cresceram, o leitor que mora no centro de Rio Preto, se caminhar pelos bairros verá uma brutal expansão da cidade. Um bairro relativamente diminuto transformou-se numa cidade á parte.

Ao que parece a situação se repete em outras cidades do Brasil. Recebi há tempos passados do intelectual João Batista Vendramini Fleury um trabalho de Fabio Konder Comparato, um escrito de 2015, que serve para analisar a crise atual. Saiba você que mora em São José do Rio Preto que ao caminhar pelos bairros mais distantes verá um brutal aumento de construções.

Não é preciso ser portador de premonição para concluir tudo isso vai levar ao desespero, as administrações dos municípios brasileiros. As cidades cresceram. Não aconteceu o mesmo com as arrecadações. As arrecadações se tornaram pequenas em face dos compromissos e das necessidades.

Não bastará o trabalho das Câmaras Municipais apontando as deficiências. Pois, no fim, vai se constatar que o “quantum” arrecadado não se mostra suficiente para as despesas. Mais do que urgente é cada município, e o nosso é um deles, montar grupos de trabalho comandados por economistas para o encontro de soluções antes da chegada do caos.

Os municípios brasileiros estão atravessando uma fase doentia. Com o que o município arrecada não é possível administrar. O Brasil vai mal. O corporativismo que tomou conta da pátria, por mais dolorosa que seja essa constatação, está destruindo o Brasil. Quinhentos e quarenta mil reais por mês para um único funcionário? É doloroso, mas é verdade.

Tudo vai depender do trabalho de estudiosos, em economia, e em administração, como já dissemos, para que se encontre uma solução inteligente. Ao que parece, a primeira providência é limpar os citados poderes da praga do corporativismo e, desculpem a clareza, limpar a vida pública onde ladrões corruptos enquistados nos poderes, alguns até pronunciando discursos, dizendo ser preciso moralizar o mecanismo político-administrativo do Estado Brasileiro.

Como limpar? Através de leis que impeçam a roubalheira presente e a roubalheira futura. Mas, essas leis terão que ser votadas pelo Poder Legislativo. Você, meu caro leitor, acredita que alguém vai votar contra os seus próprios interesses?

Para terminar, os municípios passarão por graves situações. A única solução seria a montagem de um grupo em cada município para estudar a extinção de mecanismos “legais” e amorais. Um exemplo para que o leitor se exercite na busca de soluções.

O aumento das população é estarrecedor. Para enfrentar esse aumento, só um outro, o aumento brutal da arrecadação que o povo não conseguirá pagar. Cada bairro, nas cidades brasileiras, vem se transformando numa cidade.

A população cresce, a arrecadação diminui quando se leva em conta o seu poder aquisitivo. Para se ilustrarem a respeito da situação dramática que vive o país na atualidade, e que se tornará ainda mais dramática com o tempo, leiam: “Significado e perspectiva da crise atual”, cujo autor é Fabio Konder Comparato.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Apóss o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo para
ganhar + 3 matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Ap�s o período R$ 16,90

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.