Diário da Região

28/01/2017 - 00h00min

Artigo

Tributos: vergonha nacional

Artigo

NULL NULL
NULL

Por conta da corrupção, o brasileiro toda semana toma conhecimento de como os tributos, derivados de alta carga tributária brasileira, são escorridos para o ralo, impregnados pela má administração pública.

Podemos citar o superfaturamento de obras e serviços, tráfico de influência, fraude em licitações e outras vigarices que se tornaram uma triste realidade no Brasil.

O contribuinte brasileiro se sente vulnerável e impotente frente à roubalheira que assola o país. Desviam sorrateiramente recursos de escolas, hospitais, rodovias, segurança e tudo que se possa imaginar. É um buraco sem fundo.

No cenário mundial, a impunidade e a corrupção envergonham o Brasil. As decisões do juiz Moro é uma oportunidade ímpar para começar a faxina.

Uma reforma política se faz necessária para eliminar políticos corruptos, para fomentar a honestidade na aplicação dos tributos que na realidade é o nosso dinheiro pago com dificuldade devido a alta carga tributária, sem o seu devido retorno.

É revoltante para o trabalhador brasileiro ver políticos e servidores públicos se apropriarem sordidamente de parte do seu esforço, já que o fisco é implacável.

A reforma política deve ser capaz de contribuir para moralizar a administração pública brasileira. Ela precisa desmantelar as quadrilhas e organizações criminosas incrustadas nos governos, tanto federal, estadual e municipal.

Precisaria proibir que parlamentares ocupem cargos executivos; precisaria reduzir e muito o número de servidores em cargos comissionados. Deveria ser formado um quadro altamente técnico e gestor no governo e não permitir a indicação de servidor por parlamentar, o chamado apadrinhamento.

É imprescindível moralizar a administração pública em todos os níveis. O político brasileiro precisa ser reeducado e o brasileiro precisa saber escolher os seus representantes.

Precisamos embutir em nossos pensamentos que um cargo eletivo deveria ser uma contribuição que todo cidadão oferece temporariamente ao seu país e à coletividade em prol do bem comum. Política não pode ser carreira e nem meio de enriquecimento ilícito.

A carga tributária também precisa ser repensada, através de uma reforma tributária em que a tributação seja mais transparente, simplificada e menos onerosa.

O oneroso por demais, estimula a sonegação. Uma carga tributária menos agressiva e mais transparente incluiria mais contribuintes e consequentemente mais arrecadação.

Os administradores devem considerar que o contribuinte é quem sustenta o Estado e mantém a máquina administrativa para construir escolas, dar educação, saúde, segurança. É preciso acabar com a figura do leão como intimidação ao contribuinte. Se o sistema for justo e simples, certamente a sonegação diminuirá.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso